terça-feira, 27 de abril de 2010

Inquisição - A Estupidez Generalizada do Cristianismo - Massacrando em Nome de Jesus!

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

Por Carl Sagan
páginas de 125 até 130

- “Choramos ao nascer porque chegamos a este imenso cenário de dementes” (William Shakespeare, Dramaturgo, filósofo e poeta inglês) - “Só duas coisas são infinitas: o Universo e a estupidez humana. Mas eu não estou totalmente seguro quanto ao Universo...” [Albert Einstein- “Eu consigo calcular o movimento dos corpos celestiais, mas não a loucura das pessoas”. (Isaac Newton)



Carl Sagan - A obsessão com os demônios começou a atingir um crescendo quando, em sua famosa bula de 1484, o papa Inocêncio VIII declarou:

- “Tem chegado a nossos ouvidos que membros de ambos os sexos não evitam manter relações com anjos, íncubos e súcubos malignos, e que por meio de suas feitiçarias, palavras mágicas, amuletos e conjuros eles sufocam, extinguem e abortam os filhos das mulheres” -

Além de gerar muitas outras calamidades. Com essa bula, Inocêncio dava início à acusação, tortura e execução sistemáticas de inumeráveis “bruxas” em toda a Europa. Elas eram culpadas do que Agostinho descrevia como “o ato criminoso de bulir com o mundo invisível”. Apesar do imparcial atestada por tantas pessoas que acho desnecessário citar os seus testemunhos... O teólogo Meric Casaubon argumentava, em seu livro de 1668, Of credulity and incredulity, que as bruxas devem existir porque, afinal de contas, todo mundo acredita nelas. Diz ele  - "Qualquer coisa em que um grande número de pessoas acredita deve ser verdade"- Membros de ambos os Sexos - Está escrito na bula - mas não causou surpresa o fato de as meninas e as mulheres terem sido as principais perseguidas. Muitos protestantes influentes dos séculos seguintes, apesar de suas diferenças com a Igreja Católica, adotaram visões quase idênticas. Até humanistas como Erasmo de Roterdã e Thomas More acreditavam em bruxas - Não acreditar em bruxarias - disse John Wesley, o fundador do metodismo, é na verdade não acreditar na Bíblia.

Execuções escabrosas, as pessoas eram cerradas vivas...

William Blackstone, o famoso jurista, em seus "Commentaries on the laws of England" (1765), afirmava - "Negar a possibilidade ou, mais ainda, a existência real da bruxaria e da feitiçaria é contradizer a palavra de Deus revelada em várias passagens do Antigo e do Novo Testamento. Inocêncio elogiava nossos queridos filhos Henry Kramer e James Sprenger, que .foram nomeados, por Cartas Apostólicas, inquisidores dessas depravações heréticas. Se as abominações e enormidades em questão permanecerem impunes, as almas de multidões enfrentarão a danação eterna" - O papa indicou Kramer e Sprenger para escreverem uma análise abrangente, usando toda a armadura acadêmica do final do século XV. Com citações exaustivas da Escritura e de eruditos antigos e modernos, eles produziram o "Malleus maleficarum" [traduzindo: O Martelo das Bruxas], descrito apropriadamente como um dos livros mais terríveis da história humana. Thomas Ady, em "A candle in the dark", acusou-o de ser "doutrinas & invenções", infames mentiras e impossibilidades horríveis, servindo para esconder uma crueldade sem paralelo dos ouvidos do mundo. O que Malleus diz mais ou menos, é que se a pessoa for acusada de bruxaria, ela é uma bruxa. A tortura é um meio infalível de demonstrar a veracidade da acusação. O réu não tem direitos. Não há oportunidade de acareação com os acusadores. Pouca atenção é dada à possibilidade de que as acusações sejam causadas por objetivos ímpios . inveja, vingança ou a ganância dos inquisidores, que rotineiramente confiscavam para seu proveito pessoal as propriedades do acusado.

Em nome de Jesus, as pessoas eram torturadas até o morte

Esse manual técnico para torturadores também inclui métodos de castigo talhados para liberar os demônios do corpo da vítima, antes que o processo a matasse. Com o Malleus na mão e o incentivo do Papa garantido, os inquisidores começaram a surgir por toda a Europa. Os processos logo se tornaram fraudulentos no item despesas. Todos os custos da investigação, julgamento e execução eram pagos pela acusada ou seus parentes. Até as diárias dos detetives particulares contratados para espioná-la, o vinho para os seus guardas, os banquetes para os seus juízes, as despesas de viagem de um mensageiro enviado para buscar um torturador mais experiente em outra cidade, e os feixes de lenha, o alcatrão e a corda do carrasco. Além disso, os membros do tribunal ganhavam uma gratificação para cada feiticeira queimada. O que sobrava das propriedades da bruxa condenada, se ainda houvesse alguma coisa, era dividido entre a Igreja e o Estado. Quando esse assassinato e roubo em massa, legal e moralmente sancionados, se tornaram institucionalizados, quando surgiu uma imensa burocracia para servi-lo, a atenção se desviou das velhas megeras pobres para os membros das classes média e alta de ambos os sexos.

Para "ganhar almas para Jesus", os fanáticos cristãos torturavam, mutilavam e matavam, Jesus deve ter ficado muito satisfeito! 

Quanto mais as pessoas, sob tortura, confessavam participar de bruxarias, mais difícil ficava sustentar que toda a história não passava de fantasia. Como cada uma das .bruxas. era forçada a implicar outras, o número crescia exponencialmente. Tudo isso constituía .provas assustadoras de que o Diabo ainda está vivo, como mais tarde se afirmou na América do Norte por ocasião dos julgamentos das bruxas de Salem. Numa era crédula, o testemunho mais fantástico era levado a sério. De que dezenas de milhares de bruxas tinham se reunido para um sabá em praças públicas da França, ou de que 12 mil feiticeiras escureceram os céus ao voar para a Terra Nova. A Bíblia tinha aconselhado - "Não deves tolerar que uma bruxa viva"- Legiões de mulheres foram queimadas até a morte e as torturas mais horrendas eram rotineiramente aplicadas a todas as rés, jovens ou velhas, depois que os padres abençoavam os instrumentos de tortura. [mais sobre torturas da inquisição, Clique Aqui]

O próprio Inocêncio morreu em 1492, após tentativas frustradas de mantê-lo vivo por meio de transfusões (o que resultou na morte de três meninos) e amamentação no peito de uma ama-de-leite. Foi pranteado pela amante e pelos filhos de ambos. Na Grã-Bretanha, empregavam-se perseguidores de bruxas, também chamados "alfinetadores", que recebiam um belo prêmio para cada menina ou mulher que entregavam para execução. Não eram estimulados a ser cautelosos em suas acusações. Em geral procuravam "marcas do diabo" cicatrizes, marcas de nascença ou nevos que, ao serem picadas com um alfinete, não doíam, nem sangravam. Uma simples prestidigitação dava a impressão de que o alfinete penetrava fundo na carne da bruxa. Quando não havia marcas aparentes, bastavam as "marcas invisíveis" sobre o patíbuloUm alfinetador da metade do século XVII confessou que provocara a morte de mais de 220 mulheres na Inglaterra e Escócia, ao preço de vinte xelins cada.

Centenas de milhares de mulheres absolutamente inocentes foram terrivelmente torturadas e mortas, tudo por que os cristãos queriam "salvar" a almas delas...

Havia fortes elementos eróticos e misóginos (como era de se esperar numa sociedade sexualmente reprimida e dominada pelos homens), em que os inquisidores eram tirados da classe de padres pretensamente celibatários. Nos julgamentos, prestava-se bastante atenção à qualidade e à quantidade de orgasmos nas supostas cópulas das rés com os demônios ou com o Diabo (embora Agostinho tivesse se mostrado seguro de que "não podemos chamar o Diabo de fornicador"), e à natureza do "membro" do Diabo (frio, em todos os relatos). As "marcas do Diabo" eram encontradas em geral "sobre os seios ou nas partes pudendas", segundo o livro escrito por Ludovico Sinistrari em 1700. Em conseqüência, raspavam-se os pêlos púbicos e as genitálias eram cuidadosamente inspecionadas por inquisidores do sexo masculino. Na imolação da jovem de vinte anos, Joana D.Arc, depois que seu vestido pegou fogo, o carrasco de Rouen apagou as chamas para que os espectadores pudessem ver "todos os segredos que podem ou devem existir numa mulher".

A crônica dos que foram consumidos pelo fogo, somente na cidade alemã de Würtzburg, e apenas no ano de 1598, apresenta estatísticas e permite que nos confrontemos com um pouco da realidade humana - O intendente do Senado, chamado Gering; a velha sra. Kanzler; a mulher gorda do alfaiate; a cozinheira do sr. Mengerdorf; um estranho; uma mulher estranha; Baunach, senador, o cidadão mais gordo de Würtzburg; o velho ferreiro da corte; uma velha; uma menina de nove ou dez anos; uma menina mais moça, sua irmãzinha; a mãe das duas meninas acima mencionadas; a filha de Liebler; a filha de Goebel, a menina mais bonita de Würtzburg; um estudante que sabia muitas línguas; dois meninos do Minster, cada um com doze anos; a filhinha de Stepper; a mulher que guardava o portão da ponte; uma velha; o filhinho do intendente do conselho da cidade; a mulher de Knertz, o açougueiro; a filhinha de colo do dr. Schultz; uma menina cega; Schwartz, cônego em Hatch, trabalhadores postais inocentes, E assim por diante... Alguns recebiam atenção "humanitária" especial - "A filhinha de Valkenberger foi executada e queimada privadamente..."

O absurdo dos absurdos, cristãos "piedosos" torturaram terrivelmente milhões de pessoas por toda a idade média, desde 1184 [com a perseguição aos Cátaros] até os idos de 1821 mais de 600 anos!

Houve 28 imolações públicas, cada uma com quatro a seis vítimas em média, nessa pequena cidade num único ano. Isso era um microcosmo do que estava acontecendo por toda a Europa. Ninguém sabe quantos foram mortos ao todo talvez centenas de milhares, talvez milhões. Os responsáveis pela acusação, tortura, julgamento, morte na fogueira e justificação eram "altruístas". Perguntem a eles... Eles não podiam estar errados. As confissões de bruxaria não podiam ser alucinações, por exemplo, nem tentativas desesperadas de satisfazer os inquisidores e interromper a tortura. Nesse caso, explicava o juiz de bruxas Pierre de Lancre (em seu livro de 1612, Description of the inconstancy of evil angels), a Igreja Católica estaria cometendo um grande crime ao queimar as bruxas.

Aqueles que apresentam tais hipóteses estão, portanto, atacando a igreja e por isso cometendo um pecado mortal. Puniam-se os que criticavam a morte das bruxas na fogueira e, em alguns casos, eles próprios eram queimados. Os inquisidores e os torturadores estavam fazendo a "obra de Deus". Estavam salvando almas. Estavam derrotando os demônios... A bruxaria não era certamente o único delito que merecia tortura e morte na fogueira. A heresia era um crime ainda mais sério, e tanto católicos como protestantes o puniam com crueldade. No século XVI, o erudito William Tyndale teve a temeridade de pensar em traduzir o Novo Testamento para o inglês. Mas se as pessoas pudessem ler a Bíblia em sua própria língua, e não em latim arcaico, talvez formassem opiniões religiosas próprias e independentes. Poderiam conceber sua própria comunicação privada com Deus. Era um desafio à segurança de emprego dos padres católicos romanos. Quando Tyndale tentou publicar a sua tradução, foi caçado e perseguido por toda a Europa. Acabou capturado, garroteado e depois, por boas razões, queimado na fogueira.

Estupidez generalizada, em nome da religião pessoas foram arruinadas por toda a Europa e Americas

Seus exemplares do Novo Testamento (que um século mais tarde se tornaram a base da refinada tradução do rei Jaime) foram então procurados de casa em casa por destacamentos armados. Cristãos defendendo piedosamente o cristianismo, ao impedir que outros cristãos conhecessem as palavras de Cristo... Esse estado de espírito, esse clima de absoluta certeza de que o conhecimento deve ser recompensado com a tortura e a morte, era pouco auspicioso para os acusados de bruxaria. Queimar bruxas é uma característica da civilização ocidental que, com exceções políticas ocasionais, tem declinado desde o século XVI. Na última execução judicial de feiticeiras na Inglaterra, uma mulher e sua filha de nove anos foram enforcadas. O seu crime era ter provocado uma tempestade quando despiram as meias... Na nossa época, bruxas e djins são uma presença constante em brincadeiras infantis, o exorcismo dos demônios ainda é praticado pela Igreja Católica Romana e outras religiões, e os adeptos de um culto ainda denunciam como feitiçaria as práticas rituais de outro. Ainda empregamos a palavra "pandemônio" (literalmente, todos os demônios). Ainda se diz que uma pessoa enlouquecida e violenta é "demoníaca". (Foi só no século XVIII que a doença mental deixou de ser em geral atribuída a causas sobrenaturais; até a insônia tinha sido considerada um castigo infligido por demônios.) Mais da metade dos norte-americanos declaram aos pesquisadores de opinião que acreditam. na existência do Diabo, e 10% tiveram contato com ele, experiência que Martinho Lutero afirmava ter regularmente.

Milhões queimados na fogueira vivos...

Num "manual de guerra espiritual" de 1992, intitulado "Prepare for war", Rebecca Brown nos informa que o aborto e o sexo fora do casamento - "resultarão quase sempre em infestação demoníaca" - que a meditação, a ioga e as artes marciais - "são construídas de modo a levar os cristãos ingênuos a cultuar os demônios" - e que - "o rock não aconteceu pura e simplesmente, foi um plano arquitetado com muito cuidado por ninguém menos do que o próprio Satã" - e ainda diz: -"Às vezes as pessoas amadas ficam diabolicamente presas e cegas" - A demonologia ainda é, hoje em dia, parte de muitos credos sérios...

Padres rezavam e clamavam por "Jesus", enquanto as pessoas eram torturadas brutalmente até a Morte

Notas: (*) No território sombrio dos caçadores de gratificações e informantes pagos, a corrupção torpe é freqüentemente a regra . em todo o mundo e em toda a história humana. Tomando um exemplo quase ao acaso, em 1994, por uma quantia de dinheiro, alguns inspetores postais de Cleveland concordaram em fazer investigações secretas e desmascarar os transgressores da lei; eles então inventaram ações penais contra 32 Nos julgamentos das bruxas, evidências atenuantes ou testemunhas de defesa eram inadmissíveis. De qualquer modo, era quase impossível apresentar álibis convincentes para as bruxas acusadas: as regras de evidência tinham um caráter especial. Por exemplo, em mais de um caso o marido atestava que sua mulher estava dormindo nos braços dele no exato momento em que era acusada de estar brincando com o diabo num sabá de bruxas; mas o arcebispo explicava pacientemente que um demônio tomara o lugar da mulher. Os maridos não deviam imaginar que seus poderes de percepção podiam superar os poderes da simulação de Satã. As belas jovens eram forçosamente entregues às chamas.

Vaticano, tornando o mundo melhor...

Orgulho de Ser Cristão! As bruxas ladras de pênis da Idade Média - O Malleus Maleficarum (Martelo das Bruxas): Cristãos Medievais eram tão LOUCOS como os atuais:  “Vários capítulos do tratado são dedicados às bruxas que roubavam pênis. De acordo com o Malleus Maleficarum, muitas mulheres possuíam, depois de realizar um pacto com o diabo, a capacidade de fazer o pênis de sua vítima desaparecer voluntariamente. Algumas, inclusive, cuidavam dos genitais masculinos como animais de estimação, alimentando-os à base de aveia. O livro também menciona a árvore de pênis, uma estranha planta da qual nasciam falos com frutos. No tratado, é possível ler: “Toda bruxaria provém da luxúria carnal, que, nas mulheres, é insaciável”. Sob a ótica atual, não é difícil compreender que grande parte desse imaginário monstruoso se baseia na misoginia causada pelo medo da sexualidade feminina”. [Fonte; History Channel]

Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: bruxas, bruxos, cristianismo, igreja católica, inquisição, inquisição espanhola, jesus cristo, magas, magos, perseguição, queima das bruxas, religião, salvador, 

11 comentários:

Anônimo disse...

O que mais poderia dizer,senão...Bandeiras Escuras devem ser hasteadas pela memória das vítimas do Cristianismo Genocída,e que a Deusa Mãe canalize o sentimento daqueles que á veneravam,e pagaram terrívelmente por isso! O Cristianismo é a religião do medo!

Anônimo disse...

Apesar de tudo, esta "lembrança" do que aocnteceu à séculos e que na verdade quer se fazer de uma mentalidade piedosa para com as vítimas da Inquisição, não passa de um modismo baixo da famigerada e sórdida Nova Era.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Anônimo 2, tem coragem de defender essa insanidade completa que é o cristianismo? Tenha vergonha na sua cara, o cristianismo é uma desgraça quase infinita que caiu sobre o mundo ocidental há 2 mil anos atrás.

Uma capa negra e horrenda que até hoje causa o erro e a miséria de bilhões de pessoas.

Uma maldição duradoura...

Anônimo disse...

É muiito fácil colocar a CULPA nos cristão.
Não foram eles,sim a igreja católica!!!!
Os protestentes são contra isto.
Era mais os grandes de igreja católica,não os pequenos cristão.
Não diz na Biblía pra torturar ou mater os bruxos.
Deus diz na sua Palavra que Temos o livre arbito,de aceitar ELE ou não.
É questão de escolha,DEUS é muito mais que podemos imaginar.
ELE é bondoso ,amaroso,é contra isto.
Ele sempre diz:Amar a ELE acima de tudo,amar o próximo,não diz:torturar,machucar.Mas sim em trasformação de carater,arrependimento,mudança!!
Quer ser a diferença.
A Biblía fala,muito do amor,que muiito ama,muuito é perdoado.

Amar,não torturar,perdoar não matar,ajudar não julgar,amar é muito mais q uma simples palavra.
Deus ama tanto a GENTE,q criou o Universo perfeito,criou ser humano.
A maldade,entrou com pecado atras da serpente.Dai começou a maldade,mas JESUS morreu na Cruz ,por nós,pra perdoar nossos pecados.
Aqueles q aceitar,ELE como único Salvador,será salvo.
Fala q no mundo já a maligno,mas diz mas tenha bom animo eu)(Jesus) venci o mundo.Estes homens maus grandes da igreja católica,estavam longe do amor de Jesus,POIS não conheciam o verdadeiro amor.
Não só de ouvir falar,Jesus NÃO é cruel,é doce,é amavel,sempre diz obedecer seus mandamentos,acima de tudo,quardar seu coração,com amor,uns pelos outros.
Não diz maltratar,ter ódio.Isto não é DEUS,sim do diabo.
Vcs não ve,q DEUS não é assim,q Biblía não assim,fala muito do arrependimento,salvação,cura,amor amor diz q sem amor nada somos.

Anônimo disse...

Infelimente quando a história mostra isto,é lamentavel.
Mas não foi os Protestantes,sim a Igreja Católica!!!
Pois a Biblía Sagrada muito amada,não diz nenha uma vez,pra torturar bruxos,bom lembrar nunca diz torturar qualquer outra religião.
A PALAVRA DE DEUS sempre diz,pode passar céu e terra minhas palavras vão continuar,realmente continua.Mas é bom lembrar que estes homens da igreja católica,estavam longe do amor de DEUS,nao conheciam de verdade CRISTO.
Cristo sempre diz;sobre arrpendimento,amor,cura,mudança...
A Palavra de DEUS,sempre falou,de amor a DEUS sobre tudo,amar o próximo,sempre falou de doar se,perdoar,ajudar,compredender.
Não falou julgar,torturar ,matar,isto não é DEUS,sim do homem usado pelo diabo.
Pois DEUS diz,não adiante saber de tudo,não tiver amor,quem ama muito,muito é perdoado.
Nunca disse em matar as bruxas ou outra coisas,sempre diz o livre arbito,vc q escolhe o caminho quer sequir.
Único caminho da verdade e vida é Jesus,JESUS é amor,é doar-se,é amar,é ajudar,é ter carater,é acima de tudo ter amor.

Anônimo disse...

Vim humildemente perguntar,quer saber mais o que Jesus fez na minha vida?tenho q muito aprender,mas posso contar as maravilhas de CRISTO na minha vida,desse o dia q nasci,hj tenho 20anos,creio em JESUS,não na igreja católica.
Mas sim em Jesus É doce,vc não conhece Jesus,quero aprender mais DELE,ainda sei pouco,mas vous saber mais.
Hj vejo quanto Jesus operou na minha vida,na vida os cristão.
Nasci com 6 meses e pouco fiquei 45 dias na ecubadora.
Podia morrer qualquer hora,até meus 2aninhos.
Minha mãe orava a DEUS,q castise ela não eu.
Ia na Apae,sabe o q Apae?
Apae é um lugar,onde vão as pessoas com deficiencia física.
Aprendi andar,falar com 2 anos
Ia na escolhinha da Apae.DE 1993 até 1999.
Minha mãe entrou numa igreja desperada,pediu a JESUS q salvase eu e minha irmã.
Mas Jesus é bom,salvou a família.
Minha mãe parou de fumar na hora,começou orar por mim,pois vivia no hospital,tinha renite,cenuzite e bronquite,JESUS me curou,fiz cirugia de renite.
De 2000 a 2001,ia na classe especial.
Minha mãe orando e Jejuando por mim,q Jesus ME CURASE,TRASFORMA-SE É JESUS AUTOR DA VIDA,ELE tem Poder pra curar,mas temos q ter fé.
Fé a crer na quilo q não se ve.
Então de 2002 tinha 10fiz 11,entrei na 1série.
Quem diria uma jovem mulher,q nasceu com 6meses,viviu no hospital anos,q ia na Apae,até usou aparelho audito,hoje estaria no 3 ano do en..médio?
Isto é o Poder de DEUS.
Aos 16 foi curada no culto,pois usava aparelho auditivo,tinham q falar alto comigo Jesus me curou.
Mas tem q ter fé,ação,acima de tudo não desistir.
Tenho muiito mais pra contar,de livramentos,suprimentos,e outros.
Mas hj seq..a conclusão q adiante ter tantos milagres se não tiver Jesus?nada seria.
Jesus sempre falou da fé,nas coisas q não se ve,da esperaça,esperar dias melhores,lutando,do amor,amar,ajudar,comprender perdoar,mas isto atravez da oração.
Mas acima de tudo amor,sem amor nada somos.
Quer meu msn é paloma.uzlara@hotmail.com
Se quizer me add.
Que DEUS abra seus olhos veja a verdade,a q verdade de DEUS nao é ódio,a vingança,isto não provem de DEUS.
DEUS mesmo disse q seu nome seria blasfemado dia a dia,está se cumprindo.Mas aquele q cre Nele como único Salvador,buscar ELE com todo coração conhecerá Jesus.
Verá quanto precimos DELE,não fesse as misericódias DELE,estariamos mortos.Mas ainda há tempo.Obrigada por ler tudo isto.
q DEUS abençoe^^

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Um dos critérios da inquisição para se queimar mulheres em praça publica, era de acusação de provocar desejos de "fornicação" nos homens, faze-los trair as esposas em seus pensamentos, as mulheres muito belas eram tidas como "filhas do diabo" para tentar os homens de deus... (Risos)

Anônimo disse...

Realmente o ser humano é um ser que apesar de

se dizer evoluido não passa de um equívoco.
Infelizmente o que poucas pessoas reparam é

que o Cristianismo é a pior religiâo que já

existiu. Se a maioria realmente soubesse como

é história dessa calamidade que hoje é uma

das maiores religiôes do mundo, não haveriam

tantos seguidores. Para começo de conversa o

Judaico/cristianismo é uma verdadeira

controversa, meio que cristo entra de bicâo

no judaismo. Segundo o Judaismo somente o

povo judeu e descendentes tem o direito de

salvação pelo seu único deus, que na verdade

é constituido de três entidades, o pai, o

filho, e o espirito santo. Com isso, a

verdade é que para eles nenhuma pessoa que

leia as escrituras, siga os mandamentos, siga

as leis, e etc... será salva se não for de

descendência de seu povo. E com toda esta

pretenção protagonizaram guerras em nome de

deus, que com muito orgulho diziam ser " O

Senhor dos Exercitos". E a famosa bíblia só

foi possível graças à um imperador romano,

que viu seu império enfraquecido, e se apoiou

no cristianismo, que "na época era moda".
Quero parabenizar Bruno Guerreiro de Moraes

por este site, e também por mostrar um pouco

da verdadeira história dessa insanidade que o

cristianismo causou. E quero dizer para

àqueles que colocam a culpa somente na Igreja

Católica, que se os protestantes não eram a

favor da Inquisição, porque não mostraram

nenhuma oposição a ela?...

Anônimo disse...

A ganancia humana criou gerras cruéis em nome de DEUS, para roubar, estuprar, violentar corpo e alma de outros seres humanos. Algo tão horrível quanto a Inquisição deveria ser lembrado apenas para demonstrar o horror causado por pessoas fanáticas que se acham donos da verdade, PARA QUE ISSO NÃO OCORRA NUNCA MAIS NA HUMANIDADE!!!!!! DEUS é amor na forma mais sublime, é vida, é alegria, todas as mazelas do mundo foram causadas por homens gananciosos, ignorantes, prepotentes que se acham melhores do que os outros. HUMANIDADE PODRE!!!!! Que se preocupa mais em discutir religião do que amar verdadeiramente o teu próximo!!!!!!pois só assim, teremos verdadeiramente um mundo melhor!!!!!!

Observador disse...

Antes de saírem por aí falando ou escrevendo empolgados, lembrem-se da natureza corruptível do ser humano.
O título do post é um tanto equivocado visto que a inquisição não foi estupidez em nome do Cristianismo, e sim de uma igreja, de uma doutrina - a romana católica apostólica. O Cristianismo é muito mais amplo. Os valdenses por exemplo eram cristãos, porém eram considerados hereges e por isso perseguidos.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Orgulho de ser cristão! As bruxas ladras de pênis da Idade Média - O Malleus Maleficarum (Martelo das Bruxas): Cristãos Medievais eram tão LOUCOS como os atuais: "Vários capítulos do tratado são dedicados às bruxas que roubavam pênis. De acordo com o Malleus Maleficarum, muitas mulheres possuíam, depois de realizar um pacto com o diabo, a capacidade de fazer o pênis de sua vítima desaparecer voluntariamente. Algumas, inclusive, cuidavam dos genitais masculinos como animais de estimação, alimentando-os à base de aveia. O livro também menciona a árvore de pênis, uma estranha planta da qual nasciam falos com frutos. No tratado, é possível ler: “Toda bruxaria provém da luxúria carnal, que, nas mulheres, é insaciável”. Sob a ótica atual, não é difícil compreender que grande parte desse imaginário monstruoso se baseia na misoginia causada pelo medo da sexualidade feminina". https://seuhistory.com/noticias/bruxas-ladras-de-penis-da-idade-media

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. [Bruno Guerreiro de Moraes]