sábado, 17 de janeiro de 2015

Controle das Massas - Teorias de Freud sobre a Natureza Humana usadas para Moldar a Sociedade - Governo

Você Sabe o que é "O Salto Quântico Genético"? [Clique Aqui]
Veja a Parte 01 Abaixo - E todas as outras Clicando nos Links:
[Parte 01] - [Parte 02] - [Parte 03] - [Parte 04]

Sigmund Freud do lado esquerdo de quem vê a imagem, e Carl Jung do lado direito, estudos dos dois levaram a sistematização de como funciona os impulsos da mente humana

Nessa série de documentários da BBC é explicado como as descobertas de Sigmund Freud sobre a mente humana foram usadas para modificar, manipular e controlar a população mundial. Começando pelos EUA e se estendendo até o totalidade da população mundial como vemos hoje em dia. O DOC é interessante não apenas por denunciar essa imensa conspiração da elite contra o restante da população, mas principalmente por explicar quais são os aspectos da mente humana que podem ser manipuladas. É revelado que os seres humanos possuem um lado animal, irracional, instintivo muito violento, e altamente perigoso, e esse lado “negro” da psique humana deve ser mantido sob controle, pois de fato representa um perigo eminente a toda a sociedade civilizada moderna, como as guerras modernas tem mostrado claramente. Nos regimes fascistas como no Nazismo esse lado animal do ser humano tem sido acionado, e tentativas de manipula-lo tem sido feitas e o resultado foi violência e crueldade como nunca se tinha visto na historia humana em todos os tempos.

Atrocidades horrorosas sempre foram cometidas pelas pessoas, porém nunca em escala tão grande, com tantos indivíduos enlouquecidos espalhados por vastas áreas do planeta cometendo carnificinas inenarráveis. A elite intelectual e econômica agora sabe desses aspectos grotescos da natureza humana, e tem procurado tomar medidas para em primeiro lugar, manipular as opiniões, os gostos e tendências do “mercado” com a única intenção de ganhar mais e mais dinheiro, e em segundo lugar, manter essa massa populacional sob controle na medida do possível. A natureza humana pode ser a mais elevada e sabia, ou a mais negra e estupida... o que faz uma pessoa optar pelo seu lado negro, ou branco? Por que pessoas viram psicopatas assassinos sanguinolentos, e outros, (a maioria) preferem fica no meio termo, e outros ainda radicalizam para o outro lado se tornando “bons de mais” a ponto de serem considerados otários/ingênuos?

E fácil entender que o ser humano possui um lado “Divino” e outro puramente animal... se as pessoas ficarem cientes disso, então poderão fazer escolhas conscientes entre seu lado divino, ou seu lado animal, e assim poderemos ver surgir as mais amáveis e sabias criaturas, ou as mais horrendas e infernais seres... E a escolha para um ou para outro lado depende das condições que a elite permitir... e é bom que a elite saiba disso, e estude isso com muita atenção e cuidado, pois a responsabilidade de invocar o lado negro do ser humano, ou a lado luminoso está nas mãos dos lideres, sejam eles políticos, militares, ou empresariais. É bom que a elite use com muita sabedoria esse conhecimento inicialmente garimpado por Sigmund Freud e aprimorado por seus seguidores incluindo Carl Jung, que usem tudo isso com sabedoria e saibam manipular sim as massas para extrair o que há de melhor e mais digno delas, para que façam coisas boas, para trazer progressos, paz, harmonia. Eu sugeriria que os lucros devem ser deixados em segundo plano, o certo mesmo é lidar com a natureza humana de forma a oprimir o máximo que der o lado negro, e estimular o máximo que der o lado luminoso.

A historia já deixou bem claro que “deixar o barco correr a esmo” não resulta em bons frutos, o longo e interminável roteiro de sangue e guerras desde que a humanidade existe na terra não deixa duvidas, não é bom deixar a humanidade seguir suas tendências aleatoriamente, quando as pessoas são deixadas livres para escolher lado bom ou mal, a tendência é escolherem o mal... Por outro lado se os lideres quiserem, podem exaltar ainda mais o lado negro, e ai podemos ver atrocidades indescritíveis sendo cometidas como nunca se viu antes, é o caso do que aconteceu na segunda guerra mundial. Eu por tanto recomendo muito que todos vejam essa série por que assim vão se autoconhecer melhor, vão saber o por que te terem certas tendências, e entenderão como estão sendo manipulados, e levados a escolher uma ou outra coisa, sem saber a razão verdadeira. 

Sabendo sobre esses estudos vão poder manipular a si mesmos, fazendo escolhas conscientes sobre seguir uma ou outra tendência natural, espero claro que escolham sempre o lado mais progressivo, mais vantajoso e justo, aquele que beneficie não apenas você, sua individualidade, mas a todos a seu redor, sempre é melhor escolha aquela que nós leve ao equilíbrio, que é, nem muito para o nosso beneficio próprio e egoísta, e nem muito para o total desprendimento individual e doação, o que também é ruim, pois destrói e frustra o individuo, a sua individualidade. Devemos seguir o caminho do meio, da temperança, nem radicalizar para um lado, nem para o outro, mas sim ir ajustando segundo as necessidades.

Imagens de Sigmund Freud e Carl Jung sistematizadores dos conceitos que explicam os impulsos humanos básicos













Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Controle das Massas,Teorias de Freud,sobre a natureza, humana, usadas para, Moldar a Sociedade, Governo,Controle das Massas, governo, humana, Moldar a Sociedade, sobre a natureza, Teorias de Freud, usadas para, Sigmund Freud, Carl Jung, psicologia, psicanalise, psiquiatra, psicologia das massas, população, 

terça-feira, 6 de janeiro de 2015

Alienígenas do Passado - Nikola Tesla - Super Gênio Maior até que Albert Einstein - Cientista - Telepata

Você Sabe o que é "O Salto Quântico Genético"? [Clique Aqui]

Documentário - Alienígenas do Passado - Nikola Tesla - Super Gênio Maior até que Albert Einstein:


Onde um dos temas é Tesla:

Nikola Tesla é um croata [país do leste europeu] que emigrou para os EUA e ali desenvolveu diversas inovações tecnológicas surpreendentes que estavam muito acima da época, e mesmo hoje os avanços tecnológicos de Tesla são considerados muito avançados. Ele é um super gênio que pode ser igualado ou até considerado superior a Albert Einstein. Foi cotado para ganhar o Prêmio Nobel de física junto com Tomas Edson, mas pelos dois estarem brigando, se digladiando numa disputa infinita os responsáveis pelo premio resolveram não premiar nenhum dos dois...

Nikola Tesla acima de ser apenas uma pessoa muito inteligente mostrava sinais claros de ser um paranormal com capacidades telepáticas, e percepções extra-sensoriais. Tristemente esse aspecto paranormal em Tesla nunca foi estudado, porém varias declarações que fez durante a sua longa vida demostra isso. Ele dizia entre outras coisas que se comunicava com extraterrestres, e estes li passavam os projetos completos de como maquinas novas deveriam ser fabricadas. Então além de inteligente, Tesla recebia diretamente em seu cérebro projetos inteiros de novas tecnologias que mesmo hoje são consideradas super avançadas, tais como a transmissão de energia elétrica pelo ar, motor a eletricidade, transmissão de radio sem fio, etc...

Lamentavelmente esse super gênio foi sabotado a vida toda por Tomas Edson e por JP Morgan que o atrasaram e muito, e no final ele foi difamado, subestimado e colocado de escanteio a mando de JP Morgan. Esse super banqueiro o sabotou em vários sentidos, o considerando um inimigo, por que suas tecnologias eram muito superiores a que ele desenvolvia junto com Edson, e elas não poderiam gerar tanto lucro como Morgan gostaria, pois se tratavam de tecnologias libertadoras, que ajudariam muito a toda a humanidade, mas não aos bolsos de Morgan...
Leia mais sobre a vida de Nikola Tesla, o Wikipédia em português e também o em inglês está bem completo sobre ele:


Torre Wardenclyffe, ficou localizada em Shoreham, estado de Nova York, feita em 1901


Textos Interessantes Sobre Ele:

Nikola Tesla, Super Gênio que ficou “Louco”:

Acredito que atualmente poucos ouviram falar de Nikola Tesla, ele foi um dos maiores inventores da história da humanidade, ele tinha uma visão diferente de como seria o mundo, foi também o responsável pelo século XX.

Sua corrente alternada (C.A), abriu as portas para todas as comodidades modernas, ele é simplesmente responsável por todo nosso sistema de eletricidade. Sua mente brilhante responsável por mais de 100 patentes foi tragicamente apagado pelo que alguns chamam de loucura, graças a Tesla um interruptor leva energia através das pontas dos dedos, mas esse gênio era obcecado em resgatar pombos feridos, tinha aversão por jóias, e afirmava receber contatos do espaço sideral.
Tesla procurava a energia sem fio, a chave para entender essa idéia era a experiência que Tesla patenteou em 1935, “A Bobina de Tesla”, a qual é uma bomba elétrica gigante, a bobina eleva a voltagem de 120 a 500 000 Volts, então utilizando uma enorme bobina de Tesla, o inventor pretendia encher a Terra e a atmosfera de energia elétrica. Em resumo a Terra agiria como uma gigantesca tomada elétrica, assim transmitindo para todo o planeta a energia sem fio. Ele demonstrava o efeito “sem fio” quando ligava sua bobina e segurava uma lâmpada fluorescente em suas mãos (na qual acendia).

Tesla inventou também um motor de indução, que mais tarde se tornou um gerador, que é utilizado para a maioria dos eletrônicos. Thomas Edison que havia inventado a Corrente Contínua (C.C) foi superado por Nikola Tesla que inventou a Corrente Alternada (C.A). Em 1898, Tesla inventou a ignição elétrica para motores a gás. Hoje o sistema esta em mais de 625 milhões de carros no mundo e é mais conhecido como partida elétrica. Em 1887 Tesla fez experimentos com radiação de raio X, isso 8 anos antes de Wilhelm Roentgen, documentar sua própria descoberta sobre o raio X, o que lhe rendeu o premio Nobel de física. No inicio do século XX, as incríveis realizações de Nikola Tesla foram reconhecidas, mas ele morreu em 1943 em um quarto de hotel (cujo o número do quarto era 3327, pois tinha uma mania pelo numero três e seus divisíveis). “Deixe que o futuro diga a verdade e avalie cada um de acordo com seu trabalho e realização, o presente pertence a eles, mas o futuro pelo qual eu sempre trabalhei pertence a mim” (Nikola Tesla). Abaixo fica a sugestão de textos sobre Nikola Tesla:

http://br.geocities.com/umanovaera/conspiracoes/Tesla.htm
http://www.exatas.com/fisica/tesla.html
Sugiro também a visitação deste site, já que há muitos recursos existentes sobre a Bobina de Tesla:




Nikola Tesla. A crise de energia é uma mentira

Uma pessoa que tenha ideais nobres acaba, forçosamente, tornando-se inimiga do “sistema”. O projeto de Tesla entrava em conflito com o maior filão econômico de sua época, pois ameaçava inviabilizar a comercialização da energia elétrica e, por isso mesmo, a construção de novas megacentrais dessa energia. No ambiente capitalista e acentuadamente competitivo da sociedade americana, Tesla só poderia ter sido considerado um louco ou um traidor. Várias descobertas de Tesla têm sido investigadas e até mesmo aplicadas para fins bélicos, o que se opõe frontalmente ao espírito do inventor. Há indícios de que Tesla tenha sido assassinado. Após o seu falecimento, todas as suas anotações científicas desapareceram. É provável que elas tenham sido confiscadas pela Agência Federal de Investigações norte-americana (FBI). As histórias de espionagem Americana não são de hoje.

Ambos eram de origem jugoslava , amantes dos animais , os vegetarianos , nenhuma faculdade terminou, solteira e sem filhos , sem religião, contra a guerra , pobres e quase pobres, e ambos foram vigiados de perto pelas agências militares e de inteligência : Nikola Tesla pelo FBI, CIA e OSS , e Maria Orsic pela Gestapo e da SS. Nikola emigrou para Nova York  e Maria a Berlim .
Se as descobertas e invenções no campo eletromagnético de Nikola Tesla foi um dos maiores segredos guardados por agências militares , foi ainda maior grau de classificação , a segurança , a extensa correspondência que ele tinha com Maria Orsic .

Maria e Nikola estavam relacionadas com a construção de uma máquina voadora anti- gravitacional e contatos com extraterrestres. Nikola era um cientista , um gênio do eletromagnetismo , mas Mary era uma menina que gostava de usar cabelos longos abaixo da cintura , joelhos quase , que ensinavam ballet para iniciantes e um professor de línguas , mas um dia caiu transe e começou a ter experiências mediúnicas contínuas em que ele recebeu todos os dados técnicos e desenhos para a construção de uma nave voadora anti- gravitacional.

Tanto Maria e Tesla, manteve uma grande correspondência que nada se sabe e sempre foi um registro de segurança máxima classificados. Entre os papéis de Tesla detalhes elaborados , desenhos e planos para uma máquina anti- gravidade voando encontrado na linha de UFO alemão Vril Bell e Mary Orsic .

Na Alemanha nazista , havia duas linhas diferentes na construção de OVNIs ou Vril alemão do Terceiro Reich : cientistas alemães e austríacos que trabalham com base no fato de que eram tradicional ou sistemas de propulsão de dados científicos de ponta , que logo passaram para o controle da SS , e projecto de Mary Orsic e Dr. Otto Schumannbasado em dados técnicos fornecidos por extraterrestres.

Maria recebeu os dados técnicos língua suméria dos seres que afirmam ser mensageiros do planeta Ashtari / Aldebaran e Dr. Otto Schumann, desde o início, ficou impressionado ao ver que a projetos de aeronaves de vanguarda Viktor Schauberger y Karl Haushofer não eram tão avançados.
Nikola Tesla era sobre alienígenas que escreveram em sânscrito em seu notebook, e disse que duas raças alienígenas em guerra , estava preocupado para a humanidade, e por isso ele inventou o " raio da morte",  que poderia destruir naves alienígenas .

20 de julho de 1931, Nikola Tesla fez a seguinte declaração para a revista "Time Magazine" "Eu criei uma maneira que permitirá que os seres humanos possam transferir energia em grandes quantidades, milhares de cavalos de potência , de um planeta para outro , independentemente da distância ".
Nikola Tesla morreu em 7 de janeiro de 1943 em seu quarto em  seu quarto de hotel em Nova York e imediatamente todo o seu trabalho e os bens foram confiscados pelo governo dos Estados Unidos . Maria desapareceu em Março de 1945, em Berlim, e nunca conheceu mais soubesse nada sobre ela. 

Nikola Tesla.

Poucos sabem quem é Nikola Tesla. Para alguns, “tesla” é apenas uma das unidades usadas para designar medidas de intensidade de campo magnético. O fato é que Nikola Tesla (1856 – 1943) é o homem que possibilitou o uso em grande escala da eletricidade, o inventor do sistema multifásico de corrente alternada, do rádio, da lâmpada fluorescente, um dos descobridores dos raios X e autor de muitas outras invenções que estão registradas através de mais de 700 patentes.1

Como costuma acontecer aos homens de visão, Tesla teve que suportar a incompreensão de seus contemporâneos. Dentre suas descobertas, o mundo só conheceu aquelas que interessaram ao poder financeiro, e aquele que teria sido o seu invento mais importante foi também o mais visado. Trata-se do Sistema Mundial de transmissão de energia elétrica sem fios, projeto que foi “abafado” pelas mesmas mãos que se apoderaram de várias de suas idéias e que as usaram ou em proveito próprio ou a serviço da tecnologia bélica, o que, sem dúvida, contribuiu para intensificar o quadro de brutalidade humana que caracterizou o século XX.

Diferentemente da grande maioria dos cientistas, Tesla foi sempre guiado pelo ideal de colocar o seu trabalho científico a serviço do bem-estar do homem, e em nome desse objetivo chegou a passar por situações de verdadeira penúria financeira. Tendo compreendido que o uso contínuo e prolongado das fontes de energia usadas na época constituiriam, a longo prazo, uma ameaça à manutenção das reservas naturais do planeta, ele passou décadas tentando descobrir uma fonte energética não poluente e que não destruísse a natureza. E, para desespero das grandes empresas geradoras de energia, ele apresentou um surpreendente projeto de construção de megacentrais de energia elétrica o qual abria, de forma concreta, a possibilidade de que esta viesse a ser consumida pelos usuários sem qualquer custo. Isso foi o suficiente para que Tesla se tornasse um incômodo para muita gente e um perigo para uma sociedade que era dominada pelo materialismo e pelo egoísmo.

Por ter levado às últimas conseqüências seu ideal de ser efetivamente útil à sociedade, o inventor do sistema que possibilitou o aproveitamento doméstico e industrial da eletricidade – a qual é, como se sabe, responsável pelo enorme progresso tecnológico ocorrido no século XX – foi, em vida, perseguido, desprezado, ignorado e até humilhado, tendo chegado ao ponto de passar os últimos anos de sua existência na solidão de um quarto de hotel e na miséria. E, postumamente, a única homenagem que lhe prestam é o banimento de seu nome da história da ciência que é ensinada nas universidades. E, por incrível que pareça, nem mesmo a grande maioria dos docentes da área da Física costumam estar a par do assunto. Mas é chegada a hora de conhecer e reconhecer este gênio inventivo, que, tendo encarnado o protótipo do legítimo cientista, legou às gerações seguintes um raro exemplo de conduta.

A descoberta do motor de corrente alternada

Nikola Tesla nasceu em 1856 na província de Lika, que abrange regiões da Croácia e da Eslovénia.2 Desde pequeno, ele já se interessava por coisas que passavam despercebidas às outras pessoas, e, em especial, por determinados fenômenos da natureza que ele constantemente observava. Essa atitude revelava o dom inato que tanta influência teria em seu destino, e também no nosso.

Tesla estudou na renomada Escola Politécnica de Gratz, Styria, onde tinha aulas laboratoriais de eletricidade com o físico Poeschl. Enquanto este fazia demonstrações com um dínamo que alimentava um motor, Tesla notou que os contatos elétricos em forma de escovas em dispositivos chamados “comutadores” produziam faíscas. E, durante uma aula, expôs ao professor a sua hipótese de que deveria ser possível operar o motor sem esses dispositivos usando corrente alternada ao invés da corrente contínua (ou constante) que se usava na época. Poeschl disse-lhe então que isso era inviável, dado que a eletricidade flui em uma direção enquanto que o campo magnético tem dois pólos, cada um dos quais atuando de forma oposta sobre a corrente. E que, portanto, o uso de um comutador era indispensável para alterar, no momento certo, a direção da corrente na armadura giratória. E completou sua argumentação afirmando com ceticismo: “O Sr. Tesla poderá realizar obras grandiosas, mas não esta, com certeza. Pretender realizá-la é o mesmo que pensar em transformar uma força retilínea como a da gravidade num esforço giratório. É um esquema do tipo de movimento perpétuo. Uma idéia impossível.”

A verdade é que Poeschl raciocinou de forma lógica, considerando que não seria possível, através de uma corrente alternada (ou seja, uma corrente elétrica que varia no tempo em forma periódica e cuja direção muda uma vez a cada ciclo), fazer com que o motor girasse sempre numa mesma direção. Acreditava-se que o movimento realizado por ele mudaria de direção a cada vez que a corrente também o fizesse. Era devido a esta crença que se usava a corrente contínua, que flui sempre na mesma direção. Durante algum tempo, Tesla não questionou a opinião do professor, mas algo lhe dizia que sua idéia era realmente viável, e ele não a esqueceu.

Em 1882, passeando em companhia de um amigo e sentindo-se inspirado diante da beleza de um pôr-do-sol que contemplava ao mesmo tempo em que declamava um poema de Goethe, Tesla concebeu a idéia que mudaria o mundo para sempre: o motor de corrente alternada. Este genial invento, notável por sua simplicidade, aproveita a energia elétrica tal qual é produzida naturalmente pelos dínamos. Ele é baseado no conceito de campo magnético giratório, obtido através de várias correntes alternadas defasadas entre si. Com o campo magnético giratório, os complicados e caros comutadores deixavam de ser necessários. Para surpresa de todos os estudiosos da área da Física, uma hipótese que até então parecera absurda apresentava-se agora como uma realidade. Uma realidade surpreendentemente boa, que abriu as portas para a distribuição da energia elétrica por todo o mundo.

Com o uso da corrente alternada, foi possível desenvolver os transformadores, através dos quais obtém-se facilmente altas tensões elétricas, necessárias para o transporte de grandes quantidades de energia elétrica sem risco de queima dos fios de condução. No sistema de corrente contínua, a ausência de transformadores implicava o uso de baixas tensões e altas correntes, sendo necessários então cabos extremamente grossos.

Porém, essa solução era tão cara que se fazia impraticável para distâncias acima de alguns quilômetros. Além disso, as perdas de energia que este sistema ocasionava eram enormes. Assim, para iluminar Nova Iorque, por exemplo, teriam sido necessárias cem estações geradoras de potência de corrente contínua, e com a tecnologia da corrente alternada apenas uma já bastava, não só para cumprir a mesma função como também para atingir uma área ainda maior. Tornou-se possível, portanto, transportar a energia elétrica das grandes centrais geradoras, as quais poderiam tornar utilizável o enorme potencial energético oferecido pela natureza (tal como ocorre, por exemplo, nas usinas hidroelétricas), até distâncias de milhares de quilômetros da fonte, viabilizando-se assim o uso extensivo da eletricidade. Desse modo, o progresso e o desenvolvimento das civilizações puderam ser impulsionados como nunca.

Compreendendo o importante significado de sua descoberta, Tesla tentou convencer investidores europeus a financiarem a construção dos sistemas de corrente alternada. Suas tentativas, porém, foram infrutíferas. Em 1884, ele chegou aos Estados Unidos e apresentou sua descoberta ao célebre Thomas Alva Edison. Na época, todas as companhias comerciais de energia elétrica, inclusive a do próprio Edison, estavam baseadas em dispositivos de corrente contínua. Devido a interesses econômicos, e também por falta de humildade em reconhecer a superioridade da idéia de Tesla em relação às suas próprias idéias, Edison não conseguiu avaliar adequadamente o projeto do inventor europeu, tendo-se limitado a tachá-lo de inviável. É provável que, no fundo, aquilo que o motivasse a agir assim fosse o medo de perder o status de “rei da eletricidade” de que então gozava.

Apesar do desinteresse demonstrado por Edison na ocasião, Tesla foi aceito na Continental Edison Company graças a uma carta de recomendação escrita por um gerente dessa mesma Companhia em Paris, onde o inventor europeu trabalhara. A carta de recomendação dirigida a Edison dizia: “Conheço dois grandes homens, e você é um deles; o outro é esse jovem”. 

Devido ao seu incrível engenho técnico, Tesla conseguiu conquistar a admiração de Edison, e seu prestígio junto a ele aumentou vertiginosamente em pouco tempo. Propôs então modificar os geradores fabricados por esse outro inventor a fim de que se tornassem mais eficientes, diante do que este prometeu pagar-lhe U$S 50.000,00 caso ele conseguisse de fato realizar essa proeza. Após árduo trabalho, Tesla projetou e construiu vinte e quatro novos tipos de dínamo, os quais, efetivamente, se revelaram superiores aos modelos antigos. Ao inquirir Edison acerca do pagamento prometido, Tesla recebeu a decepcionante resposta de que o oferecimento havia sido apenas uma brincadeira típica do humor americano. Por esta ofensa, Nikola Tesla se demitiu da empresa e partiu em busca de algum meio de dar a conhecer ao mundo seu grande invento. Mas ele não tardou a descobrir, para grande surpresa sua, que nem mesmo nos EUA era possível encontrar alguém que se interessasse por ele!

Os dois anos que se seguiram a esse episódio (1886 e 1887) foram marcados por grandes dificuldades para Tesla. Durante esse período, sua situação financeira se agravou tanto que ele chegou a passar fome, e foi graças a pequenos trabalhos de conserto de aparelhos elétricos que conseguiu sobreviver. Finalmente, um dos associados da companhia de telégrafos Western Union interessou-se em investir na fabricação e utilização das lâmpadas fluorescentes desenvolvidas por ele e, assim, ambos montaram a Tesla Electric Company. 

Vários meses de luta se seguiram, durante os quais ele desenvolveu uma grande variedade de acessórios para seu sistema de corrente alternada, como os motores e transformadores multifásicos e outras peças para o sistema de distribuição de energia elétrica. Tal foi o acúmulo de patentes registradas então por Tesla que não foi mais possível ignorá-lo. Em maio de 1888, o Instituto Americano de Engenheiros Elétricos o convidou a dar uma palestra. O convite foi aceito, e ele discorreu então, diante de uma platéia surpresa, sobre o sistema de corrente alternada, demonstrando, através de explicações criteriosamente embasadas nas leis da Física, as incríveis vantagens de seus inventos. Com essa exposição, Tesla ofereceu ao público uma descrição bastante aproximada daquilo que é o sistema elétrico usado hoje em dia no mundo inteiro.

Depois daquela palestra, o inventor e empresário George Westinghouse farejou um verdadeiro filão no invento de Tesla e reconheceu a sua superioridade inquestionável, apesar da feroz propaganda que Edison fazia contra o sistema de corrente alternada. Decidiu então agir rápido. Visitou-o em seu laboratório e ofereceu-lhe o valor de um milhão de dólares por todas as patentes associadas a essa corrente alternada, além de um dólar por cada cavalo de potência fornecido. Posteriormente, Westinghouse, tendo mudado de idéia acerca deste segundo item do contrato, induziria Tesla a cancelá-lo.

Um passo decisivo no reconhecimento da superioridade do sistema de corrente alternada sobre o de corrente contínua foi dado no momento em que foi decidida a construção de uma estação geradora de potência nas cataratas do Niágara. O sistema de Tesla já havia provado a sua eficácia experimental, mas ainda não havia sido utilizado em grande escala. Os empresários envolvidos naquele grande investimento fizeram uma minuciosa avaliação das tecnologias referentes às duas formas de corrente e acabaram escolhendo a desenvolvida por Tesla. A inauguração da usina em 1892 representou simultaneamente, no que concerne à geração de potência em grande escala, a consagração do sistema de Tesla e a aposentadoria da tecnologia de corrente contínua defendida por Thomas Edison.

Radiodifusão e a bobina de Tesla


Em muitos livros de história de radiofonia consta a equívoca afirmação de que o inventor do rádio teria sido o físico italiano Guglielmo Marconi. Poucos sabem que, em 1890, Tesla já havia desenvolvido o primeiro tubo eletrônico destinado a ser usado como detector num sistema de rádio. Em 1892, ele descreveu seu invento em palestras em Londres e Paris e, no ano seguinte, apresentou em detalhes o funcionamento de seu sistema de transmissão e recepção por rádio no Instituto Franklin na Filadélfia.3 Este sistema já era formado de praticamente todos os componentes dos rádios de hoje. Sempre interessado antes em desenvolver novos projetos do que em explorar comercialmente os inventos já realizados, Tesla passou imediatamente a desenvolver o sistema de transmissão de potência elétrica sem fios.

Marconi, que conhecia bastante bem os experimentos de Tesla, somente em 1895 conseguiu produzir ondas eletromagnéticas em seu laboratório. Sua experiência assemelhava-se a uma que havia sido realizada em 1887 pelo físico alemão Heinrich Hertz. Através dessas ondas, Marconi foi capaz de enviar e receber mensagens telegráficas a uma distância um pouco superior a dois quilômetros. Rapidamente, ele aperfeiçoou seu sistema e fez demonstrações públicas de transmissão de mensagens a distância, testando espaços cada vez maiores. Com isso, ele atraiu a atenção do grande público, da imprensa e dos grandes investidores. Através de intensa publicidade, adquiriu popularidade mundial e acabou se consagrando como o inventor do rádio4. Em 1901, Tesla referiu-se ao italiano nos seguintes termos: “Marconi é um bom rapaz, vamos deixá-lo continuar. 

Ele está usando dezessete das minhas patentes”. Durante bastante tempo ele aceitou, sem exigir nada em troca, o “bom uso” que Marconi estava dando a essas patentes. Só quando este se lançou ferozmente à exploração comercial das mesmas sem sequer mencioná-las é que Tesla entrou com um processo na justiça americana reclamando os seus direitos. Era 1914. O veredicto, em primeira instância, foi favorável a Marconi, e foi preciso esperar até 1943 (ou seja, quase trinta anos!) para que a Suprema Corte dos EUA, aceitando o recurso, concedesse a Tesla o direito de ser reconhecido como aquilo que de fato era: o inventor do rádio. Quando isto aconteceu, ele sequer pôde desfrutar de sua vitória, uma vez que, dois meses antes, havia deixado este mundo.

Na verdade, Tesla havia desenvolvido algo que superava as idéias originais de Hertz. Tratava-se de uma série de alternadores de alta freqüência, precursores daqueles que são usados atualmente nos rádios de onda contínua. Este invento se uniria à célebre “bobina de tesla”, dispositivo por ele apresentado publicamente já em 1891 que converte um sinal de baixa tensão e alta corrente em outro de alta tensão e baixa corrente, utilizando altas freqüências. Este instrumento, que é usado até hoje na maioria dos aparelhos de rádio, TV e nos monitores de computador, inclusive até hoje, é notável por sua simplicidade e utilidade.

A maneira como Tesla concebia a tecnologia do rádio era diferente daquela que havia sido introduzida por Hertz. Para Tesla, a transmissão de sinais de rádio é um fenômeno de condução elétrica que pode se dar através do ar ou da terra, e não apenas um fenômeno de radiação.5 Esta descrição proposta por ele virou tabu na ciência oficial, que aceitou como válido apenas o modelo hertziano de rádio. Não obstante, Tesla defendia seu modelo corajosamente, apontando as vantagens da transmissão de sinais de rádio a baixa freqüência através da terra sobre a transmissão em altas freqüências pelo ar de Hertz. Mencionava, por exemplo, o fato de que seu modelo consumia menos energia e não precisava de antenas. Porém, em decorrência da intensa campanha que Marconi havia feito contra ele, seus argumentos acabaram sendo ignorados pela comunidade científica. 

Durante a Primeira Guerra Mundial, a eficácia das idéias de Tesla pôde ser demonstrada na prática, embora de forma acidental. Foi então descoberto que era possível ouvir as conversas dos adversários de guerra conectando auriculares a varas condutoras enterradas. A possibilidade de enviar sinais elétricos de baixa freqüência por terra foi demonstrada ainda por Nathan Stubblefield e pelo pesquisador James Harris Rogers. Este último eliminou por completo as antenas aéreas e verificou que o rádio “subterrâneo”, quando sob variações atmosféricas e climáticas, era mais estável que o outro.6

Outra contribuição importante de Tesla foi o “segredo da sintonia”, ou “princípio de quarto de onda”, um método simples para calcular o comprimento de uma bobina de sintonia num circuito de rádio. Esse método é utilizado até hoje para calcular o comprimento das antenas em circuitos de sintonia.7
Energia ao alcance de todos: o sistema mundial de transmissão de energia
“Não há uma crise de energia. Há apenas uma crise de ignorância.”
R. Buckminster Fuller

O que Tesla pretendia não era, simplesmente, tornar acessível a todos o uso da energia elétrica. Sua capacidade de visão o levou a lutar por um ideal ainda mais abrangente: a transmissão de energia elétrica sem fios mediante um sistema que permitiria distribuí-la pelo mundo inteiro, fazendo com que ela passasse a ser propriedade da humanidade. As casas, fábricas, trens, aviões, submarinos, carros e barcos receberiam esta energia através de antenas que os conectariam às torres receptoras locais. Esta seria a realização mais importante de toda a sua carreira.

O coração desse sistema era a “bobina de Tesla”, dispositivo capaz de produzir correntes alternadas com tensões de até milhões de volts e altas correntes e, ainda, com freqüências variadas. Tesla descobriu que, se uma lâmpada fluorescente era colocada a pouca distância desse dispositivo, ela se acendia e irradiava luz sem que, para tanto, houvesse necessidade de fios. O fenômeno da ressonância elétrica era a chave daquela descoberta. Em 1891, Tesla havia acabado de se tornar cidadão norte-americano, e essa nova tecnologia iria ser o seu presente ao país que o acolhera e ao mundo. Através dela, seria possível transmitir energia instantaneamente, a qualquer distância, através do ar. E isto significava energia gratuita para todos.

Um dos assistentes de Tesla questionou as implicações desse plano de distribuição de energia. Ele perguntava se uma empresa provedora de energia elétrica aceitaria fornecer sua mercadoria gratuitamente e se Tesla seria “autorizado” a introduzir um sistema como esse. Mas essas dúvidas só conseguiram exasperar o inventor, pois ele estava convicto de que seu plano iria ser aceito simplesmente porque se tratava de algo correto e que deveria ser realizado.

Com o tempo, a visão de Tesla a respeito da transmissão de energia sem cabos foi se ampliando e evoluindo. A transmissão através do ar apresentava limitações devido à perda de energia a grandes distâncias. Por isso, ele decidiu usar a terra, e não o ar, como meio de propagação de energia. A própria Terra poderia fazer as vezes de condutor; as ondas elétricas se expandiriam através da crosta terrestre em frentes de ondas concêntricas passíveis de serem recebidas e utilizadas em pontos geográficos distantes. Desta forma, o planeta inteiro seria convertido num transmissor elétrico colossal.

Numa noite de 1899, Tesla realizou em seu laboratório, na cidade de Colorado Springs, um de seus experimentos mais famosos. Em sua tentativa de enviar energia elétrica através da terra, ele descobriu um efeito a que deu o nome de crescimento ressonante. Essa descoberta pode ser considerada uma das mais importantes façanhas elétricas já realizadas pelo homem. A tensão acumulada na antena da torre do laboratório produziu um arco de luz que se estendeu em direção ao céu e cresceu progressivamente até chegar a um comprimento de mais de 40 metros. E a experiência só não teve resultados ainda maiores porque houve uma interrupção inesperada: o gerador de energia elétrica da cidade de Colorado Springs não agüentou a sobrecarga e acabou se queimando. Tesla explicou o efeito de crescimento ressonante dizendo que a corrente elétrica havia atravessado o planeta inteiro até refletir-se no lado oposto, tendo sido reforçada por pulsos elétricos obtidos do gerador a cada vez que ela retornava ao seu ponto de partida.

Tesla e J.P. Morgan


O bilionário norte-americano J. Pierpont Morgan interessou-se pelo fenômeno Nikola Tesla. Naquela época, eram relativamente poucos os grupos financeiros que dominavam os recursos econômicos mundiais. Quando um desses grupos descobria alguém como Tesla, isso poderia ter grandes implicações para o destino desse alguém. Sem dúvida, Morgan ficou surpreso e imensamente satisfeito quando soube que ele trabalhava sozinho e que estava precisando de fundos para realizar suas pesquisas. O empresário simplesmente não podia correr o risco de que outro grupo que não o seu financiasse o inventor.

Tesla buscava um meio de viabilizar o seu Sistema Mundial de transmissão de potência elétrica e telecomunicações quando foi descoberto por Morgan.8 O empresário, que sabia de seu potencial, entreviu na parceria uma possibilidade de que seu grupo viesse a possuir o monopólio do sistema mundial de comunicações, o que, é claro, pareceu-lhe extremamente interessante. Mas, por outro lado, o novo projeto de Tesla representava uma ameaça ao recentemente instalado e imensamente lucrativo sistema de transmissão de corrente alternada. Se mais alguém se interessasse pelo novo sistema e o levasse adiante, isso seria muito perigoso para o grupo de Morgan. Porém, se ele próprio assumisse o financiamento, desfrutaria ao menos da vantagem de poder dirigir a utilização desse sistema segundo sua própria conveniência.

Feito o acordo, o empresário entregou inicialmente a Tesla U$150,000, montante esse que cobria apenas a primeira fase do projeto. Tesla providenciou então a construção de um novo laboratório em Long Island, perto de Nova Iorque. E assim, em 1900, a célebre torre de Wardencliff, que deveria superar em tamanho e capacidade de transmissão de potência a torre de Colorado Springs, começou a ser edificada. Pouco tempo depois, sem prévio aviso, Morgan interrompeu o financiamento da construção do sistema e, quase que instantaneamente, uma onda de rumores espalhou-se pela cidade. Dizia-se que Morgan havia perdido o interesse pelo projeto por ser ele impraticável. Dado o prestígio e a influência do bilionário nos círculos do poder financeiro, esses rumores acabaram por espantar todos os outros possíveis financiadores. A partir de então, todos os esforços realizados por Tesla no intuito de atraí-los foram em vão. Em 1905, quando grande parte da torre já havia sido construída, o inventor se encontrava financeiramente exaurido. Ele canalizara para o projeto todos os seus próprios recursos e contraíra enormes dívidas.

Em 1917, durante a Primeira Guerra Mundial, utilizando-se da justificativa de que a torre, que ainda se encontrava inacabada, poderia ser usada por espiões alemães, o governo norte-americano mandou derrubá-la. A explicação parece pouco convincente. Além do mais, é no mínimo estranho que, mesmo depois de terminada a guerra, ninguém tenha se prontificado a reconstruí-la.
Chegado o momento da explosão, a torre de Tesla permaneceu incólume. Foi preciso dinamitá-la diversas vezes consecutivas para que ela finalmente ruísse.
Tesla e Bill Gates
De acordo com as previsões de Nikola Tesla, o Sistema Mundial da Torre de Wardencliff estaria apto a possibilitar: 9
1) A interconexão de todas as estações de telégrafos do mundo;
2) O estabelecimento de um serviço de telégrafos secreto e imune a interferências para uso do governo;
3) A interconexão de todos os telefones e estações telefônicas do mundo inteiro;
4) A difusão universal de notícias, música, etc.;
5) A transmissão mundial de textos na forma escrita (cartas, cheques, etc.);
6) A reprodução mundial de fotografias e desenhos;
7) O estabelecimento de um serviço universal de marinha capaz de permitir a orientação dos navegadores de todos os barcos e, conseqüentemente, a prevenção de acidentes e desastres navais.

Como se vê, Tesla estava várias décadas à frente de seu tempo. No final do século XIX, quando o rádio acabava de ser inventado e a televisão nem mesmo existia, ele foi capaz de distinguir claramente a possibilidade de que o mundo viesse a desfrutar de uma série de recursos tecnológicos que somente na era da informática chegaríamos a conhecer (através de inventos como, por exemplo, a Internet e o FAX). Porém, como a perspectiva da transmissão não comercial da energia elétrica estava incomodando muita gente, sobretudo os empresários dos EUA, o desenvolvimento do projeto de Tesla sofreu forte censura e não pôde se desenvolver. Esse foi, é claro, o “misterioso” motivo pelo qual a torre de Wandercliff foi condenada à destruição.

Mas as idéias de Nikola Tesla, vigorosas que eram, se mantiveram vivas, e, várias décadas depois da queda de sua torre, um jovem extremamente sagaz chamado Bill Gates, apropriou-se delas. Dessa forma, a parte do projeto de Tesla que previa a “transmissão de textos escritos, cheques e a reprodução de fotografias e desenhos”, que  fora recebida tão ceticamente por seus contemporâneos, acabou se tornando uma realidade, só que com mais de sessenta anos de atraso.
Bill Gates, como se sabe, é hoje o proprietário da principal empresa de informática do mundo, e é considerado, popularmente, uma espécie de gênio das comunicações. Mas sua genialidade talvez se resuma ao fato de que tenha sabido tirar partido do talento e idealismo alheios para fazer fortuna.

Tesla admirado por cientistas da época

Faz-se notar, na trajetória de Tesla, a admiração que ele despertou nas pessoas que tiveram a oportunidade de conviver com ele. Sabe-se que vários dos mais célebres cientistas e inventores da época o respeitavam e inclusive o procuravam. Porém, eles não o faziam simplesmente porque admirassem seu gênio criativo, mas também porque buscavam obter, junto a ele, subsídios e idéias para seus próprios experimentos. Homens como Edison, nos EUA, e Lord Rayleigh, Guglielmo Marconi, Herman von Helmholtz e Lord Kelvin, na Europa, são exemplos disso. Sobre Tesla, Lord Kelvin, numa certa oportunidade, declarou: “Tesla contribuiu para a ciência da eletricidade mais do que nenhum outro homem de sua época”. Lord Rayleigh, por sua vez, afirmou: “Nikola Tesla é dotado de um dom especial para realizar descobertas”.10

Sendo assim, torna-se difícil levar a sério aqueles rumores segundo os quais Morgan deixara de ter interesse em financiar os projetos de Tesla por considerá-los inexeqüíveis. Esses boatos não passaram de um estratagema destinado a inviabilizar um trabalho que visava colocar a ciência a serviço da paz e do bem comum.

Tesla e Einstein

Embora se saiba que Tesla e Einstein se encontraram algumas vezes, e não se possa  descartar a hipótese de que eles tenham conversado sobre ciência, torna-se evidente, pelos depoimentos de Tesla, que ele considerasse as afirmações de Einstein como tentativas arrogantes de subverter o significado intuitivo dos conceitos físicos básicos do homem. “A Física não é um submundo mental”, parecia ele advertir através de seus depoimentos e atitudes, “mas sim um dos inúmeros reflexos do homem”.
Tesla nunca conseguiu aceitar as interpretações de Einstein no que diz respeito à Teoria da Relatividade. A seu ver, o espaço não é curvo, mesmo porque ele não é um ente geométrico. O mesmo ele dizia em relação ao tempo. Para Tesla, o tempo era a energia vital que o impulsava a descobrir e desenvolver inúmeras coisas úteis, e não poderia ser desperdiçado, tal como Einstein o fizera, em especulações matemáticas inúteis sobre “o pensamento de Deus”. Ele também criticava toda tentativa de “explicar o funcionamento do universo sem reconhecer a existência do éter e a função indispensável que ele desempenha nos fenômenos”.11 O próprio Einstein, após ter passado anos tentando inutilmente desenvolver a sua teoria dos campos sem levar o éter em consideração, viu-se finalmente forçado a aceitar a sua existência.

Tesla era sabedor do poder da ciência e de seu potencial para produzir males ou benefícios. Ele via no desenvolvimento dos meios de transporte e comunicação uma possibilidade de aproximar as pessoas e de acabar com a desconfiança entre os povos. E afirmava, inclusive, que a ciência poderia até mesmo acabar com as guerras.12 Acontece que Tesla só concebia a ciência como um instrumento a ser utilizado de forma altruísta, enquanto que para Einstein ela foi um trampolim para a fama, um jogo destinado a satisfazer sua curiosidade, e, o que é mais grave, um instrumento de poder e de destruição.

Infelizmente, os financiadores e a mídia optaram por popularizar Einstein e desprezar Tesla. E as gerações seguintes se viram condicionadas a seguir o triste exemplo do primeiro. O desenvolvimento das armas nucleares é prova disso. Num apontamento não publicado, escrito em 15 de abril de 1932 (treze anos, portanto, antes da bomba atômica), Tesla declara: “Einstein afirma que, através de raios cósmicos, a matéria é transmutada em força, e vice-versa. Isto é absurdo. É o mesmo que dizer que o corpo material pode ser transformado em espírito, e o espírito em corpo.” A repulsa que Tesla sentiu a essa afirmação de Einstein talvez tenha por causa o pressentimento de que tal concepção, se posta em prática, não poderia levar senão a um desastre mundial.

O desaparecimento de Tesla

“Não quero proporcionar a alguns indivíduos invejosos e de pouca visão a satisfação de verem frustrarem-se os meus esforços (...). Meu projeto foi retardado pelas leis da natureza. O mundo não estava preparado para ele. Estava demasiado adiantado para o seu tempo. Mas as mesmas leis prevalecerão afinal e farão dele um sucesso triunfal.”

Nikola Tesla, “Meus inventos”, 1919.

Uma pessoa que tenha ideais nobres acaba, forçosamente, tornando-se inimiga do “sistema”. O projeto de Tesla entrava em conflito com o maior filão econômico de sua época, pois ameaçava inviabilizar a comercialização da energia elétrica e, por isso mesmo, a construção de novas megacentrais dessa energia. No ambiente capitalista e acentuadamente competitivo da sociedade americana, Tesla só poderia ter sido considerado um louco ou um traidor.

Não é por mero acaso que as informações a respeito dos trabalhos de pesquisa desenvolvidos por Tesla na segunda metade da sua existência são escassas. Seu projeto para a implantação de um sistema global de transmissão de energia tem sido interpretado como uma tentativa de captar novas formas (ou seja, não elétricas) de energia. Acredita-se que ele tenha começado a investigar a possibilidade de captar a energia do campo gravitacional que envolve a Terra, ou, ainda, a do próprio éter.13 Interpretações posteriores ao seu trabalho alegam que no final de 1898, no campo experimental de Colorado Springs, Tesla chegou perto da solução técnica para coletar energia a partir do éter, e que fora esse o motivo que levara o banqueiro J.P. Morgan a retirar mais tarde o seu financiamento, pois ele receava que, se não o fizesse, o monopólio das fontes convencionais de energia estariam em breve ameaçadas. Atribui-se a Tesla a invenção de máquinas que retirariam energia do éter para transformá-la em energia útil e a de um “conversor de estado sólido” capaz de controlar um motor elétrico especial. Há informes alegando que este motor teria sido instalado numa limusine. A performance desta teria sido similar à de um carro tradicional, com a diferença de que o consumo de combustível então verificado teria sido praticamente nulo. O teste teria submetido a limusine a altas velocidades durante o período de uma semana.

Segundo consta, Tesla teria conseguido ainda produzir terremotos artificiais. Acredita-se que ele o tenha feito através de uma vibração induzida no campo do éter, a qual teria sido transferida a toda a matéria.14 Conta-se que, tendo ele testado esta tecnologia em Nova Iorque, verificou-se um forte tremor que atingiu uma área de vários quarteirões.

Várias descobertas de Tesla têm sido investigadas e até mesmo aplicadas para fins bélicos, o que se opõe frontalmente ao espírito do inventor. As “ondas estacionárias” de freqüência extremamente baixa (ELF), por exemplo, fenômeno conhecido como “Efeito Tesla”, têm sido usadas para a “guerra biopsicológica”.15 Um artigo da Associated Press de 20 de Maio de 1983, dá conta de que, por volta de 1960, a URSS usou um dispositivo chamado LIDA para influenciar o comportamento humano com a emissão de ondas de rádio de baixa freqüência.

Há indícios de que Tesla tenha sido assassinado. Após o seu falecimento, todas as suas anotações científicas desapareceram. É provável que elas tenham sido confiscadas pela Agência Federal de Investigações norte-americana (FBI).16 Embora esta entidade o tenha negado, existe uma declaração do Departamento de Defesa Norte-americano, datada de fevereiro de 1981, que sugere que o confisco poderia ter de fato ocorrido. Reza o documento: “Acreditamos que algumas das anotações de Tesla podem conter princípios básicos que seriam de valor considerável às pesquisas do Departamento de Defesa”.17 O fato é que alguns apontamentos de Tesla, escritos em inglês nos laboratórios do cientista, apareceram “misteriosamente”, alguns anos após o seu falecimento, já traduzidos para o idioma sérvio num museu em Belgrado que existe em sua homenagem. Outros, porém, jamais reapareceram.

É possível que o misterioso desaparecimento de Tesla18 (seu corpo só foi encontrado três dias após o desenlace), atribuído aos alemães, tenha sido o resultado de sua recusa em contribuir para que a energia nuclear fosse colocada a serviço da guerra. Pois se é verdade que, dado o notável talento do inventor, não seria de se estranhar que ele tivesse sido chamado pelo governo norte-americano a integrar o projeto da bomba (agentes representantes dos interesses do Eixo e dos aliados circulavam como aves de rapina em torno de seus projetos e descobrimentos), é igualmente certo que ele, dado o caráter íntegro e honesto que sempre deu mostras de possuir, não teria se sujeitado a aceitar semelhante “convite”. Não se pode, entretanto, descartar a hipótese de que seu trabalho tenha sido aproveitado a serviço da guerra e, até mesmo, da fabricação da bomba atômica.

Na verdade, custa acreditar que a morte de Tesla não tenha qualquer relação com os interesses políticos que, naquele conturbado momento histórico (estava-se às vésperas do fim da Segunda Guerra Mundial), se encontravam em jogo no cenário mundial. Ela foi atribuída aos alemães, mas ninguém soube explicar convincentemente que espécie de razões a Alemanha poderia ter tido para eliminá-lo. Resta considerar que a queima de arquivos é uma tática usual dos serviços secretos, e que essa tática costuma ser acompanhada de uma acusação contra o inimigo, ao qual é imputada a culpa pelo crime praticado. Quem sabe, com o tempo, a justiça se manifeste e revele esses tenebrosos fatos a fim de que os homens não mais se esqueçam que a flor do bem só pode ser colhida da árvore da verdade.

Nikola Tesla viveu incompreendido e perseguido durante a sua existência, mas deixando como exemplo uma história de vida que se encontra registrada na memória da misteriosa fênix que, sempre viva, há de ressuscitar quantas vezes se fizer necessário.
Notas

1. In: George Trinkaus - Tesla: The Lost Inventions. High Voltage Press. Claremont, CA
2. In: John O”Neil - Prodigal Genius - The life of Nikola Tesla  Brotherhood of Life, Inc., 110 Dartmouth, SE, Albuquerque, New Mexico USA, 1994.
3. Idem.
4. B. Eric Rhoads, Blast from the past: A pictorial history of radio”s first 75 years,
Streamline Press, 1996.
5.  In: George Trinkaus, Radio Tesla - The secret of Tesla”s radio and wireless power, High Voltage Press, Claremont, CA, 1993. 6. Idem.
Tesla, Nikola, Uma máquina para acabar com a guerra, segundo relatado a George Sylvester Viereck, Revista Liberty, fevereiro 1935, p. 5-7.
7. Ibidem.
8. Nikola Tesla, My inventions - The autobiography of Nikola Tesla, Tesla Book Company, Chula Vista, CA, EUA, 1919.
9. Idem.
10. Ibidem.
11. http://www.cinemedia.com.au/SFCV-RMIT-Annex/rnaughton/TESLA_BIO.html)
12. Tesla, Nikola, Uma máquina para acabar com a guerra, segundo relatado a George Sylvester Viereck, Revista Liberty, fevereiro 1935, p. 5-7.
13. In: Jan van Helsing - Secret Societies and Their Power in the 20th Century - trad. do alemão por Urs Thoenen. Gran Canaria, Ewertverlag, 1995.
14. Idem.
15. Ibidem.
16. In: http://foia.fbi.gov/tesla.htm (Arquivo da FBI sobre Tesla na internet)
17. Idem.
18. The Secret of Nikola Tesla, Zagreb film production, International Home Cinema, Venice, CA, USA, 1986.

Quem é J. P. Morgan?

O Grupo J.P. Morgan e Co. Inc, sediado em Nova Iorque, figurava, em 1929, na administração de nada menos que 2.450 sociedades, cujo capital atingia 74 bilhões de dólares, aproximadamente um terço de todo o capital existente nos Estados Unidos. Imagine-se o quanto esse patrimônio terá aumentado desde então, sobretudo após a vitória dos EUA na Segunda Guerra Mundial! Trata-se, sem dúvida, de um conglomerado verdadeiramente monstruoso.

Em Trustes e Cartéis (Ed. Globo, 1945), o Grupo Morgan é referido como um "gigantesco polvo". A metáfora se explica, é claro, pelo fato de ele se encontrar representado em quase todas as partes do mundo através dos milhares de firmas a ele associadas. O livro enumera algumas das organizações vinculadas ao Grupo Morgan em 1938:

-Bancos particulares:
Morgan, Stanley & Co. - Dexel & Co., Philadelphia.
Morgan Greenfeld & Co. - Morgan & Cie, Grandes Bancos
Bankers Trust Co.
New York Trust Co.
The First National Bank of New York
-Firmas:
GENERAL ELETRIC CO (conhecida como GE)
UNITED STATES STEEL CORP (há algumas décadas, a maior siderúrgica do mundo)
E. I. DU PONT de Nemours (indústria de produtos químicos)
GENERAL MOTORS CORP (conhecida como Chevrolet)
A obra enumera ainda outros 22 gigantes mundiais, dentre os quais:
-INTERNATIONAL NICKEL - Controle de 90% da produção de níquel;
-DUPONT - Maior fornecedora de munição para os aliados durante a II Guerra;
-UNITED STATES STEEL - Produção de 41% do total de aço dos EUA em 1930;
-GENERAL MOTORS - Produção de 42% do total de veículos nos EUA em 1938;
-WESTERN UNION - Após haver "engolido" 538 companhias telegráficas menores, esta empresa ficou com o monopólio de 80% de todas as redes americanas;

-INTERNATIONAL TELEPHONE & TELEGRAPH - A famigerada ITT, hoje transformada em AT&T. Proprietária de dois terços de todas as companhias telefônicas da América do Sul e de um quarto de todos os cabos submarinos do mundo (atualmente, a empresa  atua via satélite).
Nikola Tesla está finalmente começando a atrair a atenção real e encorajar o debate sério quase 70 anos após sua morte. Ele era de verdade? Um maluco? ? Parte de um experimento no início de controle do governo corporativo Sabemos que ele foi, sem dúvida, perseguido pelos agentes do poder de energia do seu dia - a saber Thomas Edison, a quem são ensinados na escola a reverenciar como um gênio. Ele também foi atacado por JP Morgan e outros "capitães da indústria". Após a morte de Tesla em 7 de janeiro de 1943, o governo dos EUA se mudou para seu laboratório e apartamento e confiscou toda a sua pesquisa científica, alguns dos quais já foram liberados pelo FBI através do Freedom of Information Act. (Eu já incorporado as primeiras 250 páginas abaixo e adicionou um link para o arquivo. Pdf das páginas finais, 290 no total). Além de sua perseguição por interesses de governo corporativo (que é praticamente um atestado de autenticidade), há pelo menos uma indicação sólida de integridade de Nikola Tesla -. ele rasgou um contrato com Westinghouse que valia bilhões, a fim de salvar a empresa de pagar-lhe os seus enormes pagamentos de royalties Mas, vamos dar uma olhada no que Nikola Tesla - um homem que morreu sem dinheiro e sozinho - tem realmente dado ao mundo. Para melhor ou pior, com ou sem crédito, ele mudou a face do planeta de formas que talvez nenhum homem jamais tem.

Nicholas Ocidente  Ativista Mensagem

1 Corrente Alternada. - Este é o lugar onde tudo começou, e que finalmente causou tanto rebuliço em 1893 Expo Mundial em Chicago.  Uma guerra foi nivelado sempre depois entre a visão de Edison ea visão de Tesla para como a eletricidade seria produzido e distribuído. A divisão pode ser resumido como um de custo e segurança: A corrente DC que Edison (apoiado pela General Electric) estava trabalhando era caro em longas distâncias, e produziu faíscas perigoso do conversor necessário (chamado de comutador). Independentemente disso, Edison e seus apoiadores utilizaram os "perigos" gerais de corrente elétrica para instilar o medo em alternativa de Tesla: Corrente Alternada. Como prova, Edison às vezes eletrocutado animais em manifestações.Consequentemente, Edison deu ao mundo a cadeira elétrica e, simultaneamente, difamar tentativa de oferecer segurança a um custo menor de Tesla. Tesla respondeu, demonstrando que o AC era perfeitamente seguro pela famosa atirando corrente através de seu próprio corpo para produzir luz.Esta disputa Edison-Tesla (GE-Westinghouse) em 1893 foi o culminar de mais de uma década de negócios obscuros negócios, ideias roubadas e supressão de patente que Edison e seus interesses endinheirados exercia sobre invenções de Tesla. No entanto, apesar de tudo, é o sistema de Tesla, que proporciona a geração e distribuição de energia para a América do Norte em nossa era moderna.

2 Light. - É claro que ele não inventou a própria luz, mas ele tenha inventado como a luz pode ser aproveitada e distribuída. Tesla desenvolveu e usou lâmpadas fluorescentes em seu laboratório cerca de 40 anos antes que a indústria "inventado" deles. Na Feira Mundial, Tesla levou tubos de vidro e inclinou-los em nomes de cientistas famosos, de fato criando os primeiros sinais de néon.No entanto, é a sua bobina de Tesla, que pode ser o mais impressionante, e controversa. A bobina de Tesla é certamente algo que a grande indústria teria gostado de suprimir: o conceito de que a própria Terra é um ímã que pode gerar eletricidade (eletromagnetismo), utilizando as frequências como um transmissor. Tudo o que é necessário na outra extremidade é o receptor - muito parecido com um rádio.  3. Raios-X - eletromagnética e radiação ionizante foi muito pesquisado no final de 1800, mas Tesla pesquisou toda a gama. Tudo a partir de um precursor da fotografia Kirlian , que tem a capacidade de documentar força da vida, para o que hoje uso em diagnósticos médicos, esta foi uma invenção transformadora de que Tesla teve um papel central . 

Raios-X, como tantos de contribuições de Tesla, provindo de sua crença de que tudo o que precisamos para entender o universo está praticamente em torno de nós em todos os momentos, mas precisamos usar nossas mentes para desenvolver dispositivos do mundo real para aumentar nossa percepção inata de existência. 4.

Rádio - Guglielmo Marconi foi inicialmente creditada, ea maioria acredita que ele é o inventor do rádio até hoje. No entanto, a Suprema Corte derrubou a patente de Marconi em 1943, quando foi comprovado que Tesla inventou os anos anteriores a rádio Marconi. Os sinais de rádio são apenas outra frequência que precisa de um transmissor e um receptor, que Tesla também demonstrou, em 1893, durante uma apresentação perante a Associação Nacional de Luz Electric.Em 1897 Tesla aplicado para duas patentes  dos EUA 645.576 e EUA 649.621 . Em 1904, no entanto, o Escritório de Patentes dos EUA reverteu sua decisão, concedendo Marconi uma patente para a invenção do rádio, possivelmente influenciado por financiadores de Marconi nos Estados Unidos, entre os quais Thomas Edison e Andrew Carnegie. Isso também permitiu que o governo dos EUA (entre outros) para evitar ter que pagar os royalties que estavam sendo reivindicados por Tesla.

5 Controle Remoto. - Esta invenção foi um afloramento natural de rádio. Patent No. 613809 foi o primeiro modelo de barco de controle remoto, demonstrado em 1898 Utilizando várias baterias de grande porte.; sinais de rádio switches, que então energizados hélice do barco, leme, e as luzes que funcionam em escala reduzida controlada. Embora esta tecnologia exata não foi amplamente utilizado por algum tempo, agora podemos ver o poder que foi apropriada pelos militares em sua busca de guerra por controle remoto . Tanques de rádio controlados foram introduzidas pelos alemães na Segunda Guerra Mundial, e os desenvolvimentos neste reino, desde então, deslizou rapidamente para fora da direção da liberdade humana. 6. Motor elétrico - invenção do motor elétrico da Tesla finalmente foi popularizada por um carro brandindo seu nome. 

Embora as especificações técnicas estão além do escopo deste resumo, basta dizer que a invenção de Tesla de um motor com rotação de campos magnéticos poderiam ter libertado a humanidade muito mais cedo do estrangulamento da Big Oil. No entanto, sua invenção, em 1930, sucumbiu à crise económica e da guerra mundial que se seguiu. No entanto, esta invenção mudou radicalmente a paisagem do que nós agora tomamos para concedido:. Ventiladores industriais, applicances domésticos, bombas de água, máquinas-ferramentas, ferramentas elétricas, unidades de disco, relógios elétricos e compressores 7. Robótica - mente científica excessivamente aprimorada de Tesla levou à idéia de que todos os seres vivos são meramente impulsionado por impulsos externos. Ele declarou: "Eu tenho por cada pensamento e ato meu, demonstrado, e fá-lo diariamente, para minha satisfação absoluta de que eu sou um autômato dotado de poder de movimento, que apenas responde a estímulos externos." Assim, o conceito de que o robô nasceu.No entanto, um elemento do humano manteve-se presente, como Tesla afirmava que estas réplicas humanos deve ter limitações - ou seja, o crescimento e propagação.

No entanto, Tesla descaradamente abraçou tudo o que a inteligência poderia produzir. Suas visões de um futuro cheio de carros inteligentes, companheiros humanos robóticos, eo uso de sensores e sistemas autônomos são detalhados em uma entrada de leitura obrigatória no sérvio Jornal de Engenharia Elétrica de 2006 (PDF) . 8. Laser - invenção do laser de Tesla pode ser um dos melhores exemplos do bem e do mal ligada em conjunto dentro da mente do homem. Lasers têm transformado aplicações cirúrgicas de forma inegavelmente benéfico, e eles deram origem a muitas das nossas mídias digitais atuais. No entanto, com este salto em inovação, temos também cruzou para a terra de ficção científica. De "Star Wars" sistema de defesa do laser de Reagan a de hojeorwelliano "não letais" armas " arsenal, que inclui rifles laser e energia dirigida "raios da morte", existe um grande potencial para o desenvolvimento em ambas as direções. 9 e 10. comunicações sem fio e Limitless Energia Livre - Estes dois estão intimamente ligadas, como eram a última gota para a elite no poder - o que é bom de energia se ele não pode ser medido e controlado? Livre?

Nunca. JP Morgan apoiado Tesla, com US $ 150.000 para construir uma torre que iria utilizar as frequências naturais do nosso universo para transmitir dados, incluindo uma ampla gama de informações transmitidas por meio de imagens, mensagens de voz e texto. Isso representou primeiras comunicações sem fio do mundo, mas também significava que, além do custo da própria torre, o universo estava cheio de energia livre que poderia ser utilizado para formar uma rede mundial que liga todas as pessoas em todos os lugares, bem como permitir as pessoas a aproveitar a energia livre em torno deles. Essencialmente, o 0 e 1 do do universo estão embutidos no tecido da existência de cada um de nós de acesso, se necessário. Nikola Tesla foi dedicada a capacitar as pessoas para receber e transmitir esses dados praticamente de graça. Mas nós sabemos o fim dessa história. . . até agora?

Tesla tinha talvez milhares de outras idéias e invenções que permanecem inéditas. Um olhar sobre as centenas de patentesmostra um vislumbre do âmbito ele pretendia oferecer. Se você sentir que a investigação técnica e científica adicional de Nikola Tesla deve ser revelado para o escrutínio público e discussão, em vez de reprimido pela grande indústria e até mesmo nossa supostainstituições de ensino superior , junte-se a chamada do mundo para dizer corretores do poder em todos os lugares que estamos prontos . para ocupar Energia e aprender sobre o nosso universo realmente tem a oferecer A liberação de pesquisa técnica e científica de Nikola Tesla - especificamente sua investigação sobre o aproveitamento de energia elétrica a partir da ionosfera em uma instalação chamado Wardenclyffe - é um passo necessário para a verdadeira liberdade de informação . . Favor adicionar a sua voz por compartilhar esta informação com tantas pessoas quanto possívelpara obter informações adicionais sobre a demanda para a liberação, ou para usar como modelo para formar a sua própria demanda, visite: http://releaseteslasresearch.weebly.com/ Como eles afirmam:
Diga a seus amigos,  faça circular,  fazer um stand para a divulgação das pesquisas de Nikola Tesla .... A América está cansada  de ganância corporativa corrupta , apoiada  pelo governo norte-americano,  nos segurando em uma sociedade estagnada em nome do lucro. . . A crise de energia é uma mentira.

Como um aparte: há alguns que têm apontado que a experimentação de Tesla com a ionosfera poderia muito bem ter causado a explosão enorme sobre Tunguska, na Sibéria, em 1908, o que nivelou um número estimado de 60 milhões de árvores de mais de 2.150 quilômetros quadrados, e pode até mesmo ter levado  ao desenvolvimento do tão difamado HAARP tecnologia. Devemos lembrar bem que a tecnologia nunca é o verdadeiro inimigo; é o mau uso da tecnologia que podem escravizar, em vez de libertar a humanidade sua e a vida animal.

Por favor, veja o vídeo abaixo, que faz um excelente trabalho em personalizar este ser humano em grande parte esquecido, bem como mostrar as razões pelas quais até hoje ele não é um nome familiar. E aqui está um vídeo que oferece uma visão alternativa essencial do antigo Egito e outras culturas que empregavam estruturas piramidais, o que sugere os limites exteriores escalonamento do que Tesla estava tentando aproveitar e oferecer à humanidade:  Adicionais a história e as manifestações das maiores do mundo bobinas de Tesla em ação: 

http://www.activistpost.com/2013/05/demonstration-of-worlds-most-powerful.html  a construção de uma MUSEU PARA PRESERVAR O LEGADO NIKOLA TESLA:

Investigações no Senado em Washington: http://pt.scribd.com/doc/76666455/FBI-Declassified-Nikola-Tesla-Files-Otkriveni-FBI-tajni-dosije-o-Nikoli-Tesli-Pages-1-249



Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Alienígenas do Passado,Nikola Tesla,Super Gênio,Maior até que, Albert Einstein, Cientista,super genio, inventor,eletricidade,super inventor,patentes,cientista,premio nobel,fisica,engenheiro,eletrico,
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

wibiya widget

Triste Realidade:

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma super potencia do universo local”. [Bruno G. Moraes]