sábado, 28 de janeiro de 2017

Zangbeto Alta Magia Praticada na África - Materialização das Entidades - Togo - Benin - Senegal - Mistérios Fantásticos - Vodo, Voodoo

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

Relacionado: Ectoplasma Materialização e Teletransporte 

“Para os que querem acreditar, nenhuma prova é necessária, para os que não querem, nenhuma será suficiente...” 
(ditado popular sobre Pseudocéticos)

Zangbeto (alma semi-materializada) que continua a se mexer mesmo ficando de lado e de ponta cabeça! Veja na série de vídeos abaixo, Clique AQUI!

Eis um tópico extremamente interessante (e importante), se trata de praticantes da verdadeira magia/bruxaria na África realizando fenômenos paranormais milagrosos e incontestáveis. Você já ouviu falar dos Zangbeto? Na língua dos povos da África Ocidental Zangbeto significa Guardiões, esses guardiões não são pessoas usando armações de palha e saindo por aí fazendo desfile... se trata na verdade de almas que “veste” essas palhas e prestam serviço espiritual e de vigilância aos encarnados, (SIM! Isso mesmo que você Leu!). Veja a série de vídeos abaixo que reuni mostrando as almas animando essas armações de palha, não há ninguém embaixo dessas palhas! O que tem são espíritos semi-materializados. E ainda por cima ocorre o fenômeno das materializações de objetos. Assista! (na continuação do artigo, maiores explicações):

As Melhores Cenas dos Fenômenos Praticados na África Ocidental - Zangbetos
((Mistérios Fantásticos))


Videos mais Longos: Parte 01 - Alta Magia Praticada na África - Os Zangbeto - Magia Vodu Verdadeira:


Videos mais Longos: Parte 02 - Alta Magia Praticada na África, Zangbeto - Fenômenos Sobrenaturais Autênticos:


Assuntos Relacionados:

- Magia da África - Palo Mayombe - Ocultismo - Tradições - Clique Aqui - 
- Mitologia Africana - (Magia, Feitiçaria, Encantamentos) - Deuses da África Negra - Clique Aqui -
- Materialização de Espíritos/Almas, Centro Frei Luiz: Clique Aqui -
Europeus franceses, ingleses e de outros países vem a África prestigiar a verdadeira magia. A maioria dos vídeos mostrando os fenômenos foram gravados e colocados no Youtube pelos Europeus. Não é 'baile a fantasia', é fenômeno paranormal autentico!

Momento 'Impossível ser Uma Pessoa', em 1:06:23 de vídeo [Clique Aqui] Confira!
Momento Impossível ser Uma Pessoa, em 1:06:23 de vídeo [Clique Aqui] Confira!
Momento Impossível ser Uma Pessoa, em 1:06:23 de vídeo [Clique Aqui] Confira!
Momento Impossível ser Uma Pessoa, em 1:06:23 de vídeo [Clique Aqui] Confira!

Zangbeto se trata de armações de madeira com palha que simplesmente são controlados por almas/espíritos invocadas por bruxos da tradição vodu da Africa Ocidental, magia principalmente praticada no Benin, Togo e Senegal

São muitos os vídeos, uns mais antigos, outros mais novos, (com diferentes qualidades), alguns são Full HD gravados a pouco tempo atrás, outros são bem ruins, vídeos gravados há décadas atrás, mas todos mostrando o fenômeno sobrenatural das almas tomando, e de alguma forma fazendo essas armações de palha se mexerem como se de fato tivesse alguém ali embaixo, (são almas semi-materializadas!), o fenômeno é possível graças ao ectoplasma, que é sensível a luz do Sol, (por isso da armação de palha), esse cone de madeira+palha protege o ectoplasma da luz solar, [Clique Aqui].

Mas como vai notar, (se assistir as gravações), em várias ocasiões essas armações de palha ficam de lado, se mexendo, e dando assim para ver claramente que não tem ninguém dentro, e nem há pessoas a volta colocando a mão, e até mesmo de ponta cabeça a armação fica! É realmente incrível, (assista aos videos que reunimos, é a seleção dos melhores até o fim do ano de 2017).


Em algumas gravações (como esta AQUI de 2016), o Zangbeto fica de lado e até de ponta cabeça, deixando claro que NÃO TEM NINGUÉM DENTRO DA ARMAÇÃO, ela se mexe por força da alma semi-materializada, Clique Aqui e veja por si mesmo(a)

Então note como isso é SURPREENDENTE essas armações de palha que são até mesmo pesadas, grandes, simplesmente se mexem sozinhas animadas pelas almas invocadas pelos sacerdotes da Magia Africana! Isso é algo tão poderoso, tão revolucionário que obviamente os materialistas ateus não tiveram a menor vontade de ir lá “desmascarar” a bruxaria... pois é lógico que falharão fragorosamente e terão de admitir que a sua religião, o materialismo/Ateísmo que tem como base de Fé a Teoria da Evolução está completamente errada.

Pois como dizia David Lee Hull: (escritor americano, historiador, Filosofo da Ciência, ex-presidente da Associação Filosófica da Ciência e da Sociedade para sistemas Biológicos): “Os cientistas frequentemente suprimem ideias com as quais eles discordam. Uma conspiração de silêncio é a arma mais eficaz da comunidade científica. A melhor resposta para um ataque é... nenhuma resposta! Somente se os ataques começarem a atrair convertidos podem os cientistas ser agitados a se defenderem” (The Metaphysics of Evolution -  Stony Brook NY: State University of New York Press, p. 276.).

Materialista/Ateu pseudocético corre do fenômeno da verdadeira Bruxaria da África Ocidental como o rato corre do gato. Eles não querem nem ouvir falar disso... vão meter a mão em ninho de marimbondo? E os cristãos então nem se fala... logo classificam tudo como “coisa do Satanás” e fogem desesperados para debaixo da cama. Nem nessas horas o suposto “Salvador”, (jesus), vem socorre-los... os cristãos correm como RATOS perante a verdadeira magia tradicional da África.

Segredos e Mistérios que Nunca Foram Revelados...


Muito infelizmente essas tribos da África Ocidental (falo de tribos do Togo, Benin e Senegal) se negam a revelar como são capazes de realizar esses fenômenos. Eles têm uma péssima política de manter sobre sigilo os métodos usados. O motivo para esse sigilo é por que os Zangbeto se tratam de “super armas” que são usadas contra outras populações que queiram invadir e domina-los por alguma razão, (se assistir o vídeo acima o Mago do Togo está explicando isso). 

Não sei se existem histórias dos Europeus na época da colonização tendo problemas por causa disso, mas um fato é inegável, os Franceses e Ingleses, (que dividiram entre si aqueles territórios por muitos anos), tem grande interesse nesses fenômenos e já sabem deles há muito tempo. Tanto é que a maioria das filmagens que chegou na internet é de Europeus Franceses e Ingleses que foram lá conferir e registrar os fenômenos pessoalmente.

Aquela região da África sempre foi, e é, bem problemática... aconteceram grandes guerras recentemente como foi o caso da guerra da Libéria e de Serra Leoa, (financiada pelos diamantes de Sangue) existe até o caso dos canibais de combate e seu general que sacrificava crianças antes de cada batalha [Clique Aqui], então como se trata de uma região muito conturbada, com conflitos internos constantes desde tempos imemoriais de alguma forma praticantes do ocultismo verdadeiro deram um jeito de criar essas super armas para se defenderem e para atacar. 

Como eles fizeram isso? Como começou essa tradição de alta magia? Nós não sabemos... por que eles não contam! É tipo um segredo “militar” dessas culturas. O que temos é contos fantasiosos e sem nenhuma prova, desinformação para enganar os não iniciados.

Os Zangbeto são criados e colocados para vigiar as aldeias (e agora as cidades) eles capturam agressores, ladrões, e combatem em guerras, (não há vídeos mostrando isso...) causam tanto terror que grupos de etnias não praticantes desse Vodun sofisticado ficam longe. Toda aquela região é dominada por etnias rivais que guerreiam entre si desde tempos imemoriais, são bruxos contra bruxos, Zangbetos contra Zangbetos no final vence o melhor bruxo vodu, o que prevalece é os melhores ocultistas praticantes da verdadeira magia.

Mapa da África Ocidental, no centro Togo e Benin, mais acima Senegal, destacados em Vermelho
(Clique Aqui para ver o mapa bem mais ampliado)

Zangbeto uma Super Arma dos Magos Africanos

Acredita-se que o Zangbeto (assim como "Oro" e o "Egungun" entre os Iorubás) seja a alma de ancestrais, que continuam a proteger e apoiar seus descendentes depois de desencarnarem. Confira o que disse o Chefe Emmanuel Shokoti, líder da comunidade Ebute-Oko, na região da Baía de Tarkwa, no estado nigeriano de Lagos, em uma declaração concedida em agosto de 2011:

- “Todo homem negro tem uma maneira de prestar respeito aos seus ancestrais e manter seu espírito vivo na comunidade... Este é o caso de Zangbeto, que são os ancestrais de todos os Ogu, em todos os lugares se manifestando” -

Aliás, há uma forte convicção entre os Ogu de que o próprio símbolo (estátua) do Zangbeto em si não é apenas um motivo de reverência, mas também tem o poder de afastar os inimigos e potenciais intrusos. Assim sendo, erguer uma estátua de Zangbeto em alguns locais estratégicos entre determinadas comunidades Ogu vai além da mera estética.

Além disso, até mesmo um único fio de ráfia extraído do traje de um "Zangbeto", que é chamado de "zanshan", é altamente simbólico e cheio de poder místico. Acredita-se que um único fio possui os mesmos poderes do próprio Zangbeto. É frequentemente usado para impor restrições em lugares e itens, designando-os como proibidos. Como se não bastasse, o "zanshan" do "zanho" de um Ohosi chega a ser usado na imposição de sanções e para o cumprimento de "decisões judiciais".

O "Zangbeto" constitui uma sociedade secreta com um estrito código sigiloso em determinados assuntos, são praticantes do ocultismo mais poderoso. A estrutura mascarada tem a capacidade de revelar segredos do mal e assustar feiticeiros e bruxas. De acordo com alguns escritores, o "Zangbeto" evoca um poder que diz ter habitado a Terra muito antes do aparecimento do homem e fornece uma fonte de sabedoria e continuidade.

Os representantes dos espíritos dos ancestrais Zangbeto são mediadores entre as gerações do presente e as ancestrais. O "Zangbeto" também protege as comunidades contra os maus espíritos, epidemias, fome, feitiçaria e malfeitores, assim como garante o bem-estar, a prosperidade e a produtividade de toda a comunidade. As orações e bênçãos oferecidas pelos "Zangbetos" são consideradas muito eficazes.

Embora raramente seja ouvido, exceto durante o vigilantismo ou em uma oração, o "Zangbeto" projeta a si mesmo na forma de uma voz. Ele usa uma versão especial do idioma Ogu, que difere significativamente do uso diário. Esse uso de uma linguagem especial imediatamente a distingue do reino da vida cotidiana.

Mencionam que sua voz é muito enérgica e intensa. Ela seria horrenda, "sobrenatural", e tão incrivelmente assustadora, que o ouvinte não conseguiria deixar de associá-la a algo de cunho "sobrenatural" ou, no mínimo, extraterrestre. Essa voz serve como uma força poderosa, que atrai o respeito e a reverência de todos pelos Zangbeto.

Além dos festivais anuais, os "Zangbetos" ocasionalmente fazem apresentações públicas para celebrar a cultura Ogu. Tais apresentações são realizadas, por exemplo, durante funerais de membros ou altos chefes, ou em alguns casos, para receber visitantes eminentes ou simplesmente para entreter as pessoas. Nessas ocasiões, a música e as canções, juntamente com os "kregbetos", mulheres e crianças acompanham os "Zangbetos".

Além disso, as mulheres desempenham um papel notável ao entoar o apelido dos "Zangbetos" ("mlayin"), cantando e dançando, algo que, por sua vez, estimula e extrai tudo o que houver de melhor da estrutura mascarada. Em tais ocasiões um "Ataho" também dá à luz.

Além disso, o "zanho" que abriga o Zangbeto é ocasionalmente erguido do chão e virado de cabeça para baixo para mostrar que não há ninguém além de um espírito dentro. Isso intensifica a autoridade do "Zangbeto" sobre o povo e permite que ele sirva como um efetivo mecanismo informal de controle social.

O poder dos "cultos mascarados" continua sendo uma força poderosa. Isso ocorre porque os mascarados ainda não foram identificados como indivíduos particulares dentro da sociedade. Sua identidade mística e a percepção de sua ligação próxima aos reinos ancestrais reduziram significativamente os preconceitos em suas operações, abrindo-os para uma ascensão espiritual ou sobrenatural por parte da população.

Os "mascarados" da África Ocidental geralmente conseguem obter um extremo respeito em suas configurações tradicionais não apenas por causa de sua percepção como seres ancestrais etéreos, mas também porque acredita-se que incorporam sabedoria, força e pureza sobrenaturais, e estão acima da mesquinhez humana.

Assim como as sociedades secretas, de modo geral, os "cultos mascarados" ocupavam um lugar proeminente no processo de desenvolvimento das sociedades africanas tradicionais e, através de seus modos de operação caracterizados por poderes ritualísticos, participavam de forma singular nos processos de paz, controle social e governança da sociedade.

A posição venerada de cultos mascarados também derivou da forte crença na vida após a morte e no culto de ancestrais, que estão amplamente espalhados entre as culturas da África Ocidental. Alguns estudos sobre "Egunguns" mascarados entre os Iorubás, apontaram que os "Egunguns" são uma das formas mais singulares de manifestar os ancestrais.

A força e importância do "Egungun" como um culto deriva diretamente da forte crença na vida após a morte: a morte não é o fim da vida, mas um meio pelo qual a existência terrena atual é transformada em outra. É uma passagem para além desta vida.

Os Zangbetos na Sociedade Ogu contemporânea
A Manutenção da Ordem Social e a Crença em Seus Poderes Sobrenaturais


De acordo com o livro "African Indigenous Religious Traditions in Local and Global Contexts", o "Zangbeto" mantém a lei e a ordem na região de Badagry, na Nigéria, até hoje através de diversas formas. O Zangbeto preserva propriedades colocando objetos simbólicos e encantados nelas. Por exemplo, amuletos são amarrados em árvores frutíferas como a árvore-de-cola (que produz a "noz-de cola") e nas lavouras de milho como se fosse um "espantalho" para evitar que ladrões roubem em propriedades.

Muitos membros da sociedade Ogu acreditam firmemente que, quem rouba da propriedade onde os "Zangbetos" protegem com seus encantos está fadado a adoecer ou até mesmo morrer. O "Zangbeto" também se envolve em questões de saneamento ambiental colocando folhas de bananeira secas em locais, onde o lixo não deve mais ser descartado, e a maioria obedece por medo de ser castigado de alguma forma. Da mesma maneira, membros do culto a Zangbeto utilizam de sacrifícios e rituais para afastar os males nas comunidades durante o surto de epidemias para apaziguar as forças destruidoras, que as pessoas acreditam serem responsáveis por tais ocorrências.

Outra função dos "Zangbetos" é satirizar os criminosos na sociedade. O trabalho envolve diversas ações de intimidação, dissuasão, descoberta e repressão. Durante o dia, os "Kregbetos" (mencionados no livro como "Kisonyitos") vão a mercados, bares, restaurantes, hotéis e feirões de venda e compra de veículos para observar os movimentos e os discursos das pessoas.

Se necessário, um "Zangbeto" segue o movimento de um indivíduo suspeito de ter intenções criminosas. Qualquer ato criminoso detectado durante esse período será imediatamente relatado ao "Kogan", o supervisor ou superintendente em aspectos logísticos e cerimoniais. Se necessário, uma detenção pode ser efetuada, caso contrário, o local de descanso do suspeito é vigiado de perto durante a noite. Os "Kregbetos" também observam o que um indivíduo diz com o objetivo de acabar com eventuais boatos e dar o feedback necessário aos governantes tradicionais.

Os "Zangbetos" também impõe uma espécie de toque de recolher nas cidades, normalmente entre às 23h e 5h da manhã do dia seguinte. Durante este período, bloqueios nas estradas são montados em locais estratégicos da cidade. Aqueles que entram ou saem da cidade são verificados periodicamente. Visitantes com intenções genuínas podem ser escoltados até seus destinos, enquanto os suspeitos de serem criminosos são detidos para prestar esclarecimentos.

Além disso, uma patrulha a pé é montada na cidade. Os "Zangbetos" fazem uso de vários instrumentos para cumprir seu dever. Uma flauta é particularmente útil na solicitação da ajuda de outros "Zangbetos". Aliás, a comunicação sobre criminosos suspeitos também é transmitida através da flauta.

Por exemplo, sempre que a flauta é soprada vigorosa e continuamente, é um pedido de ajuda. Outros estilos de assobio são restritos aos membros do culto. Sempre que precisam da ajuda de pessoas de fora do culto, isso se torna conhecido e as pessoas, especialmente os adultos do sexo masculino que estão armados, se juntam aos mesmos. Em uma situação como essa, geralmente a polícia é contatada.

O "Zangbeto" reforça seu julgamento através da chantagem e das "maldições". Assim sendo, um acusado considerado culpado recebe um prazo para pagar a multa. Se ele falhar em agir de acordo com o julgamento dentro do período estipulado, um "Zangbeto" será colocado em sua residência. Se o culpado for inflexível, ele será chantageado em toda a região em que mora; seu crime será divulgado ao público e ele se tornará uma pessoa detestável na comunidade.

Se for um caso "intratável", a pessoa será levada para a praia para ser amaldiçoada. A população de Badagry acredita no poder e na eficácia das maldições dos "Zangbetos", e isso incute um tipo de medo no coração das pessoas, e faz com que elas evitem ser amaldiçoadas por eles.

Para completar, em um artigo sobre o culto a Zangbeto, de Folasade Oyinlola Hunsu, da Universidade Obafemi Awolowo, da Nigéria, publicado em maio de 2011, a própria autora disse que seu primeiro contato com esse culto remontava a 1989, quando ela foi visitar sua futura sogra, pela primeira vez, em Badagry.

Pouco antes de todos se retirarem para seus quartos durante a noite, sua futura sogra mostrou onde ficava o banheiro, que nesse caso era do lado de fora da casa. Porém, ela alertou que Folasade não deveria utilizá-lo durante esse período até o amanhecer, devido aos "Zangbetos", que eram tão poderosos, que podiam notar alguém vagando em um raio de 500 metros.

O Povo Ogu e os Espectadores das Apresentações Realmente Acreditam na Existência de um Espírito Ancestral usando o "Zanho"?

A resposta para essa pergunta é um grande e sonoro ‘SIM’!! Claramente, o principal objetivo das apresentações é mostrar para as demais pessoas, que existe um espírito ancestral por baixo do "zanho", tanto é que um dos pontos altos das apresentações é justamente quando é mostrado para a plateia que não há ninguém no interior dos trajes.

Em junho de 2014, foi publicada uma entrevista com Kirill Babaev, um conhecido linguista e etnógrafo russo, no site do "Museum of Ethnic and Traditional Headdress" ("World of Hat"), no qual Kirill disse ter presenciado uma das apresentações dos "Zangbetos", na República do Benim.

Ao descrever a cena, ele disse que chegou a levantar o "cone de palha" com uma das mãos, e percebido que não havia nada em seu interior, apesar de ter visto o mesmo girar diversas vezes, e aparentar ter alguém dentro da estrutura. Posteriormente, o "cone de palha" recomposto, teria voltado a girar novamente conforme a música ecoava.

Kirill disse que não tinha bebido e nem mesmo fumado nada, e que para os próprios africanos não havia mistério algum, ou seja, o próprio espírito do Zangbeto era o responsável por mover os "cones de palha". Segundo ele, fenômenos estranhos e sobrenaturais são inexistentes para os africanos, visto que eles "podem se comunicar diretamente com os antepassados ​​com facilidade, sem precisar de mediadores" como acontece em outros cultos ou religiões ao redor do mundo.

Aquela cultura de "outro mundo" com admiração. As pessoas se movimentavam ao redor dos "Zangbetos" e seus "assistentes" ajudavam a liberar o caminho para que os mesmos passassem. Em um determinado momento, o "cone de palha" parou, e o mesmo foi desmantelado. Para a surpresa da equipe, não havia nada dentro, exceto uma pequena cesta. Foi mencionado que somente os "Zangbetos" podiam dar a sentença de morte em um país tão desrespeitoso em relação as próprias leis quanto o Benim, mas que, de vez quando, os "Zangbetos" também agraciavam a população com presentes.

Muitos esperavam, assim como a equipe, por riquezas, mas, em vez disso, havia uma dúzia de caranguejos vivos na cesta. Muitas pessoas correram desesperadas. Elas gritavam, pulavam e corriam em direções opostas. Uma vez que o vilarejo estava escondido em meio as montanhas, provavelmente a maioria jamais tinha visto um único caranguejo na vida.

A maioria das pessoas estava aterrorizada. Porém, para cada "Zangbeto" que pregava "truques" na população, havia outros que gentilmente ofereciam presentes, tais como: arroz, milho, sodabi (bebida alcoólica local), gim, e cigarros, ou seja, as "necessidades básicas" da população local.

A maioria das pessoas que assiste as apresentações e confia no culto a Zangbeto, acredita que realmente o espírito ancestral seja o responsável pelos movimentos e, consequentemente, por vigiar as comunidades no período da noite e madrugada.

A maioria dos criminosos, que geralmente eram presos pelos Zangbetos, eram ladrões, assaltantes e, em algumas ocasiões, ladrões armados.

- “Os grupos de Zangbeto foram muito úteis para nós nesta comunidade. Uma das áreas de atuação em que desfrutamos de sua prevenção e controle do crime comunitário é na área de prender os ladrões, especialmente à noite”, disse um dos entrevistados.

Em algumas ocasiões, o Zangbeto foi mencionado na prevenção de casos de assalto à mão armada na comunidade.

"Ainda me lembro de alguns incidentes de assalto à mão armada no passado. Grupos de Zangbeto vieram em socorro das comunidades envolvidas e os ladrões armados foram impedidos de realizar suas operações. Então, posso dizer, com certeza, que eles realmente ajudaram as comunidades a conter o assalto à mão armada em Badagry", disse uma das entrevistadas.

"Lembro-me do Sr. X que, sozinho, prendeu quatro assaltantes armados em seu bairro. Quando a polícia foi alertada sobre o assalto, eles chegaram ao local do roubo, mas depois saíram correndo, porque os ladrões estavam armados. No entanto, o Sr. X, sendo um membro do grupo Zangbeto, saiu e confrontou os ladrões armados. Três dos ladrões foram presos naquele dia. O quarto foi preso no segundo dia pela intervenção de outros membros dos Zangbeto em seu bairro", disse um outro entrevistado.

De acordo com o estudo, o "Zangbeto" e as forças do Mal não eram amigos (como os cristãos idiotas geralmente acusa, por pura ignorância).. O "Zangbeto" teria o poder de inutilizar as operações de bruxas e feiticeiros durante a noite. Um dos entrevistados (homem, mais de 40 anos e cristão) admitiu que o "Zangbeto" podia deter o poder de bruxas e feiticeiros na comunidade (tendo por tanto mais eficiência que o deus imaginário dos cristãos, e seu salvador que não salva ninguém).

Nesse sentido, o Alto Chefe Ayemi disse que nenhum bruxo conseguia exercer sua influência, quando um "Zangbeto" estivesse fazendo sua ronda noturna. Sempre que o "Zangbeto" emanava seu som característico para anunciar a sua chegada, os poderes de bruxas e feiticeiros seriam anulados.

Ainda segundo o Alto Chefe Ayemi, um "Zangbeto" também pode ser invocado para banir determinadas pessoas "questionáveis" de uma comunidade. Nesse sentido, o nome da tal pessoa "questionável" seria repassado ao "Zangbeto" e, após sete dias de rituais, a tal pessoa sairá correndo da comunidade, porque não conseguiria resistir ao poder do "Zangbeto".

Um "Zangbeto" também pode ser chamado para mediar questões sobre locação de imóveis.
"Alguns inquilinos que são teimosos e problemáticos podem ser tratados com a intervenção de um Zangbeto. Se tais inquilinos se recusarem a pagar o aluguel, o Zangbeto pode ser usado para afugentar tais inquilinos teimosos e problemáticos da comunidade", disse um entrevistado.
De forma semelhante, um "Zangbeto" pode ser chamado para intervir na cobrança de dinheiro devido por pessoas na comunidade.

"O Zangbeto é um tradicional cobrador de dívidas. Um credor pode invocar o Zangbeto para intervir na cobrança de dinheiro por parte de um devedor. Então, o mesmo não tem outra alternativa senão fazer o pagamento de tal dívida rapidamente. Assim, o conflito entre credor e devedor pode ser facilmente resolvido por um Zangbeto", disse um outro entrevistado.

"Prefiro o Zangbeto à polícia da Nigéria. A polícia moderna na Nigéria não é confiável. Você não pode confiar neles de forma alguma. Porém, as pessoas do grupo (Zangbeto) são pessoas de boa conduta na comunidade. Nós os conhecemos e os apreciamos", disse uma entrevistada.

A confiabilidade seria uma outra razão pela qual alguns dos entrevistados preferiam os "Zangbetos" do que a polícia da Nigéria. Eles admitiram que, em termos de confiabilidade e sinceridade, o grupo Zangbeto era muito melhor que a polícia nigeriana.

Outro fator para preferir os "Zangbetos" à polícia da Nigéria, é que Zangbeto realizaria uma espécie de serviço altruísta à comunidade, ao contrário da polícia da Nigéria, que geralmente era paga, na maioria das vezes, pelos serviços prestados à comunidade, além dos salários que recebiam do governo (a nossa famosa propina, se é que me entendem).

Além disso, um grande número de entrevistados demonstrou o desejo, que o Zangbeto recebesse apoio legal do governo, especialmente do governo do Estado de Lagos, onde a comunidade de Badagry está situada.

"A aparência do Zangbeto geralmente provoca medo nas pessoas de mentalidade criminosa. Se os santuários a Zangbeto fossem montados em vários lugares da comunidade, os criminosos seriam lembrados das consequências de suas ações", disse um entrevistado.

Durante a cerimônia, os "Zangbetos" giravam e giravam, cada vez mais rápidos. Então, em um determinado momento, os assistentes erguem a armação para mostrar que não tem ninguém debaixo da palha. Em vez de uma pessoa, outra coisa era revelada: um jovem crocodilo (muito vivo e veloz), uma estatueta com braços em movimento, um crânio animal que comia banana ou uma bebida alcoólica. O Zangbeto usa seus poderes mágicos para materializar objetos diversos, que tem significados.

Segundo Rhyan, surpreendentemente, as práticas espirituais de 10.000 anos, nas quais a religião vodu se baseava, continham elementos similares ao Cristianismo. De acordo com ele, essa poderia ser a razão pela qual, não apenas no Togo, mas em muitas outras partes do mundo, as práticas espirituais do povo Ewe, no sul do Togo, formavam uma mistura complexa de antigas tradições culturais e o Cristianismo. Os moradores de Hlande não viam nenhum conflito em participar primeiramente de uma missa, e posteriormente participar da cerimônia.

Talvez para ressaltar a relação e o reconhecimento da amálgama de práticas espirituais cristãs e vodus há muito tempo estabelecidas naquela parte do mundo, Rhyan disse que Papa João Paulo II visitou o país vizinho, a República do Benim, em 1992, para se encontrar e dialogar com os sacerdotes e anciãos Vodu.

Os adeptos do Vodu viram este evento como prova de legitimidade, um sinal claro de que os voduístas têm seu lugar ao lado da fé cristã. Após a visita do Papa, o movimento Vodu ganhou força e as práticas religiosas baseadas nesse antigo culto tornaram-se mais populares. Segundo Rhyan, naquele momento, em dezembro de 2015, aproximadamente metade da população do Togo praticava religiões indígenas, sendo que os voduístas ocupavam grande parte dessa fatia.

No Benim e no Togo existe uma crença generalizada de que não há ninguém sob a máscara, mas que a armação vazia é empoderada por um espírito (uma pessoa lhe disse, que os iniciados estavam usando os espíritos dos recém-falecidos para desempenhar as tarefas). Seja como for, um vigia noturno considerado como um espírito parecia ser mais eficaz do que um ser humano cumprindo essas tarefas relacionadas a vigilância.

Depois de muitas negociações, Gerald conseguiu convencer, "financeiramente falando", um informante em Ouidah para conseguir assistir algumas iniciações relacionadas culto a Zangbeto. Nesse sentido, ele publicou dois vídeos bem curtinhos em seu canal no YouTube. Gerald disse que o primeiro mostrava um surpreendente senso de equilíbrio, e que não havia nada debaixo do traje: https://youtu.be/__HMmPd57Zk

Kumpo, o Zangbeto do Senegal

O "Kumpo" é mais um deles, assim como o "Zangbeto". Nesse caso, o "Kumpo" é uma figura tradicional na mitologia do povo Diola, em Casamansa (em francês, "Casamance"), uma região do Senegal localizada ao sul da Gâmbia e ao norte da Guiné-Bissau, cortada pelo rio Casamansa. Portanto, apesar de compartilhar uma certa semelhança estrutural e ocupacional não é um Zangbeto e não pertence a cultura Ogu. Seria uma derivação do Zangbeto.

Identificá-lo é bem simples, visto que o mesmo utiliza um traje composto por folhas de palmeira secas (geralmente na cor "bege" ou cor de "palha", ou ainda verde) e usa um pedaço de pau ou um bastão de madeira pontiagudo na altura da "cabeça". No início da dança, uma jovem mulher amarra uma bandeira colorida no "bastão". Então, o "Kumpo" inicia sua apresentação que pode durar vários minutos. Assim como o "Zangbeto", dizem que o mesmo fala uma linguagem secreta particular, e se comunica através de um intérprete com os espectadores.

O "Kumpo" encoraja a comunidade a agir como boas pessoas. Ele promove a participação de todos na vida da comunidade, e deseja que todos desfrutem da festa. Não participar da festa seria visto como um comportamento antissocial. Ninguém teria o direito de ficar sozinho.

Segundo a população o Kumpo não é uma pessoa vestindo essa “roupa de palha”, mas sim um fantasma parcialmente materializado. Ele não deve ser tocado. Ele se defenderia contra os intrusos com seu bastão apontando e perfurando os inimigos.

Assim sendo, podemos notar que, assim como ocorre com os "Zangbetos", o propósito do culto mascarado a Kumpo seria proteger as aldeias de forças sobrenaturais malignas, e coordenar os trabalhos das comunidades. Além disso, de acordo com o site "Access Gambia", o Kumpo protegeria os homens durante os rituais de circuncisão, quando se acredita que estão mais vulneráveis.

Comentários de pessoas estudiosas sobre o assunto: 

- João Paulo: Um espírito simplesmente não pode mexer com o mundo físico, pois é constituído de matéria extrafísica que não interagem com a matéria física , mas com a ajuda de muitos outros espíritos técnicos em materialização pode revestir-se de ectoplasma, matéria que fica entre os dois mundo, substancia recolhida dos médiuns que estejam nas redondezas, da natureza e até dos animais, substancia que fica muito próxima vibratoriamente do mundo físico e alterando a vibração desta ao ponto de materializa-la temporariamente para fazer efeitos físicos.

Dentro desse grande arranjo de palhas há um espírito muito hábil e muito treinado no tipo de fenômeno que mantém o ectoplasma materializado e suas energias na parte mais interior do arranjo de palhas, parte mais abrigada da luz, pois o ectoplasma materializado tende a se desmaterializar sob a exposição a luz, lembrando aquela substância muito sensível a luz que se usava para revelar fotografias antigas.

Neste fenômeno o espírito extremamente hábil em frações de segundo materializa apêndices de ectoplasma mais estreitos ou mais largos aqui e ali unindo coesamente a palha formando tufos densos de palhas retas e rígidas em um, dois e até três pontos ao mesmo tempo como pés para manter o arranjo de palhas erguido e sustentado, fazendo com maestria as suas incríveis rotações em alta velocidade.

Esses fenômenos de materialização são resultado da permissão da infindável coluna hierárquica de espíritos segundo os seus graus evolutivos que governam os destinos evolutivos da humanidade desse planeta e é necessário que em certas religiões e certos povos isso seja permitido, faz parte do processo evolutivo, caso os efeitos físicos pudessem ser feitos pelos espíritos em qualquer lugar e situação, espíritos mau intencionados poderiam por em risco o viver nesse mundo.

- Edimilson Lourenço: Olá bom dia pensadores de plantão! De ontem para hoje fui me deitar para dormir as 05:00hs Assistindo os Vídeos dos #ZANGBETOS. E hoje são 01:00 H. de Quarta Feira. 26/09/2018 e ainda estou acabando de assistir este vídeo e depois vou tentar dormir.

Confesso que fiquei impressionado com tamanha #Realidade. Algum #Zangbetos são figurativos ou seja fantasias para enriquecer o evento (Ritual) outros parecem coisas de outro mundo como este vídeo aqui que assisti. E neste caso aqui eu só poderia afirmar ou desmentir este mistério se eu estivesse pessoalmente lá, e pudesse examinar e até toca-los, mais que é um mistério isso não posso negar.

Ontem de madrugada assisti um vídeo onde os senhores cuidadores do #Zangbeto deita-o e retiram uma #Galinha viva de dentro do #Zangbeto e em seguida essa pessoa sacrifica a #Galinha cortando a cabeça e depois devolve para o #Zangbeto, ou seja a pessoa joga a #Galinha morta e sem cabeça de volta ao #Zangbeto e depois de algum tempo esses cuidadores fazem um #Ritual novamente como de costume e depois fazem o mesmo procedimento... põem o #Zangbeto virado e retiram de lá uma panela de #Barro com frango já preparado (Cozido) e outras comidas e ele distribui para as autoridades e convidados. É realmente impressionante o que vi.

Eu acredito que a África é realmente é o #BerçoDaHumanidade. A pessoa que adquiriu este #Vídeo está de Parabéns! O interessante desta Seita, apesar imagino eu de ter laços com a #UMBANDA E #CANDOMBLÉ. Eu não vi nenhum dos #Mestres fazerem uso de #Bebidas, #Cigarros Ou #CHARUTOS.

Mas... sim de folhas de plantas, raízes e água para efetuarem tais eventos de aparição de coisas (OBJETOS). Já na preparação para a permissão de #EXU para realizarem os trabalhos com os #ZANGBETOS, os mestres utilizam #Azeite de Dendê, talvez leite de cabra ou de coco, água e ervas.

Caso do Bruxo General e Canibal de Combate da Guerra da Libéria, [Clique Aqui] veja o vídeo:   

Curiosidade: Diamante de "sangue" em formato de Coração é achado e vendido por cerca de 7 milhões de Dólares:


Como armas de guerra, os segredos de como criar Zangbetos é mantido sob sigilo, apenas algumas etnias dominantes sabe como fazer, eles não revelam aos outros, e assim toda a população fica desunida e em constante estado de guerra. O conhecimento não é coletivo, mas sim seletivo e restrito as elites tirânicas e dominantes que causam o terror por toda aquela região

Infelizmente a raça negra tem essa tendência/característica, é uma raça 'muito furiosa' que se mata mutuamente, muito constantemente, e mesmo entre populações que sabe e pratica a espiritualidade eles parecem serem incapazes de se unirem e manter uma paz duradoura. 

Hoje em dia com a influência ocidental, com a melhoria no conhecimento, tecnologia e medicina a situação está ficando melhor, cada vez mais tranquila, mas ainda é uma região conturbada. Dali daquela região saíram muitos milhões de escravos vendidos aos europeus para serem levados a Cuba, EUA e também Brasil, mas como pode isso? Se esses povos são praticantes de Magia Verdadeira e muito poderosa, então como os Europeus (em sua maioria Católicos ou Ateus) foram capazes de invadir e escravizar essa gente poderosa?

Para compreender é simples... na verdade os Europeus nunca invadiram ali! Só mais recentemente houve ocupações não violentas, fruto de acordos de mutuo comércio e exclusividade. Os europeus apenas comercializavam com os negros, e esses negros (de etnias diferentes e inimigas entre si) faziam guerras entre elas (como sempre fizeram durante toda a sua história, desde tempos imemoriais) e nessas guerras capturavam os negros inimigos de outras etnias e vendiam para os europeus para serem feitos de escravos.

Entre os próprios negros havia sistema de escravidão, (literalmente uma etnia escravizava membros de outras etnias, sendo que todos eram negros). Foi assim que bruxos vodu acabaram virando escravos na mão dos europeus, eles eram bruxos que foram derrotados por outros bruxos mais poderosos!

Com esse comércio de escravos para os Europeus foi incentivada mais ainda as guerras na África, e durante séculos o continente Africano foi banhado de sangue como jamais tinha acontecido em toda a sua história até então.

Tribos de africanos invadia outras tribos de africanos com a única intenção de capturar seus semelhantes para estes serem vendidos para os Brancos. Os negros então foram (e são) parceiros comerciais dos Europeus, NÃO FORAM DOMINADOS A FORÇA.

Os europeus nunca dominaram aquelas regiões usando de força bruta, muito pelo contrário! Houve uma troca de acordos comerciais e de exclusividade. Foi criado pacificamente os impérios ultramarinos da Inglaterra, França e Holanda. E mais tarde isso enfureceu e levou a primeira guerra mundial quando os Alemães se revoltaram perante a humilhação de estarem tão atrasados com relação aos seus vizinhos.

Mais tarde (durante e depois da segunda guerra mundial) os EUA exigiu que os impérios europeus fossem desmantelados para assim aceitar salvar os ingleses e francesas dos alemães...

E na linha de frente de toda essa guerra civil (perpetua) africana estava os Magos/Bruxos praticando a sua alta magia para se protegerem, e para dominar e escravizar seus semelhantes. Mais recentemente depois da escravidão ser abolida pela maioria dos países do mundo, (por conta da influência dos Ingleses), a Inglaterra e França passaram a “tomar conta” de toda essa região, e dividiram esses territórios e populações entre eles, mas essa “dominação” na verdade não foi violenta, ela foi conveniente para os negros, foi na verdade um acordo de indexação, um livre comércio entre brancos europeus e negros de etnias mais dominantes.

Os ingleses anexaram muitos territórios africanos em seu “império ultramarino” para protege-los de outros europeus que viessem a querer explora-los, agiram para educar e desenvolver essas populações, e criar assim mercado para seus produtos industrializados, os franceses logo em seguida começaram a fazer a mesma coisa, os negros por isso ganharam muito com esses acordos de livre mercado e exclusividade até a primeira e segunda guerra mundial acontecer. NÃO HAVIA MOVIMENTOS DE LIBERTAÇÃO de povos negros contra os Europeus, pois não era desvantajoso para os Negros ser colonia dos Europeus.

Togo e Benin eram o epicentro de toda a indústria da Escravidão na África:

Alta Magia sendo pratica na África até hoje, isso que está vendo não se trata de uma pessoa 'vestida' com uma fantasia de palha, é na verdade uma alma que de alguma forma consegue usar essa palha para interagir com os encarnados, é o Zangbeto do Senegal, veja foto abaixo a sequência quando a alma “dança” deixando claro que não tem ninguém dentro, clique AQUI

Veja a cena toda no vídeo acima postado, clique aqui

E foi um sucesso, tanto para Europeus como para os Africanos, essa colonização seguiu até recentemente. O que terminou com isso foi a segunda guerra mundial, os EUA impuseram uma condição a Inglaterra, ela deveria se desfazer de todos os territórios de seu imenso império concedendo independência a todos em troca da ajuda norte americana para derrotar os Alemães. 

O Império Francês já tinha caído nas mãos dos Alemães e quando esses foram derrotados todos os territórios foram liberados. Assim a partir do fim da segunda guerra mundial todos os países da África foram libertados do “domínio” europeu e voltaram a sua antiga rotina de guerras civis constantes e intermináveis. Voltaram a se matarem mutuamente sem controle, já que a tutela dos europeus tinha se retirado.

Ali no ocidente africano o território que estava sob domínio inglês e francês foi todo fracionado em pequenos e fracos países que vivem em guerras entre si, e internamente. Os países sede da alta magia tais como Togo, Benin, Gana, Nigéria, Senegal, etc... sofreram com sucessivos golpes políticos e guerras civis. 

A mais recente foi a guerra na Libéria e Serra Leoa, dois países vizinhos desses da alta magia, mas mesmo na Libéria e Serra Leoa se pratica magia, porém de nível menos especializado. É interessante para se meditar do por que essas populações que praticam a alta magia se atolam em guerras constantes, se matando mutuamente, (e com bastante entusiasmo) derramando oceanos de sangue, seria isso uma tendência da raça negra?

A alta magia pode te dar acesso ao mundo espiritual, mas isso não quer dizer que o que virá de lá é exatamente bom... pelo conjunto de todos os fatos históricos daquela região fica claro que aquela população tem sido vítima de forte influência negativa oriunda do plano das almas, talvez justamente por eles deterem os segredos da inteiração com as outras dimensões até esse nível de excelência, mas em vez de usarem esse precioso conhecimento e poder para coisas construtivas curiosamente essas populações a usam de forma bastante destrutiva. 

Não acho que isso seja “apenas” por causa dos encarnados, (da tendencia da raça negra para os conflitos entre si), creio que as almas tem forte participação nisso, a porta é aberta e boas almas passam por ela, e as más também...

Zangbeto fica até mesmo de ponta cabeça, veja o vídeo acima, clique aqui 

De qualquer modo esse conhecimento não deve ser menosprezado, ou classificado como “mal” ele está apenas nas mãos de pessoas que "parece" não estão preparadas para lidar com isso, é como dar um maçarico na mão de uma criança de 5 anos, é obvio que o resultado não será bonito... 

Mas esse conhecimento e poder nas mãos de gente competente certamente vai fazer a diferença. Ele será usado de forma construtiva, e eventuais influencias negativas poderão ser evitadas. Essas influências negativas só não foram evitadas até agora por que esses praticantes não são tão competentes como deveriam,(?!) certamente é um caso para se estudar muito bem. 

O método e toda a lógica que isso envolve e ai verificar as falhas e corrigi-las. Mas isso não pode ser feito até que essas etnias privilegiadas que detém o conhecimento o abram para todos. O preço do egoísmo e da ignorância é isso que vemos na África ocidental, a esperança é o compartilhamento e aprimoramento desses conhecimentos para o bem de todos, e com a união mútua.

Ps. Na China existe essa mesma política de segredos, e proibições, (Taoismo) e eles também sofrem as consequências. Sofreram no passado com guerras constantes, foram dominados e humilhados pelos europeus, e mesmo hoje em dia continuam sem aprender a lição, o conhecimento nunca é ruim, a ignorância sim é prejudicial. Se o conhecimento fosse compartilhado com todos, então teríamos um conjunto coletivo de sabedoria que ajudaria a todos de forma bastante significativamente como acontece com a ciência moderna ocidental.

Momento ‘Impossível ser uma Pessoa Embaixo’, em  23:14 de duração do vídeo:






Mais um “momento impossível ter alguém dentro” - [Clique Aqui, veja toda a sequência]:


Entrevista com a Sociedade Grupo Zangbeto, da cidade de Sigbehoue no Togo
Traduzido e Legendado por Manuela Di Calafiori 
(Transcrição de toda a Legenda do vídeo acima):
Zangbeto fazendo excelente apresentação ao rodar de lado, nos videos que reuni você poderá ver isso também, clique AQUI

O nome da nossa sociedade é Grupo Zangbeto, da cidade de Sigbehoue. Prefeitura de Lake, no sul de Togo. É uma vila localizada à cinquenta quilômetros a leste de Lome, justo na divisa com a fronteira de Benin. Sigbehoue é uma pequena cidade cosmopolita, as pessoas não vivem da pesca, da agricultura, da pecuária, como na maioria das aldeias africanas.

A nossa cidade existe desde a década de 1950. Nossos pais sentiam a necessidade de ter dentro de sua sociedade o que nós chamamos de Vodu, que é sagrado. Vodu é um *fetiche, (Objeto a que se atribui poder sobrenatural ou mágico e se presta culto), criado para proteger nossas vilas contra a ação de criminosos. Quando dizemos “Zangbetos” estamos falando sobre os Guardiões da Cidade. Em todas as sociedades existem pessoas que ameaçam a sua vida ou o que você faz. Portanto, pode existir uma outra população que pretende aniquilar os nossos poderes, assim poderiam dominar-nos ou prejudicar.

É comum as pessoas circularem entre aldeias. Então, alguém de outra aldeia passa por Denin ou por aldeias vizinhas, esta é a forma como as nossas pessoas compartilham os guardiões, os Vodus, alguém de passagem pela aldeia vê que o Vodu local pode proteger nossa vila, então ele se comunica com os praticantes da nossa aldeia, uma vez chegando a um acordo, viajamos para a aldeia do visitante para levar o Vodu a sociedade dele.

O nosso Zangbeto comparado ao de Benin, é o mesmo. Nossos povos foram separados pelo colonizador, mas a população sempre viveu junto. Falamos o mesmo idioma, estamos isolados na mesma planície.

O nome comum de Zangbeto é Azu, mas existem diferentes tipos de Zangbeto. Eles possuem nomes específicos tais como Yagbano, Yagbadede, ou mesmo Abagnoke, nós trouxemos hoje Sakote e Heyusu. Quando falamos em Zangbeto estamos falando da demonstração de seus poderes místicos. Por exemplo, um ovo, podemos pôr um ovo dentro do Vodu. Se dermos a alguém um bastão de madeira, mesmo que o homem seja forte, mesmo que fossem dez homens, tentando quebrar esse ovo com o bastão, ele não vai quebrar, só vai escapulir, saltar.

O homem é produto do meio e sua sociedade evolui, desta forma o Zangbeto, obviamente, evolui também. Da última vez, em uma aldeia vizinha eu vi um show onde um Zangbeto dirigia uma moto. Nós usávamos o telefone, mesmo antes de inventarem os telefones celulares. Porque temos esse poder, das estatuetas sagradas. Se eu tiver uma estatueta, e outra pessoa, mesmo que longe, tiver outra, conseguimos nos comunicar um com outro, podemos nos falar remotamente. Essas demonstrações de força são públicas. As pessoas podem ver isso.

Ás vezes o Zangbeto está em uma lagoa e ele pode mover-se sobre a superfície dessa lagoa para chegar à margem oposta. Durante esses eventos você pode ver como nos comunicamos com o Zangbeto. Você vai ver as pessoas na margem oposta que controlam o Zangbeto com suas estatuetas. Além disso, você vai ver que onde o mago quer que o Zangbeto vá ele vai.

O que é Vodu? É uma brisa. É uma brisa. Certo? É quando se repete encantamentos que ganham vida. O homem africano sempre crê em algo maior, sabendo disso, eu pessoalmente, acredito que quando Deus criou os homens, ele deixou algo aqui embaixo para que nós tivéssemos conhecimento do seu poder”.

Vídeo analise dos mistérios dos Zangbeto, será que se trata de truque?

Canal do Tio Lú sobre os Zangbetos usando essa nossa postagem. Ele não citou a Fonte!:

ELES NÃO SE ESCONDEM MAIS - ESPÍRITOS MATERIALIZADOS NA ÁFRICA

Meu comentário lá: Olá Pastor Juninho Lutero, você bem que poderia citar a fonte de todo esse ótimo conteúdo né? Eu quando acho um bom conteúdo, ele vindo de uma fonte "ideologicamente" compatível ou não com a minha ideologia, eu cito no final da página.  E seria bom para o seu público ver o conteúdo completo na fonte de onde você bebeu. Mas tirando isso, devo agradece-lo por divulgar mais ainda o fato da existência dos Zangbetos. E fazendo apenas alguns parênteses: Eles não estão se mostrando apenas agora, essa alta magia já é praticada há milênios na África e o começo de tudo isso é desconhecido. (talvez desde a época do Egito dos Faraós). Não se trata de demônios, mas sim de almas de membros da tribo que desencarnaram, isso claro segundo os próprios magos invocadores. É muito provável que essa tradição ocultista já é praticada desde muito antes do cristianismo. E por isso merece nosso respeito e atenção. O que pessoas como nós devem fazer é ir lá na África pessoalmente e ver isso com os nossos próprios olhos, eles permitem gravar. Abraço e pare de ser chato você e suas crenças cristãs retardadas.

Canal Você Sabia? - ZANGBETO - A PODEROSA MAGIA AFRICANA:


Meu Comentário lá: Como era de se esperar uma porção de comentários retardados de cristãos estúpidos. Oh turma... vai estudar, pesquisar mais, ver melhor o assunto. Fui o primeiro a falar do assunto no Brasil. Isso lá em Janeiro de 2017. Esse fenômeno é possível graças à semi-materialização de entidades que usando do Ectoplasma para fazer mover as palhas - Jesus? Este nunca existiu, é uma fraude!

Canal Fatos Desconhecidos: ZANGBETO: A MAGIA AFRICANA - E Se For Verdade?:


Respondendo as Criticas
(Sempre que eu encontrar alguma Critica contra esse fenômeno vou procurar rebater e exibirei aqui para todos lerem)
Pseudocéticos... tem pior praga que essa? Tá para ser inventada coisa pior que isso. Tendência humana é completamente voltada para o Pseudocetismo

Como tudo nessa vida, mesmo o fenômeno da alta magia praticada na África é colocada em dúvida por pessoas que defendem outras ideologias tais como o Cristianismo e o Materialismo/Ateísmo. A frase que coloquei bem no inicio do artigo resume o panorama lamentável que podemos verificar. Pois o ser humano é assim, a natureza humana é essa que vemos, as pessoas são pseudocéticas, cínicas, preconceituosas, medrosas, teimosas, mesquinhas, desonestas, preguiçosas e demasiadamente apegadas a sua zona de conforto. Por isso qualquer coisa que venha a contestar, ou eventualmente revolucionar a visão de mundo de alguém é (por padrão) imediatamente rejeitado. 

A pessoa com a sua “Zona de Conforto em Perigo” fica desesperada e procura qualquer motivo que seja para não aceitar aquela nova informação que a “incomoda”, mesmo que essa nova informação seja melhor, mais clara, e mais justa. No inicio as pessoas num geral rejeitam por padrão qualquer ideia nova, apenas por causa disso, por que é 'nova' e vai contra a sua ideologia adotada até então. 

Um bom exemplo foi o caso da chamada “Revolta da Vacina” que aconteceu no RJ em 1904 quando multidões de revoltosos protestaram contra a campanha de vacinação contra a varíola. As pessoas são assim, e não há muito o que se possa fazer, o que dá para fazer é aguentar (e esperar) as reações alérgicas contra novas descobertas passar, e ir esclarecer o máximo possível para que as pessoas passem mais depressa da etapa do “Negar, apenas por Negar” para o entendimento, e finalmente a aceitação. E é isso que farei aqui, vou pegar uma critica tola, completamente descabida (bem ignorante) feita por um pseudocético sobre o fenômeno dos Zangbeto e rebate-la. Não vai ser muito longo por que na verdade rebater essa critica é simples, é muito fácil por que ela foi baseada em pura ignorância. Certamente o critico não leu a nossa página, então tá boiando mais do que boi no meio da enchente. É rir para não chorar...

O Youtuber Nino Denani teve a ousadia de fazer uma pesquisa medíocre, consultar fontes contaminadas (desqualificadas) e com muito orgulho espalhar o resultado pífio fazendo um vídeo horroroso (como poderão conferir). Como poderão notar, o pobre rapaz é completamente sem noção do ridículo, (é mesmo muito patético...) se conseguirem assistam o que esse pseudocético divulgou, ai depois leia o meu comentário que postei lá.

Titulo: Zamgbetos, os Caminhantes da Noite (opinião de um pseudocético - Nino Denani) - Vídeo AQUI
Nino Denani, pseudocético, pesquisar medíocre, incompetência, fonte de desinformação e cinismo... puro Fake News!

Meu Comentário (postei lá, mas aqui no site vai ser mais completo): ???? Oh... Nino, eu ouvi bem? Você disse que “desmistificou” essa história de “sobrenatural” dos Zangbeto? Diz que tem pessoas embaixo das armações, e você o “velho chato” conseguiu provar? É sério que acredita nisso? Você deve estar de brincadeira né? Isso é uma piada né Nino Denani?? Ai você (como o incompetente e passa fome que você é) apenas liga, ou manda e-mail para pessoas da Nigéria, um país rival do Benin e do Togo, que inclusive fala inglês, que inclusive é dominada por cristãos e islâmicos, sendo que apenas uma minoria da população Nigeriana pratica (e sabe) das tradições antigas, e pede para ELES te dizer o que acham?! Você liga para pessoas da área acadêmica para perguntar se os Zangbetos são movimentados por almas? E ACREDITA no que eles te conta? É sério isso? Você mesmo não foi lá pessoalmente levantar as armações e dar umas porradas nos neguinhos que ficam fingindo que são almas?

Ai depois de consultar Pseudocéticos cristãos e islâmicos tem coragem de vir aqui no Youtube dizer que “desmascarou essa farsa toda”? Você não tem vergonha na cara não né Nino Denani? Qual a sua ideologia? Homem de Barro ou Macaco Pelado? Cada coisa que se acha na internet... 

Prosseguindo: A Nigéria é uma país que foi governado e era parte do império inglês. Os ingleses educaram os nativos impondo a sua religião e procurando desqualificar a deles. Eles tiveram muito sucesso, a grande maioria da população da Nigéria é de Cristãos, sendo que o Islamismo também foi disseminado lá por povos árabes do norte da África e por isso a segunda religião dominante é o Islamismo. Apenas uma pequena parcela da população ainda cultua e pratica a antiga magia dos seus ancestrais. Veja os números: AQUI 49,3% da população é de cristãos, 48,8% são de islâmicos e apenas 1,9% se declaram ateus ou praticantes de cultos ancestrais. Isso sem contar que as etnias da Nigéria são inimigas/rivais de etnias do Togo e Benin. Pois os magistas de verdade, os Bruxo de alto nível estão nessa área do Benin e Togo. Já nesse vasto território que abrange a Nigéria os povos ali são bem mais ignorantes e por isso mesmo foram feitos de 'gato e sapato' pelos europeus. A vantagem foi que a população foi educada falando inglês o que possibilita (facilita) o crescimento da economia.

Então é como eu disse, a fonte de onde ele foi buscar informação/opiniões foi a pior possível, pior que isso só perguntando para o Richard DawkinsSe alguém tem dúvidas sobre, se tem pessoas dentro das palhas, se as materializações são fraudes, então vá lá no Togo e no Benin, assim também como no Senegal e presencie pessoalmente. Verifique lá com seus próprios olhos e mãos, se tem mesmo gente fingindo ser alma, dentro das armações. E inclusive se acharem por bem, mete a porrada nesses eventuais charlatões. Afinal né? São apenas “neguinhos desnutridos, safados metendo o loco na galera toda”. E Boa Sorte! Vão precisar...

 Mais um Pseudocético criticando o que não conhece e sendo extremamente Medíocre na sua pesquisa:

Desmistificando: Ritual Zangbeto:

Comentei lá: Ué... Cadê a tal “desmistificação”? Só isso?? Pensei que você tinha ido lá na África levantar as armações e provar que tem gente ali dentro! Mostrou alguns poucos exemplos de armações de palha que de fato tem pessoas, e isso é tranquilo de explicar, esses são Zangbetos falsos, fantasia de Zangbeto. Tem os verdadeiros e tem os falsos. E por que não “refutou” as apresentações mais impressionantes, como daquele Zangbeto que fica de ponta cabeça? E por que não falou mais dos Zangbeto do Senegal que é todo palha? E suas fontes são podres... se usou fonte “acadêmica” da Nigéria deve saber que os nigerianos são inimigos mortais e ideológicos do povo do Benin e Togo, 97% da população da Nigéria é de cristãos e islâmicos (quer pior fonte que essa?). Desculpe ai viu amiguinho... mas a sua “desmistificação” não me convenceu, mas deu para ver o Medo estampado no seu rosto. Não pode nem “sonhar” que esses fenômenos sejam reais né? Vai passar longe do Senegal, Togo e Benin né Satanael? O que vai acontecer com a sua vida e ideologia caso esses fenômenos sejam mesmo reais? Saber que tudo o que acreditou e defendeu a vida toda é mentira? Deve ser desesperador mesmo...

Rafael Machado (Pseudocético) ZANGBETOS, ESPÍRITOS AFRICANOS OU TRUQUE? DESCUBRA A VERDADE:

Meu Comentário lá: Afffff... o manjado argumento usando vídeos com óbvios fake, para dizer que os outros que é verdadeiro são também falsos. Oh meu camarada... é simples de entender tem os Zangbeto verdadeiro e tem os falsos. Tem as reais entidades e tem as pessoas fantasiadas de Zangbeto. E acho curioso que os PseudoCeticos nunca mostra (ou mostra pouco), os Zangbetos que ficam de lado, que fica de ponta cabeça... se concentram apenas em mostrar os vídeos mais ruins. Fique claro isso, tem os verdadeiros e tem as pessoas fantasiadas. Assim como tem os jogadores de Futebol de verdade, e os torcedores que se vestem de jogadores, inclusive cortando o cabelo igual, sósias, etc... mas só por que tem gente se fantasiando de jogadores não existe jogadores de verdade? Pô turma... coloca os neurônios para funcionar gente, para que vocês tem cérebro? Brasil país de idiotas...

Links recomendados para pesquisa:

- PseudoCéticos - Quem são Eles? Você é Um?? - Ciência Honesta e Lúcida - Ceticismo: https://seteantigoshepta.blogspot.com/2009/08/pseudoceticos-quem-sao-eles-voce-e-um.html

- Sofistas - Falsos Sábios, Ilusionistas do Saber - Os Malandros da Grécia Antiga - Retórica - Controvérsias: https://seteantigoshepta.blogspot.com/2009/10/sofistas-falsos-sabios-ilusionistas-do.html

O Lula Visitou o Benim: Os Tambores da África bateram forte ontem pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva - em 11/02/2006
[Fontes, Clique Aqui e Aqui

Os adversários políticos não tem nenhuma chance, magia verdadeira garante vitória na maioria das vezes, caso Collor Clique Aqui

Cidade de OUIDAH (Benin), (AG) - Os tambores da África bateram forte ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Se estava preocupado com a urucubaca lançada pelos adversários no Brasil, (como disse recentemente), ele pode ter saído do Benin, berço do vodu, com o corpo fechado para enfrentar a ferrenha disputa que se anuncia esse ano (reportagem de 2006). 

O presidente passou a tarde toda sendo reverenciado com orações e danças feitas por feiticeiros vodus, líderes tribais e pelos descendentes de escravos brasileiros que formam uma espécie de colônia de brasileiros em Ouidah, nos arredores de Cotonou, capital do paupérrimo Benin (África Ocidental). Todos os preparativos para recepcionar e pedir proteção ao presidente brasileiro foram feitos pelo “chachá” (Xáxá) Feliciano Julian de Souza, descendente e herdeiro do milionário baiano Francisco Félix de Souza, o maior traficante de escravos do país para o Brasil no século XVIII (esse traficante aliás é Negro, diga-se de passagem).

O ritual começou com Lula passando por cima de uma água muito limpa oferecida numa cuia por uma menina de 11 anos. De um lado, três feiticeiros, chamados de fantasmas vodus, dançavam e oravam por ele. (veja sobre os Zangbetos Clicando Aqui) Segundo um líder local, são espíritos de pessoas mortas que voltam para abençoar e fechar o corpo da pessoa homenageada contra tudo o que tem de ruim. (veja mais sobre o assunto no link acima indicado). Do outro, um grupo de africanos e africanas faziam a dança. Os beninenses adoram os espíritos vodus como deuses, (Benin e Togo são as nações que praticam a mais alta magia da África, depois vem Senegal).

Enquanto participava de uma solenidade na “Maison Chachá”, (Mansão do X´xá) uma enorme construção inacabada onde ele mora com oito mulheres e 23 filhos, Lula respondeu com um largo sorriso se tinha tido o corpo fechado com as rezas e batuques. Com a gargalhada, seguiu dançando no embalo de um grupo típico local e de mulheres africanas que dançavam, batiam palmas e entoavam ritmadamente um canto em que diziam: “brigado presidente Lulá!”. No final do dia Lula confessou que deixava Ouidah mais leve.

- “Vocês estavam acompanhando o tempo todo. Acho que até vocês estão mais leves” - disse o presidente. Em Ouidah existem dois portais que se abrem para o mar. O primeiro se chama “Portão do não-retorno”. Dali partiram milhares de escravos para o Brasil e para outras partes do mundo. O outro monumento se chama “Portão do Bom retorno” e é uma referência aos escravos que conseguiram retornar. Ou aos que o corpo não voltou, apenas o espirito. Lula depositou flores no primeiro.

Em seguida ele foi recebido na casa do vice-rei do Dahomé Julien de Souza, num cortejo formado por suas oito mulheres e negros africanos que os protegiam com duas tendas coloridas e bordadas. Tudo muito parecido com os hábitos dos antigos reinos africanos. O oitavo Chachá é reverenciado como o verdadeiro rei pela comunidade local. É um poderoso senhor de terras e dono de uma fortuna de U$ 51 milhões. Mas para não pagar imposto nunca pintou seu palácio. O primeiro ato de Lula, entretanto, foi descerrar uma placa de inauguração da obra inacabada.

Desta vez Lula não chorou nem pediu perdão pelo grande número de escravos embarcados para o Brasil. Mas anunciou que seu governo faria tudo para ajudar o Benin, na área de assistência médica, agricultura, cultural e educacional, com o recebimento de jovens beninenses para estudar nas universidades brasileiras. - “O Brasil deve muito ao povo africano. Muitos homens e mulheres livres foram vendidos e comercializados como escravos na América. 


Lá, com sofrimento e trabalho, ajudaram a construir o meu país. Não adianta ficar só chorando o que aconteceu no passado. É preciso construir o futuro. Nunca mais o Brasil voltará as costas ao povo africano” - disse Lula, sendo aplaudido e ovacionado com os gritos de guerra das famílias Silva e Souza presentes. Em Ouidah, no Museu Histórico, Lula inaugurou a exposição do antropólogo e fotógrafo brasileiro Milton Guran sobre a comunidade de descendentes brasileiros no Benin.


Mateus do Blog “O Assombrado” e seu colaborador Marco Faustino fez artigo tendencioso sobre os Zangbeto. Fiz um comentário lá, e vou reproduzi-lo aqui


Segue: Eu li esse longo artigo, e fico espantado de como o Marco Faustino está DESESPERADO para não acreditar!

E aqui vemos mais uma vez o exemplo de como a premissa (já muito antiga) está certa, “Para os que querem acreditar, nenhuma prova é necessária, para os que não querem, nenhuma será suficiente...” (ditado popular sobre Pseudocéticos).

Para fazer Marco Faustino sair da sua crença religiosa (acredito que seja o culto dos macacos pelados) acho que nem se o Zangbeto aparecesse no quarto dele, e arrancasse os seus dois braços, ele acreditaria. Pois o Marco Faustino assim como o Mateus (dono da marca “Assombrado”, é um pseudocético.

No vídeo do Mateus até que ele se comporta de forma mais humilde, demostrando ter alguma dúvida sobre se tem ou não neguinhos desnutridos fingindo serem almas dentro das armações de palha.
Mas Marco Faustino é um pseudocético no nível Quevedo, isto é, o - “escroto do escroto”- E vem aqui dizer que é tudo “mentira” mas ir lá no festival anual do Benim (que acontece no mês de Março) onde acontece as apresentações mais autenticas, onde apenas Zangbetos AUTÊNTICOS podem se apresentar. Isso o Marco Faustino nem sonha em fazer.

O Mateus vive viajando para Europa, EUA, etc... participando de cruzeiros, mas ir lá na África ver justamente as manifestações de almas semi-materializadas atuando em meio aos encarnados, isso ele não quer. Quer dizer... fala sobre o sobrenatural, ganha a vida com isso, vende canecas e camisetas com temas que geralmente envolve fantasmas e monstros, mas perante a possibilidade de ver almas de verdade, materializadas, provocando fenômenos inexplicáveis (para a pseudociência do materialismo/ateísmo) ai ele corre... fica longe.

Gasta dinheiro com cruzeiros e viagens para a Europa, mas investigar pessoalmente o verdadeiro sobrenatural, isso ele não faz. É um CAGÃO, assim como o Marco Faustino, o “ceticozinho do teclado engordurado”.

Tem gravações claras (inclusive em Full HD) onde o zangbeto (durante o festival do Benim em Março de todos os anos) fica de lado e até de ponta cabeça, e se mexendo e pulando. O vídeo está lá, no apanhado de vídeos que reuni, mas NENHUM cetiCUzinho tem a moral de mostrar, e “refutar”.
O Mateus mostra no vídeo diversas imagens, mas essa ele não mostra... por que será né?

Como o DESESPERO é para não acreditar, como a intenção tendenciosa desde o início é para “negar, negar e negar” (como todo pseudocético faz) então esses cetiCUzinhos vê esse vídeo e outros, e simplesmente ignoram, fingem que não viram, eles/elas fazem um esforço Herculino para DES-ver.
O que claro é uma VERGONHA, pois vai contra os diretrizes da metodologia cientifica, o método científico autêntico é claro e diz, “todas as evidências devem ser consideradas para chegar na melhor hipótese sobre tal ou qual fato”.

Então estamos lidando aqui com PSEUDO-seguidores da metodologia cientifica. Acusam os outros de serem charlatões, mas os verdadeiros charlatões são vocês, que diz falar em nome da ciência (e da racionalidade) mas não segue a metodologia estrita.

Para terminar esse meu longo comentário, eu fiquei abismado com o desesperado Marco Faustino tentando achar argumentos para negar o que desesperadamente não pode acreditar, repetindo algumas dezenas de vezes o argumento “curioso” que questiona como um “espirito ancestral” deveria ser capaz de fazer, ou não, alguma coisa.

Mas me diga ai senhor “Marco PseudoCético Faustino” o que você entende de “espíritos ancestrais”? Em macaco pelado?!

Acreditar (sem ver) que peixe vira macaco, que lobo pulou no mar e virou baleia, e tiranossauro Rex “evoluiu” e virou galinha, isso você acredita né Bafo de Banana? - O nível de vocês é de Esquizofrenia crônica!


- Zangbeto Alta Magia Praticada na África - Materialização das Entidades: https://seteantigoshepta.blogspot.com/2017/01/alta-magia-praticada-na-africa.html

- Ateísmo/Materialismo é Religião... por que digo isso? Eis aqui as nossas Razões: https://seteantigoshepta.blogspot.com/2010/10/ateismomaterialismo-e-religiao-por-que.html

Imagens dos Zangbeto o fenômeno sobrenatural ainda praticado hoje em dia na África Ocidental



Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Zangbeto - Materialização de Almas, Espíritos, Materialização de Objetos Diversos - Bruxaria de Verdade - África Ocidental, Tags: Zangbeto, zangbetos fraude, farsa, zangbetos farsas, truques, mágica, Materialização, de Almas, Espíritos, Materialização, de Objetos, Diversos,Bruxaria de Verdade,África Ocidental, magia, bruxo, espírito, alma, espíritos, almas, zangbeto farsa ou verdade, zangbeto voando, alta magia, zangbetos voduns guardiões, zangbetos como funciona, zangbetos verdade ou mentira, tio lú, zangbetos revelado, zangbeto fake, tio Lu, zangbetos no brasil, brasileiro, materialização de espíritos, almas, alma, espirito,allan kardec,chico xavier, psicografia,zangbeto como funciona, zangbeto explicação, zangbeto falso, zangbeto fake, zangbeto explained, zangbeto verdade ou mentira, zangbeto é real, zangbeto o que é?, zangbeto farsa, zangbeto como funciona, zangbeto explicação, zangbeto fake, zangbeto explained, zangbeto falso, zangbetos wikipedia, zangbeto e farsas, zangbeto falso, zangbeto fake, zangbeto farsa, Revelado a farsa, fake, como funciona, truque, revelado,Edelarzil Munhoz, Votuporanga, A Mulher do Algodão,Fenômeno do Algodão,Super Paranormal, Autêntica, Verdade, padre quevedo, Rede Globo, globo, globo repórter, Nino Denani, livro Se meu pai é Ogum, demônios, diabo, jesus, africa, Alta Magia, na África, africana, Full HD, hd, Materialização, das Entidades, Os Zangbeto, Togo,Benin,Senegal,Mistérios, Fantásticos, fenômenos, bahia, ilha de itaparica, salvador, fenômeno, paranormal, vodo, vodu, pai de santo, mãe de santo, psíquico,Alta Magia na África,Materialização, das Entidades,Os Zangbeto, togo, benin,Senegal,Vodo, Voodoo, bruxaria, bruxo, ,fiesta, vodun,Benin, Zangbeto Celebration, Voodoo in Benin, voodoo, Vodoun, Zangbéto, du Bénin, Sètinmé - Vodoun Zangbéto BENIN, Culto a, Babá Egún, na África,Alta magia, em Benin, Togo, Senegal,  Zangbetos, Miracles of, Zangbeto, Fenômeno, Sobrenatural,Ritual de Magia, em Benin,África,Poltergeist,Materialização,Bruxaria, Culto de Egúngún, Senegal,Materialização, de espíritos, espírito, espíritos, materializados, fenômeno, aparição, de espíritos, espiritismo, allan Kardec, livro dos espíritos, doutrina espírita, Chico Xavier, Waldo Vieira, nosso lar, Conscienciologia, Projeciologia, materialização de espíritos, materializações em uberaba, materialização de almas, Zamgbetos, os Caminhantes da Noite, entrevista de Nino Denani https://tamboresdeorunmila.blogspot.com.br/2013/05/entrevista-com-nino-demani-autor-do.html, Fake, farsa, truque, fraude, mentira, magica, truque de mágica, Tags: Você Sabia?, canal Você Sabia?, ZANGBETO - A PODEROSA MAGIA AFRICANA, zangbetos, zangbeto, magia na África, magia, magia verdadeira, magia real, Fatos Desconhecidos, canal Fatos Desconhecidos, materialização, materializado, almas materializadas, canal assombrado, assombrado, Mateus,umbanda, candomblé,África, Alta Magia , Benim , Egun , Gana , Kumpo , Marco Faustino , Matérias , MF , Nigéria ,Ogun , Paranormal , Senegal , Sobrenatural , Sociedades Secretas , Togo , Vodu , Youtube , Zangbeto ,Zangbetos, 

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)