segunda-feira, 7 de junho de 2010

Elizabeth Bathory – Elite Negra – Satanismo

A CONDESSA SANGRENTA


No livro de David Icke, intitulado “The Biggest Secret”, [Clique Aqui] o autor desfila vários exemplos de membros da monarquia e milionários que no passado exibiram um comportamento completamente sádico, absolutamente “maldoso” e sanguinolento.


Elizabeth Bathory, a Condessa sangrenta


Hábitos de tão mau gosto que a própria ciência não consegue explicar por que essas pessoas tiveram essas tendências tão estranhas. Afinal qual a graça de empalar centenas e centenas de inocentes e exibi-los mortos a volta de sua casa? (Vlad III, Príncipe da Valáquia, atual Romênia, fazia isso).


Mesmo exemplos mais modernos, como por exemplo, o maníaco do parque (que matava suas vitimas a mordidas) não é explicável, pois o ser humano é um ser vivo herbívoro, que deveria se alimentar apenas de vegetais.


Que anomalias tão estranhas são essas que faz com que herbívoros se comportem como carnívoros? A ciência primitiva da Terra ainda não tem como explicar...


Já David Icke diz que esses fatos são uma evidencia a favor de suas descobertas, ele diz que essas pessoas na verdade são reptilianos encarnados como seres humanos.


Os reptilianos são, segundo as pesquisas tem atestado, seres que tem como base genética o DNA de repteis, são então humanos híbridos repteis, tais como cobras e crocodilos.


Segundo Icke, muitas das pessoas da realeza foram (e são) almas de reptilianos encarnados


Então são como monstros criados geneticamente, onde uma grande porcentagem de DNA animal é misturado com o DNA humano para produzir um ser diferenciado.


Bem claro que essa hipótese é altamente polemica, mas que tem muitas evidencias que a fundamenta, isso tem...


Assim é de se pensar se os crocodilos e cobras acham “horrível” matar outros seres vivos e comer suas carnes ainda quentes...


Será que um crocodilo acharia um corpo esquartejado feio? Como algo repugnante?


Acho que não né? Senão eles morreriam de fome.


E se os crocodilos pudessem pensar racionalmente como um ser humano? Ele teria a mesma tendência de comer outros seres, mordendo-os e esquartejando-os. Mas agora pensariam racionalmente sobre o assunto.


Como seria o comportamento deles? O que falariam?


Bem... é isso que é um “reptiliano”, é um réptil em forma humanóide que tem as fortes tendências dos animais repteis, porém com racionalidade de seres humanos.


Na coroa dos Faraós do Egito, tem duas figuras, uma serpente naja e de um abutre, uma Ave que se alimenta de carniça. Ambas as imagens dão pistas sobre a real natureza das almas que governavam como deuses a humanidade. Ainda hoje essa situação não mudou...


Segundo Icke, e eu concordo com a lógica dele, ao se encarnar almas de reptilianos em corpos humanos, partes da tendência da natureza de animais como cobras e crocodilos permanecem em certa quantidade.


E uma vez que essas pessoas com almas de reptilianos tem um ambiente favorável podem acabar por manifestar essa natureza interna em atos escabrosos, o que explicaria o muito estranho prazer que homens e mulheres no passar da história tiveram em torturar, assassinar e até mesmo beber sangue e comer carne humana de vitimas inocentes.


Um dos casos mais horrorosos que temos na história, e não citado no livro de David Icke, é da condessa Elizabeth Bathory, uma aberração que teve todo o tempo, dinheiro e oportunidade de matar centenas de mulheres inocentes em meio há terrificantes sessões de Terror da pior espécie, e que no entanto era tido como um “festa” para ela e seus cúmplices.


Vejamos a caso então:


Condessa Elizabeth Bathory, tida como a maior assassina de todos os tempos, matou pessoalmente pelo menos 600 mulheres jovens


Ela tinha um prazer sádico em torturar até a morte mulheres jovens e inocentes.


Mais conhecida como "A Condessa Sangrenta", devido aos macabros e depravados crimes que cometeu, Elizabeth Bathory foi uma aristocrata húngara pertencente a uma das mais ilustres famílias da Europa.


De fato desta mesma família também foram Estevam e Sigmund Bathory, que ocuparam os tronos da Polônia e da Transilvânia, respectivamente. Além disso, também vieram dessa mesma família vários dignitários do clero e alguns ministros da Hungria.


Acreditavam que madame Bathory matava jovens donzelas para banhar-se em seu sangue, uma vez que acreditava que, assim fazendo, se manteria sempre jovem e bela.


Dizem que chegou a assassinar perto de 650 pessoas com este propósito.


Cantora Lady Gaga (Lady... entenderam né?) reconhecendo que as pessoas da monarquia são na sua maioria reptilianos encarnados, aqui em seu Clip Bad Romance ela está vestida com uma roupa com obvias referencias as roupas da monarquia, vejam que ela faz posses irônicas se referindo a garras, uma clara referencia aos répteis, achou forçado? Veja o Clip e confiram todas as cenas que vão se sucedendo [Clique Aqui] claro que acho que esse clip é uma brincadeira, mas não deixa de ser interessante notar essas referencias na indústria de entretenimento dos EUA


Atualmente e depois das investigações, não se sabe se o propósito era realmente este, mas de qualquer forma, pode-se assegurar que cometeu realmente uma grande quantidade de crimes, e com extrema crueldade.


A historia de Elizabeth começa em 1560. Seu castelo se encontrava em Cachtice, cidade situada na Slovakia. Também passou parte de sua vida em Viena, onde tinha uma mansão próxima do palácio real, no centro da cidade.


Ali Elizabeth fez construir uma jaula de ferro, dentro da qual torturava as jovens donzelas.


O grande e belo palácio de Elizabeth Bathory, tem uma pessoa nessa foto, consegue ver? Não? Então clique na imagem e veja-a ampliada


Entre seus familiares havia numerosos antecedentes de práticas de magia negra e satanismo. Aliás seu irmão Stephem e sua tia, ambos de marcada tendência homossexual, foram conhecidos libertinos, além disso, deve-se citar o caso de sua antepassada Cara Báthory que além de praticar todo tipo de aberrações sexuais, envenenou seu próprio marido.


Aos onze anos, como era costume entre algumas famílias, Elizabeth foi prometida para Ferenc Nadasdy, filho de outra família aristocrática húngara. Foi viver com a família de Ferenc, no sombrio castelo de Csejthe.


Ali gostava de manter intimidades com outros moços, chegando a engravidar de um deles. Devido a este incidente aos 13 anos, teve o filho em segredo e este lhe foi tomado, casando-se dois anos depois com Ferenc Nadasdy.


Ferenc, posteriormente conhecido como "O Cavaleiro Negro" por suas proezas como general no campo de batalha, era tão cruel como sua mulher.


Esteve a maior parte de seu matrimônio lutando contra os turcos e quando voltava para casa, distraia-se torturando os prisioneiros...


De fato Ferenc ensinou várias técnicas de tortura a Elizabeth. Uma das técnicas de tortura preferidas por Elizabeth era introduzir finas agulhas sob as unhas de suas servas, ou simplesmente, cravá-las em sua pele.


Também diziam que se divertia dando chaves ou moedas aquecidas ao fogo para queimar as mãos dessas moças, ou as atirava nuas na neve para então encharcá-las com água fria e deixá-las ali até morrerem congeladas.


Perversidade além da imaginação


Conta-se que Ferenc ensinou a Elizabeth como manter a disciplina de suas donzelas às custas dessas torturas.


Por Ferenc estar sempre fora de casa, Elizabeth buscou o consolo de numerosos amantes, e de ambos os sexos. Aborrecia-se facilmente com todos e vivia buscando novos divertimentos.


Depois da morte de seu marido em 1604, iniciou obsessivamente certas práticas de bruxaria.


Esta experiência deu à Elizabeth liberdade e criatividade para desenvolver suas próprias perversões. Segundo registros da justiça de 1611, Elisabeth foi presa por atear fogo aos pelos púbicos de uma de suas criadas, mas rapidamente foi solta, já que era uma “condensa”.


A origem da história sobre sua utilização de sangue para fins cosméticos se deu num dia em que, depois de dar uma violenta bofetada numa criada que a estava penteando, esta começou a sangrar e seu sangue salpicou na mão da condessa.


Ela então convenceu-se de que a pele onde havia caído o sangue rejuvenesceu e, a partir daí, começou a tomar banhos de sangue humano para manter sua juventude e beleza eternamente.


Depois dessa macabra experiência cosmética começou uma orgia desenfreada de assassinatos que se prolongou por dez anos, durante os quais seus criados saiam à caça de jovens virgens da região, quando não era ela mesma que as atraia ao castelo com a promessa de emprego.


Banhos com sangue humano, moças adolescentes eram mortas as centenas para encher a banheira da condensa


Citam mais de seiscentos e cinqüenta assassinatos durante esse período. No castelo as moças eram encarceradas nas masmorras à espera de serem degoladas para que seu sangue enchesse a banheira da cruel condessa.


Um dia em que a condessa esteve doente de cama, mandou que lhe trouxessem uma jovem donzela para fazer-lhe companhia, mas quando a moça se aproximou a condessa avançou sobre ela cravando-lhe os dentes no pescoço e no tronco arrancando-lhe pedaços de carne, o que inspirou os autores de romances sobre vampiros anos mais tarde.


Chegou um momento em que guardar tal número de corpos vitimados pela condessa no castelo era um grande problema. Inicialmente a condessa queria que os corpos fossem deixados sob as camas, mas o cheiro era tão insuportável que alguns empregados tomaram a iniciativa de levar esses corpos para um campo nas imediações da cidade.


E foi exatamente esse esparramo de corpos sem sangue que levaram as pessoas a acreditarem na existência de vampiros.


Lady Gaga faz referencia a Lady Bathory, notem como a roupa que ela usa na cena é verde, e as lantejoulas parecem escamas...


Madame Bathory era mais rica que o próprio Rei Mathias II. Por causa disso, quanto chegaram notícias do que estava ocorrendo no castelo da condessa, o rei decidiu atuar de imediato, motivado até por razões econômicas (ou despeito).


Consideraram Bathory culpada de bruxaria e todas suas posses passariam diretamente ao rei.


Entretanto, o conde Thurzo, encarregado do processo contra a condessa, era um grande amigo da família Bathory e acabou fazendo um trato com ela, condenando à morte com terríveis torturas seus cúmplices, e ela própria acabou sendo condenada à prisão perpétua no castelo de Esei.


Morreu aos 54 anos, segundo as informações que pesquisei ficou 4 anos presa.


Inúmeros documentos demonstram a união entre a família Bathory e a família de Vade Tepes, "O Conde Drácula". De fato, um membro da família Bathory, Stephem Bathory, encabeçou o movimento que devolveu a "Drácula" ao trono em 1476.


Ai está, ela e família tiveram todas as chances e recursos para incutir enormes sofrimentos as pessoas, e não desperdiçaram a chance, seguiram suas vidas torturando por prazer, bebendo sangue humano, tomando banho e fazendo rituais satânicos.


No egito, base da inspiração para dizer que pessoas especiais podiam governar as outras por direito divino, as referencias a serpentes é constante e farta, como pode-se ver aqui nessa figura


Mesmo depois de “passar dos limites” (por que ela começou a matar as jovens de outros nobres), ela própria (Elizabeth) foi tratada com muito respeito e no máximo foi presa no próprio palácio em que residia, o que é estranho... sei lá, se ela na verdade deixou uma inocente lá pagando a pena por ela, e partiu para outras cidades onde continuou com suas “diversões” sádicas.


Assim são os reptilianos, quando se encarnam procuram ter o máximo de poder material, uma posição privilegiada na sociedade, para serem uteis na condução dessa sociedade a favor dos interesses dos escravisadores.


O poder nas mãos dos maníacos psicóticos


Segundo Icke (e eu concordo com ele), geralmente as famílias da elite são escolhidas pelas almas de reptilianos para se encarnarem, principalmente as da realeza no tempo da idade média.


Um filme foi lançado em 2008 baseado nessa história, mas o filme é estranhamente tendencioso, pois ele procura suavizar a figura da condensa, o diretor muito suspeitamente escreveu um roteiro a favor da sanguinolenta Condesa, quase que a inocentando aos olhos do publico.


Mas os documentos da época provam ao contrario, ela até é tida pelo Guinness Book como a maior assassina de todos os tempos, já que matou pessoalmente mais de 600 pessoas (todas elas mulheres jovens)


A estátua da liberdade é Verde, já notou isso? Tem uma coroa (referencia a monarquia) e está acentada sobre uma estrela, referencia aos círculos de magia para invocação de espíritos. O verde é claro é uma homenagem a quem realmente governa, os reptilianos


Trailer:



Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordináriamente obstinado para pensar com clareza...

2 comentários:

Roder disse...

É isso aí! Reptilianos por trás da sena... Tirando quem está por trás de tudo. Muito boa esta postagem! Já deu para ter uma noção o motivo de muitas crueldades cometidas por muitos superiores na antiguidade. Valeu mais uma vez!

Anônimo disse...

Exatamente por conta de comer carne é que o ser humano está louco, assim como as vacas ficaram loucas por comer carne em suas rações. Só que a loucura humana já tem mais de 5000 anos, graças a doutrinas "iluminadas" do tipo, sacrificar codornizes e carneiros em louvor ao senhos, pois "o cheiro e o aspécto de carne queimada é agradável ao senhor".
Nós não precisamos de reptilianos para a destruição da raça humana, graças a deus!!!

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)