segunda-feira, 22 de maio de 2017

Juiz Ladrão - Privilégios Estarrecedores que Juízes tem - Judiciário Corrupto - Corrupção, Classe dos Juízes é toda Comprada

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

Privilégios Estarrecedores que Juízes tem - Judiciário Corrupto:

Caso do Juiz Bêbado e a Agente de Transito
- Agente da Lei Seca condenada a indenizar juiz sofre nova derrota na Justiça, [Clique Aqui] - 

- Agente de trânsito condenada a pagar indenização a juiz fala sobre a situação inusitada, [Clique Aqui] - 

A agente da Lei Seca Luciana Tamburini sofreu nova derrota no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro. Em novembro do ano passado, ela foi condenada em segunda instância a indenizar o juiz João Carlos de Souza Corrêa em R$ 5 mil por ter dito que “juiz não é Deus” durante uma blitz da Lei Seca. O desembargador Celso Ferreira Filho, terceiro vice-presidente da corte, rejeitou os recursos da defesa, que levariam a matéria para a análise aos tribunais superiores (Supremo Tribunal Federal ou Superior Tribunal de Justiça). Após as considerações técnicas para a decisão, o desembargador considerou que “o mero inconformismo da parte não autoriza a reabertura do exame de matérias já apreciadas e julgadas”. Em outra parte da decisão, que foi publicada no dia 27 de fevereiro, Celso Ferreira Filho ressalta que o Processo Administrativo Disciplinar contra João Carlos de Souza Corrêa isentou a conduta do magistrado João Carlos de qualquer reprovação. Essa foi uma decisão da Corte Especial do Tribunal de Justiça do Rio que correu em sigilo. A defesa ainda estuda os próximos passos, mas não desistiu de novo recurso. Luciana, que já disse pensar em levar o caso até o Tribunal de Direitos Humanos de Haia, se for necessário e possível, ainda espera uma reviravolta no caso.

— Fui pega de surpresa. É desanimador. Mas enquanto houver recurso, há esperança — defende Luciana. No dia 12 de fevereiro de 2011, Luciana parou o juiz João Carlos numa blitz da Lei Seca por volta das 23h30m, na Lagoa. Ele fez o teste do bafômetro e não apresentou sinais de consumo de álcool. No entanto, estava sem carteira de habilitação e dirigia um veículo sem placa. Quando ele argumentou que não sabia por quanto tempo podia andar com o carro antes de colocar a placa, Luciana teria questionado: “Você é juiz e desconhece a lei?” A agente alega que João Carlos tentou dar uma carteirada apresentando-se como juiz e dando voz de prisão a ela por desacato a autoridade.
Ela foi condenada em primeira e segunda instâncias. A advogada contesta a decisão, alegando que a condenação foi baseada nos depoimentos dos policiais que prenderam Luciana. A agente afirma que esses PMs só chegaram ao local depois da confusão, chamados pelo juiz.

— Eles não acompanharam a blitz nem a discussão que tive com o juiz. Foram lá para me levar à delegacia — diz. A Corregedoria do Conselho Nacional de Justiça investiga a conduta de João Carlos no episódio. O órgão também tem um processo contra o magistrado por causa de decisões polêmicas quando ele atuava na 1ª Comarca de Búzios. Em nota, o órgão esclarece que “os processos estão em estágio avançado e tramitam sob sigilo”.

Pessoa Anônima postou aqui em comentários:


Eu trabalho no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) e posso afirmar que aquilo ali já se tornou uma instituição completamente viciada. Desconheço a realidade dos tribunais em outros Estados, mas o Tribunal do Rio de Janeiro, de onde vem o exemplo desse juiz nefasto, serve apenas para satisfazer os interesses dos seus magistrados - o resto é mera e simples consequência. Trata-se de uma espécie de irmandade ou feudo ou quadrilha, e nem adianta reclamar contra eles já que são eles mesmos que julgam os processos nos quais são os réus. As mordomias e regalias que suas majestades togadas usufruem só são comparáveis a da realeza. Seus salários (que chamam de subsídios) são altíssimos. Ultrapassam desavergonhadamente o limite estabelecido na Constituição (que já é completamente inacessível à gigantesca maioria da população). A lista de vantagens imorais dessa classe envolvendo a magistratura (juízes e desembargadores) é enorme e absolutamente chocante. Verdadeiro caso de polícia! Além das mordomias criminosas que eles usufruem, o fato é que os magistrados do Rio de Janeiro se assenhorearam do próprio Poder Judiciário, única e exclusivamente em causa própria. Fazem o que querem ali, cientes da sua impunidade, como se fossem realmente deuses ou donos mesmo da própria Justiça. O que a matéria sobre esse juiz cafajeste denuncia ainda é muito pouco e não dá nem ideia do que esses elementos representam de nocivo para a sociedade, apesar de posarem de senhores respeitáveis. Não são Excelências, pois quase nenhum deles merece esse título; representam, isto sim, verdadeiras Excrescências, totalmente dissociados daquilo que poderíamos considerar como Justiça e moralidade.

Massacrado’, diz ex-mulher de juiz parado em blitz; CNJ apura infração disciplinar

Ex-mulher do juiz João Carlos de Souza Corrêa, a advogada e ex-deputada federal Alice Tamborindeguy, afirmou que o magistrado “está massacrado” após a repercussão da blitz na qual foi parado no bairro do Leblon, no Rio de Janeiro. Abordado em veículo sem placa e sem habilitação, ele deu voz de prisão à agente de trânsito Luciana Tamburini, que foi condenada a pagar indenização de R$ 5 mil. “Ele está tão massacrado com tudo que está acontecendo”, disse Alice, que acrescentou que Luciana foi “desrespeitosa, debochada e grosseira” e que ficou “alteradíssima o tempo inteiro” durante a abordagem. “Depois que soube que ele é juiz, ela montou em cima dele: ‘Sabe que não pode andar sem carteira. Você é um juiz…não conhece a lei? Pensa que é Deus?’”, relatou.

A advogada, que é irmã da socialite Narcisa Tamborindeguy, contou que chegou ao local em dez minutos para entregar a carteira de habilitação que Corrêa havia esquecido. Para ela, a decisão da Justiça em condenar a agente foi justa. A Corregedoria Nacional de Justiça anunciou, no entanto, que vai reavaliar o caso. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), o juiz é alvo de duas denúncias referentes à sua atuação na comarca de Búzios (RJ), sendo a mais grave por suspeita de favorecimento de um advogado que afirma ser proprietário de uma área de 5 milhões de metros quadrados em uma área nobre do município. O CNJ informou em nota que ainda é apurado se “houve infração disciplinar pelo juiz e, por isso, não nenhuma condenação contra ele até o momento”. Com informações do jornal Folha de S. Paulo.

Juiz infrator de trânsito é alvo de página e piadas no Facebook

O juiz João Carlos de Souza Corrêa, do 18º Juizado Especial Criminal, tornou-se o personagem mais odiado nas redes sociais nos últimos dias, depois de revelada na imprensa uma sentença que obriga uma agente de trânsito no Rio a indenizá-lo em R$ 5 mil, numa clara inversão de valores (morais e legais). Ele, infrator flagrado. Ela, no cumprimento do dever, o lembrou que era passível de multa porque 'não é Deus'. A sentença favorável ao togado foi dada pelo desembargador José Carlos Paes. O juiz João Carlos tornou-se alvo dos internautas furiosos com a decisão. Ganhou uma página “'Fora, juiz João Carlos!”' no Facebook, na qual cada  na qual cada publicação tem centenas de comentários e recomendações de leituras.


Ps. Más Companhias: “Digas com quem andas, e eu te direi quem és!
Né Juiz Sérgio Moro? 

Senador Aécio Neves (PSDB) Tramando Assassinato de Juízes com o Dono da JBS:

Matariam o Juiz Relator da Lava Jato aproveitando a Operação Carne Fraca, iriam culpar um dos donos de Frigoríficos menores, matando o Edson Fachin criaria terror entre os Juízes, quem garante agora que o acidente com o Teori Zavascki foi acidente? 

Gravação capta Aécio fazendo ameaça de homicídio: “a gente mata antes dele fazer delação”: http://www.ocafezinho.com/2017/05/17/gravacao-capta-aecio-fazendo-ameaca-de-homicidio-gente-mata-antes-dele-fazer-delacao/ Trecho: Aécio, além de ladrão, pode ser também assassino. A gravação de Aécio fazendo uma ameaça de morte traz a tona uma série de assassinatos políticos que tiveram lugar em Minas Gerais, nos últimos anos, sempre de inimigos do senador. Será que agora o MP vai investigar? A foto de Sergio Moro ao lado de Aécio Neves e Michel Temer nunca fez tanto sentido… Ah, e um detalhe: prenderam o Delcídio por MUITO MAS MUITO MENOS!

O juiz João Carlos de Souza Corrêa, do 18º Juizado Especial Criminal, Abuso de Poder



Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Juiz, Ladrão,Privilégios, Estarrecedores, Juízes, tem, Judiciário, Corrupto,Corrupção, Classe, Juízes é Comprada, AOB, advogados, brasil,lava jato, operação lava jato, polícia federal, 

2 comentários:

Anônimo disse...

Eu trabalho no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) e posso afirmar que aquilo ali já se tornou uma instituição completamente viciada. Desconheço a realidade dos tribunais em outros Estados mas o Tribunal do Rio de Janeiro, de onde vem o exemplo desse juiz nefasto, serve apenas para satisfazer os interesses dos seus magistrados - o resto é mera e simples consequência. Trata-se de uma espécie de irmandade ou feudo ou quadrilha, e nem adianta reclamar contra eles já que são eles mesmos que julgam os processos nos quais são os réus. As mordomias e regalias que suas majestades togadas usufruem só são comparáveis a da realeza. Seus salários (que chamam de subsídios) são altíssimos. Ultrapassam desavergonhadamente o limite estabelecido na Constituição (que já é completamente inacessível à gigantesca maioria da população). A lista de vantagens imorais dessa classe envolvendo a magistratura (juízes e desembargadores) é enorme e absolutamente chocante. Verdadeiro caso de polícia !
Além das mordomias criminosas que eles usufruem, o fato é que os magistrados do Rio de Janeiro se assenhorearam do próprio Poder Judiciário, unica e exclusivamente em causa própria. Fazem o que querem ali, cientes da sua impunidade, como se fossem realmente deuses ou donos mesmo da própria Justiça.
O que a matéria sobre esse juiz cafajeste denuncia ainda é muito pouco e não dá nem ideia do que esses elementos representam de nocivo para a sociedade, apesar de posarem de senhores respeitáveis. Não são Excelências, pois quase nenhum deles merece esse título; representam, isto sim, verdadeiras Excrescências, totalmente dissociados daquilo que poderíamos considerar como Justiça e moralidade.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Ótimo testemunho Anônimo, vou incorporar o seu depoimento na página, obrigado.

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)