terça-feira, 9 de novembro de 2010

Lady Gaga perseguida por um Fantasma - Outros artistas também relatam Fenômenos

Lady Gaga diz estar sendo perseguida por um Fantasma chamado ‘Ryan’



Brevemente no canal SeteAntigos7 [Clique Aqui] disponibilizaremos vários documentários sobre o fenômeno de aparições de almas, cientificamente comprovados.


Aqui ela tá dando uma de fantasma (Risos)


Essa 'Estória' da Lady Gaga pode só passar de polêmica inventada, acho que podemos ter 95% de certeza que é falso, mas não temos certeza absoluta [nunca devermos ter certeza absoluta sobre nada].


As aparições de almas é um fenômeno relativamente comum, e já existe cientistas reunindo provas há anos, como podem ver nesse artigo:


Vida após a Morte Provada Cientificamente - Ciência de Vanguarda - Sonia Rinaldi:

[Clique Aqui]


Ela é muito bela né?


Assim é possível que a Gaga esteja vendo uma alma sim, porém ela é uma artista que usa em demasia as polêmicas para se promover, por isso dou pouco fé...


Fonte:


Record, Domingo Maior.


Tags: Lady Gaga, Fantasma,Alma,Assombração,Perseguida,Mal assombrado, aparições, fenômeno paranormal,cantora


Lady Gaga e seu vestido de "Bife", é carne de verdade



Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

domingo, 7 de novembro de 2010

Explosão do Cambriano o BIG BANG da Vida - Prova Contra a Teoria da Evolução - Design Inteligente


Durante mais de 3 bilhões de anos a vida na Terra era micro celular... então ouve a Explosão do Cambriano, todos os seres vivos virtualmente surgiram repentinamente na Terra num curto período de tempo... o que é incoerente com a ‘lógica’ da Teoria da Evolução, essa é a maior prova contra a Teoria da Evolução que existe no mundo natural.
 
Curto mas importante vídeo sobre o assunto:


Esse é um pequeno trecho do documentário intitulado:

- “The Case for a Creator: A Journalist Investigates Scientific Evidence That Points Toward God” -

Mais sobre esse documentário: [Clique Aqui] - Para Comprá-lo: [Clique Aqui]

A verdade sobre a origem e desenvolvimento da vida na Terra

Esse fato incontestável é uma das maiores provas que a ciência tem contra a teoria da evolução, Darwin já sabia um pouco sobre o assunto na sua época, mas resolveu ignorar a favor de sua ideologia materialista/ateísta. Ele e seus colegas estavam muito empenhados no combate contra as religiões, a verdade cientifica não era uma preocupação para eles. E ainda é assim hoje em dia, como podemos ver no exemplo do líder do movimento Ateu no mundo.

Richard Dawkins [Zoólogo, escritor de sucesso e líder mundial do movimento Ateu/Materialista]:
- “os estratos de rochas do cambriano, datados de aproximadamente 600 milhões de anos, são os mais antigos em que encontramos a maioria dos principais grupos de invertebrados. E os encontramos já em estado avançado de ‘evolução’, logo da primeira vez em que aparecem. É como se eles simplesmente tivessem sido plantados lá, sem qualquer história evolucionária anterior” [Richard Dawkins - O Relojoeiro Cego, Pg. 337]

Ele sabe perfeitamente sobre as provas contra a evolução, mas mesmo assim segue fazendo vistas grossas para elas, e tentando empurrar goela há baixo das pessoas leigas uma hipótese que já está provada falsa desde o tempo que Darwin...


Explosão de vida, o 'evento' Cambriano é uma pedra (ou melhor um tijolo) no sapato dos evolucionistas

                  Por Robert Deyes [com pequenas correções e acréscimos meus] sobre o documentário acima:                   


Se Darwin estiver certo nós seríamos apenas macacos sofisticados, não haveria certo ou errado, apenas uma ética inventada. Esta foi a avaliação que fez um local de Kanawha County na Virgínia Ocidental quando o jornalista Lee Strobel chegou para fazer a cobertura da história dos protestos Anti-Darwinismo em 1974. Strobel na altura era uma ateu declarado, que acreditava que muito do que o movimento anti-darwinismo promulgava refletia nada mais do que uma ignorância cega.

Naquele ano, como os protestos contra o ensino de Darwin nas escolas da Virgínia Ocidental aqueceram, Strobel achou-se ele próprio numa posição de indesejado pelos moradores de uma cidade que já tinha banido várias centenas de diversos livros didáticos da circulação escolar - livros que, de acordo com o concelho da escola, ensinavam o "tipo errado de ética". Na verdade Strobel era um convertido pela história científica da evolução, convencido pelos "fatos" e pelos aparentemente claros exemplos de apoio à teoria evolutiva.

Como Strobel via as coisas, o caráter aleatório e não direcionado do Darwinismo não podia ser conciliado com a natureza repleta de propósito. O mínimo que se poderia dizer era que, se o Darwinismo era tão inabalável como defendiam os seus proponentes, 'Deus' não seria necessário para a vida surgir. O livro 'The Case For A Creator' é o relato da viagem de Strobel para testar a veracidade dos aparentes "fatos" da evolução e da visão do mundo materialista - uma viagem que o leva através dos Estados Unidos à medida que entrevista vários especialistas chave em vários campos da ciência.

A primeira paragem para Strobel foi com Jonathan Wells - um graduado de Berkeley cuja crítica aberta há varios dos ícones da evolução é bem conhecida. Durante a entrevista Wells destrói as evidências que Strobel tinha ele próprio aprendido como graduado ao mostrar-lhe como muito daquilo que supostamente sabemos sobre evolução é incompatível com as evidências cientificas mais rigorosas. É agora amplamente aceite, por exemplo, que as experiências laboratoriais de Stanley Miller que mostravam como os aminoácidos podiam ser gerados sob condições atmosféricas redutoras não imitava com precisão o ambiente da terra primitiva.

E ainda hoje essas experiências continuam a predominar nos livros de Biologia tal como acontece com a árvore da vida de Darwin. Como assinala Wells, em vez de revelar uma cadeia ininterrupta de intermediários ligando toda a vida até algumas poucas formas primitivas como a árvore de Darwin requeria, o registro fóssil mostra uma súbita "explosão" de vida aproximadamente de há 550 milhões de anos atrás durante o qual apareceu a maior parte dos grandes táxons animais durante um período de tempo de cinco milhões de anos sem quaisquer intermediários anteriores.

Igualmente preocupante é a descoberta de que o embriologista Ernst Haeckel modificou os seus agora famosos desenhos de embriões vertebrados, para que eles se encaixassem dentro das idéias preconcebidas de uma continuidade evolucionaria. A crítica de Wells em relação à discrepância que existe entre estruturas aparentemente homólogas nos vertebrados - ou seja, aquelas estruturas que se considera que revelam ancestralidade comum - e os genes responsáveis pela sua formação, de como eles são diferentes em diferentes espécies de animais, mostra como tanto daquilo que sabemos hoje contradiz os princípios básicos do darwinismo.

Durante a viagem de Strobel, o filósofo Stephen Meyer defende um universo projetado por uma inteligência com o argumento de que o código do DNA, rico em informação, que compõe a vida, tem um paralelo direto com códigos ricos em informação que se sabe terem sido gerados por agentes inteligentes. Meyer descreve como é a complexidade irredutível de muitas das máquinas do mundo celular, com a necessidade de todos os seus componentes estarem presentes para que a sua função possa ser alcançada, o que desafia claramente as expectativas do pensamento darwinista.

Tal como diz Meyer, uma vez que seleção natural só pode começar a selecionar sistemas que tenham atingido um nível mínimo de funcionalidade e uma vez que esta funcionalidade só é atingida quando todos os componentes destes sistemas se encontram presentes, a sua montagem inicial deve ter sido dirigida por algum processo orientador. Isto é, eles devem ter sido projetados por uma inteligência.

O Professor de Bioquímica, Michael Behe, também na longa lista de visitas de Strobel, foi o primeiro proponente da complexidade irredutível na biologia. Behe tem fornecido vários exemplos de sistemas biológicos de complexidade irredutível nomeadamente a cascata da coagulação sanguínea, a estrutura do flagelo bacteriano e a composição de minúsculos pêlos chamados cílios citando-os como evidência de um mundo biológico projetado por inteligência. Além de tudo isso, uma grande massa de dados está a acumular-se fora da área da biologia que apoia a inferência de Design e muitos cientistas estão agora a perceber como a nossa própria Terra parece ser singularmente adequada à existência de vida.

Sabemos agora que não só o planeta Terra está numa posição ideal no nosso sistema solar de modo a satisfazer as necessidades de sobrevivência de animais e plantas, mas que está também muito bem colocada para o ser humano fazer importantes descobertas científicas sobre o nosso cosmos. A entrevista de Strobel ao filósofo Jay Richards e ao astrônomo Guillermo Gonzalez fornece uma lista de tais 'biocentrismos'.

Tudo desde a influência protetora dos maiores planetas no nosso sistema solar até ao consistente calor e energia do nosso Sol, desde o efeito da Lua sobre a inclinação do eixo da Terra até à massa global da Terra, desde a influência do próprio calor interno da Terra no meio ambiente da Terra, até à órbita do nosso sistema solar dentro de limites rígidos de uma "zona de habitabilidade" em torno de nossa galáxia leva-nos à inevitável conclusão de que o nosso é, em todos os sentidos, um mundo único, projetado para o nosso bem estar, é realmente como se a Terra tivesse sido especialmente preparada para abrigar e sustentar vida complexa.

As evidencias apontam mais para a preparação inteligente e não o simples 'acaso' proposto pelos Ateus/Materialistas. Como as discussões de Strobel com o físico Robin Collins deixam bem claro, as características físicas dos elementos que compõem a matéria por todo o cosmos caem justamente na gama estreita de valores que são admissíveis para a vida existir. A magnitude da força gravitacional, o tamanho da constante cosmológica nas equações da relatividade geral de Einstein, a diferença de tamanho entre os prótons e os nêutrons dos núcleos atômicos e o tamanho das forças atômicas fortes e fracas que mantêm os átomos unidos, são colocados de forma tão precisa nesta gama admissível que só podemos concluir que uma inteligência tem estado a trabalhar no design de todo o cosmos.

O teólogo William Lane Craig também apresenta seus argumentos para uma origem cósmica única, finamente sintonizada e controlada, que teria ocorrido há aproximadamente 14 bilhões de anos atrás, a partir da qual nosso universo se expandiu. Uma das últimas entrevistas de Strobel foi com o filósofo J.P. Moreland para discutir o tema da consciência humana e animal.

Enquanto muitos alegam que a consciência nos seres humanos não é nada mais do que o subproduto da acumulação da capacidade do cérebro, outros, como Moreland concluem que ela revela algo muito mais profundo. Com efeito observações sobre comportamento humano apontam para o que os psicólogos chamam de 'dualismo'- um estado em que a consciência e a mente existem separadamente do resto do cérebro.

A nossa consciência dos nossos próprios pensamentos, das nossas próprias emoções, dos nossos desejos e das nossas próprias decisões - apontam para uma entidade que se poderia chamar de "alma" que existe fora dos circuitos elétricos da massa cerebral que existe dentro das nossas cabeças. Esta 'mente interior e privada' do homem, afirma o filósofo Alvin Platinga, é aquela parte do homem que aparece inacessível a uma explicação naturalista.

O que sabemos sobre a mente do homem, alega Moreland, está em concordância direta com a visão de proposito e direção inteligente, as hipóteses dos materialistas/ateus simplesmente não se encaixam com o que é verificado empiricamente pela ciência honesta. As evidências científicas que Strobel acumula em seu livro, apresentam um forte argumento contra as afirmações puramente naturalistas do darwinismo moderno.

Na verdade podemos apenas imaginar como as coisas teriam sido diferentes para os habitantes do Condado de Kanawha e do resto da Virgínia Ocidental, se tivessem tido conhecimento destas evidências em 1974. Eles teriam uma enorme gama de argumentos baseado numa história científica muito convincente.

Richard Dawkins - “...nós animais somos as máquinas mais complicadas e perfeitamente planejadas do universo conhecido” (DAWKINS, RICHARD - Prefacio do Livro “O Gene Egoísta”, Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia e Editora da Universidade de São Paulo, 1989, p. 18).

Por A.L. [Obs. A pessoa pediu sigilo, mas deixou eu publicar o comentário] - Torna-se claro que a visão espiritualista, pela sua imensa lógica, desbanca facilmente a darwiniana. Indicar a mutação acidental como motor da evolução foi, sem dúvida, o maior erro do pensamento científico, responsabilizando-se por todas as suas incoerências e a forte reação dos criacionistas ante a imensa improbabilidade de se imputar sabedoria ao acaso. Por isso, a inteligência natural é fator chave que faltava para conferir sabedoria, funcionalidade e ordem à alçada ‘evolutiva’, as quais lhes são inerentes e inquestionáveis atributos. Logo, a ciência viu a atuação de um “relojoeiro cego” no manejo do maquinário da vida, enquanto o espiritualismo pressentiu a participação ativa de um Relojoeiro Hábil na sua direção. Bjs A.L. [Obs. É uma mulher].





Assuntos Relacionados:

Pagina de índice, todos os artigos que vão contra a Teoria da Evolução:
http://seteantigoshepta.blogspot.com/2009/08/pagina-de-indice-todos-os-artigos-que.html

 
Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: a origem das especies, BIG BANG da Vida, Evolução, evolução darwin, Explosão do Cambriano, Prova Contra a Evolução, 

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Pirâmides, a difusão delas é pelo Mundo todo – Mistério do Passado

Mistérios das Pirâmides:



Por William L. Saylor:

Como é bem conhecido, há literalmente centenas de pirâmides de vários estilos espalhadas pela Terra, na Europa, África, Oriente Médio e além, na Ásia Setentrional e no Pacífico Sul, e nas Américas. Alguns locais que abrigam os diferentes estilos de pirâmides são:

- Iraque: A pirâmide zigurate, reconstruída, em Ur, antiga Suméria.

- Egito: A pirâmide de degraus de Saqqara.

- Egito: As pirâmides lisas de Gisé. Hancock e Bauval (1996) sugerem que o plano das três grandes pirâmides fora fisicamente estabelecido em 10.500 a.C., mas que as pirâmides foram construídas por volta de 2.500 d.C. Isto apóia a noção de que a base rochosa das pirâmides, com sua câmara subterrânea, era um antigo terminal de AA, e a Esfinge era o marco associado facilmente identificável do espaço.

- México: As pirâmides de degraus extremamente decoradas em Chichen-Itza, Monte Alban, e em outros sítios. No Templo das Inscrições, em Palenque, um shaft corre da tumba até o piso do templo, como em algumas das pirâmides egípcias.

- México: A incomum pirâmide elíptica de Uxmal.

- México: A enorme e intacta pirâmide de Cholula (Fig. 1), na sombra do vulcão Popocatepetl ("El Popo"). Seu antigo nome, Tlachihualtepetl, significa "montanha artificial."

Na peregrinação a Quetzalcoatl a primeira parada era em Cholula, que quer dizer ‘o lugar de vôo', em Nahuatl. A enorme “Pirâmide Tepanapa", 61m de altura e 396 m em um lado, é a maior pirâmide nas Américas, e possivelmente a maior no mundo. A construção mais antiga foi datada em 200 a.C. Estava coberta por terra para escondê-la dos invasores espanhóis e um pequeno santuário foi colocado no topo, que depois os espanhóis substituíram por uma igreja (Fig. 1). A pequena porção que já foi escavada revelou uma alvenaria notável (Fig. 2).



Ah Pirâmides pelo mundo todo, na maioria dos continentes, isso é evidencia de que existiu no passado um intercambio cultural a nível mundial , teoristas dos "Deuses Astronautas" apontam esse fato como uma das evidencias mais fortes a favor da hipótese


- México: Três Zapotes, um sítio olmeca (1300 a.C.- 400 d.C.), foi a primeira pirâmide de tijolo cru (adobe) na Mesoamérica. (Fãs de mistérios por favor anotem: antes da chegada de Cortez foram destruídos TODOS os sítios olmecas, exceto El Tijin, que fora abandonado!)

- México: A pirâmide de cone truncado de Cuicuilco. Em 1917, Manuel Gamio, escavando a estrada de Cidade do México para Cuernavaca, encontrou uma colina enorme chamada ‘Cuicuilco' encoberta por lava pré-histórica.


Parecia ser uma enorme pirâmide ou um cone truncado com quatro galerias e escadaria central. É uma das poucas pirâmides circulares restantes.


A base tem 112 m e tem agora aproximadamente 18 m de altura, embora seja originalmente muito mais alta. O arqueólogo Paul Heinrich informa que a idade pode estar entre 800 a 600 a.C., e não 6000 a.C. como informado anteriormente. (Miller, 2000)

- México: A bela pirâmide miniatura de Cecília, D.F.

- México: As pirâmides-plataforma de Teotenango, Tenayaca, e Tula.

- México: O estilo de multi-plataforma da Pirâmide do Sol, Teotihuacan. Em seu discurso sobre Teotihuacan, John Michel (1995) cita outro investigador: "Durante a década de 1970, Hugh Harleston, Jr… estabeleceu que ‘a unidade básica de medida de Teotihuacan era 1,0594 m, a mesma unidade que representa a ‘vara judia' de 3,4757 pés (1,0594 m), a mesma unidade que representa a largura das pedras de Stonehenge, seis milionésimos do raio polar da terra…"



- Guatemala. O enorme e pré-clássico (150 a.C. -150 d.C.) sítio maia de El Mirador com suas dúzias de pirâmides, inclusive a Pirâmide do Tigre que sobe 18 pisos para cima, provavelmente a maior pirâmide já construída pelos Maias.

- Peru: Templo Moche do Sol. Os moches mais antigos construíram este templo em forma de pirâmide a partir de 140 milhões de tijolos crus.

- Peru: Pirâmide de Sipan. Esta pirâmide-tumba moche, perto da cidade de Sipan, mostra que algumas pirâmides eram tumbas, como no Egito e Mesoamérica.

- Peru: Pirâmides de Cahuachi. Um sítio cerimonial feito de seis pirâmides, a mais alta com aproximadamente 21 m, abrigando uma corte cercada de 3,7 km2. (Morrison, 1988).


Hadingham (1987) menciona que o "grande templo" era uma pirâmide de degraus. Ele cita a estimativa de Helaine Silverman de que o período de maior atividade de Cahuachi foi curto, aproximadamente 200 anos, e o sítio foi misteriosamente abandonado por volta de 200 d.C., junto com outros vários sítios importantes.

- Peru: As pirâmides de Tucume. "Cobrindo mais de 540 acres e incluindo 26 pirâmides principais, assim como também estruturas menores…construídas primeiramente por volta de 1100 a.C. pelo povo da cultura Lambayeque…"A maior das pirâmides de tijolos crus, Huaca Larga, tem 700 m de comprimento, 277 m de largura e 20 m de altura. (Heyerdahl, 1995). Robert Schoch (1999) escreve, "A maior das pirâmides, chamada Tucume… tinha apenas um pouco mais de 61 m de altura, mas continha um terço a mais de volume que a Pirâmide de Khufu, em Gisé."

- Peru: Huaca del Sol, Vale de Moche. Esta é uma pirâmide de 36,5 m de altura na costa norte peruana. A pirâmide de 1,5 milhão de tijolos de barro é a maior montanha artificial na América do Sul. Encarando Huaca del Sol pela praça principal há um monte menor, Huaca del Luna. O sítio se encontra ao pé do Cerro Blanco, um marco óbvio do espaço para este centro cerimonial e de abastecimento (Hadingham, 1987)




- Bolívia: A pirâmide-plataforma de Akapana, em Tiahuanaco. Os arqueólogos bolivianos datam o sítio em 1580 d.C.. A Akapana mede 203 m em um lado e 15 m de altura. "O interior na terra foi amoldado como uma pirâmide de degraus e a fachada com pedras encaixadas." (Demetrio, 1983)

- Java: pirâmide de Cani Sukuh, semelhante às pirâmides do México (Childress, 1996). Quem levou este estilo através do Pacífico?

- Ilhas de Ryukyu: a pirâmide subaquática de Yonaguni. Esta pirâmide-plataforma de degraus, única, de 73 m de comprimento e 27,5 m de altura, com 23 m submersos, foi datada em 8.000 a.C.! (Dopatka, 2000)

- China: A Pirâmide Branca, perto de Xi'an. Hartwig Hausdorf (1998) diz que há de 90 a 100 pirâmides na China, perto de Xi'an, a mais alta com aproximadamente 61 m, Xi'an é coincidentemente o sítio do espantosos ‘Exército de Terracota', de Qin Shi Huang.

- Polinésia: “pirâmides modestas", em Tongatabu; uma pirâmide-templo no Taiti; a pirâmide-plataforma de degraus de Langi, em Tauhala (uma grande pedra, 7,5 x 2 m e pesando 30 a 40 toneladas, está na parede).

- Também existem pirâmides antigas em Samoa e em Java. (Childress, 1996)

- Grécia: Pirâmide de Hellinikon, perto de Argos. O autor escreve, "… construída no estilo reminescente de paredes ciclópicas …" Sua base é de 15 x 13 metros, e a parede mais alta que ainda está de pé tem apenas 4,30 m. Pelas fotografias ela teria aproximadamente 10 metros de altura quando completa. Análise termo luminescente da pirâmide em 1997 mostrou a data de construção em 2720 a.C., mais antiga do que os arqueólogos declaram ser a pirâmide de Quéops! (Tsoukalow, 2000)

- Ilhas Canário: As pirâmides de Guimar. Thor Heyerdahl escreve,"… Elas eram pirâmides de degraus construídas de acordo com princípios semelhantes às do México, Peru, e da Mesopotâmia".

- EUA: pirâmide-monte do Monge, em Cahokia, Illinois, uma pirâmide-plataforma de tijolos de barro. Uma parede de pedra ou um aposento foi descoberto recentemente dentro do montículo.

- Yonaguni-Jima: Situado entre o Mar da China Oriental e o Mar Filipino, aproximadamente a 300 milhas de Okinawa, está a ilha de Yonaguni-Jima. Em sua costa há um enorme monumento aparentemente feito pelo homem (ou pelos deuses?) com aproximadamente 30 m abaixo da superfície. É uma pirâmide de 182 m de plataforma por 27.5 m de altura erguida de pedras megalíticas precisamente cortadas. A pirâmide, aparentemente parte de um centro cerimonial, foi datada em 8000 a.C., 5000 anos antes da pirâmide mais antiga do Egito!

A melhor pista que nós temos de que os deuses orquestraram a construção de pirâmides é o conto de Gudea que ergueu o templo-zigurate de Lagash (aparentemente o deus Kothar-Hasis foi o único autorizado a projetar os templos.


Ele provavelmente era o mesmo "artesão divino grego Hepahaestus" que construiu o templo-domicílio de Zeus, e o deus egípcio Thoth).


Para o templo de Ninurta, em Lagash, eram transmitidas contínuas instruções pelos deuses a Gudea. Ele construiu um zigurate de sete degraus, chamado Eninnu, recorrendo a uma tabela engenhosa que deu uma planta e 7 escalas - uma para cada degrau (Zecharia Sitchin descreve esta história em detalhes nos livros de 1976 e 1993.

Também veja figs. 748 e 749 de Pritchard, 1969).

Zecharia Sitchin faz uma conexão interessante com sua declaração de que as três grandes pirâmides de Gizé estão a 52 graus, mas as pirâmides posteriores se desvencilharam deste ângulo e foram construídas a 43.5 graus, e ele afirma que as pirâmides em Teotihuacan também estão a 43.5 graus.


Além disso "embora a 2ª pirâmide de Gizé seja menor que a Grande Pirâmide, seus cumes estão acima do nível do mar à mesma altura porque a 2º foi erguida em piso mais alto; o mesmo se dá em Teotihuacan onde a Pirâmide da Lua, a menor, está erguida num piso uns 9 m mais alta que o da Pirâmide do Sol, dando seus cumes alturas iguais acima do nível do mar.


Nós também deveríamos notar aqui que ambas, a Grande Pirâmide de Gizé e a Pirâmide do Sol de Teotihuacan, têm um ‘shaft’ [em inglês significa eixo] descendente escavado no leito rochoso no qual as pirâmides foram construídas.

De forma interessante, algumas das pirâmides egípcias têm câmaras múltiplas que parecem ter sido construídas em diferentes períodos de tempo, por exemplo a pirâmide de Sneferu tem uma câmara subterrânea, uma 2ª câmara perto da superfície, e uma 3ª câmara acima na pirâmide, como se o sítio estivesse em uso antes, possivelmente muito antes de a pirâmide ser erguida.


As câmaras da Grande Pirâmide também seguem este padrão; a 1º estando profundamente no subterrâneo, depois a 2º câmara (da Rainha) construída em baixo do centro da pirâmide, e a 3º câmara (dos Reis) mais acima. Este padrão sugere que a meta era promover graus contínuos e crescentes de proteção de cima para baixo.

As pirâmides de Miquerino, Unas, Teti e a maioria dos outros também tinham câmaras subterrâneas. Na realidade, nas pirâmides de Miquerino e em outras nem mesmo existem câmaras próprias - todas as câmaras eram subterrâneas!

Com relação às pirâmides de Gizé, alguns estudiosos afirmam que as pedras foram puxadas por longas rampas em trenós, de acordo com uma pintura familiar da tumba de Djehutihotepe de 204 trabalhadores que movem sua estátua de 60 toneladas em um trenó.


Mas isto só ‘prova’ que esta estátua foi movida em um trenó. Eu não tenho notícias de uma única imagem ou inscrição que descrevam os métodos de construção das grandes pirâmides.


[Nota do Site Sete Antigos Heptá: Na verdade tem sim, mas o autor do artigo deve ter ignorado. As inscrições egípcias diz, com muita clareza, quem e como construíram as pirâmides, elas dizem que foram os deuses que fizeram isso, os humanos foram usados como operários sob a supervisão dos Deuses, que então usavam de ‘mágica’ para tornar as pedras mais moles para serem talhadas e também mais leves].


Nós simplesmente não sabemos como foram feitas. Incidentemente, Mark e Richard Wells (2000) descobriram uma semelhança surpreendente no alinhamento e tamanho das três estrelas no Cinturão de Órion e o alinhamento e tamanho das pirâmides principais de Gizé, no Egito; Xi'an, na China; e Teotihuacan, no México.

Assim nós temos pirâmides de alturas que variam de 9 m a mais de 120 m, comprimentos de 30 m a 975 m; algumas com câmaras internas e algumas sólidas; paredes lisas ou em degraus; bases elípticas, quadradas ou circulares; construídas em pedra, tijolos de barro ou adobe; altamente decoradas ou lisas; algumas encimadas com pequenas edículas.

Destes vários estilos, tamanhos, e composição penso eu que nós podemos concluir que as pirâmides tiveram várias funções: tais como mausoléus, que não é o caso das Pirâmides de Gizé, marcos geográficos, aeroportos, estações de abastecimento, abrigos, e templos cerimoniais; e há evidência que muitas delas tinham várias funções simultaneamente.


Mas uma coisa parece certa: as pirâmides, plataformas e montículos ao redor do mundo eram sítios onde os ‘deuses astronautas’ e a raça humana estiveram juntos.



Fonte:

Texto de um misterioso “William L. Saylor” que tinha uma pagina no http://galacticconnection.com , mas a pagina não está mais no Ar.



Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. [Bruno Guerreiro de Moraes]