domingo, 22 de fevereiro de 2009

Extinção do Permiano Triássico - (The Day The Earth Nearly Died) - BBC - Discovery Channel

        Extinção Permo-Triássica - Documentário - BBC - Discovery Channel (Dublado)        
Há cerca de 250 milhões de anos atrás, misteriosas anomalias levaram a extinção mais de 95% da vida no planeta, mas evidências atestam que pode ter sido até mesmo 100%!

Todos os vídeos que vão contra a Teoria da Evolução, Lista de Reprodução: [Clique Aqui]

                             Mais uma Cacetada na Teoria da Evolução!                              

As 5 Super Extinções [Clique Aqui] - Este documentário da BBC de Londres (TV publica Britânica, assim como a nossa TV Cultura é no Brasil) discorre sobre a extinção do Permiano-Triássico ou simplesmente “extinção Permo-Triássica”, esse evento foi uma Super Extinção em massa que ocorreu no final do Paleozóico há cerca de 250 milhões de anos atrás... isto é pouco antes do aparecimento repentino dos Dinossauros na Terra.

Veja o documentário inteiro, apesar de dividido em partes no Youtube, aqui ele passará completo como se fosse apenas um único Vídeo:

Veja todas as Partes, Clique Aqui Lista de Reprodução

Outro documentário sobre o mesmo tema, mas esse do History:

Lista de Reprodução - [Clique Aqui]

Foi o evento de extinção mais severo já ocorrido na Terra, resultando na morte de aproximadamente 95% da vida no planeta, tem estudiosos que dizem que foi 96% ou até 97%... especular ainda que foi 100% não é nenhum exagero, pois ainda existe muitas controvérsias quando a real abrangência dessa catástrofe, as pessoas costumam “suavizar o evento” para se adequar há uma visão Darwinista/Materialista, mas a verdade é que as evidencias apontam para uma total extinção da vida no planeta, duvida? Então continue lendo...

Por causa de uma ideologia materialista e tendenciosa, os Darwinistas costumam distorcer os resultados de seus estudos para adequá-los a sua fé, mas pelo que as evidências mostram, há 250 milhões de anos atrás a vida do Planeta foi 100% Extinta!


      Paleoecologista Margaret Fraiser da University of Wisconsin Milwaukee (EUA) afirmou:      

“Pode-se ver onde as rochas se tornam escuras - diz Fraiser - apontando as camadas multicoloridas em uma amostra fóssil do período -“Isto é uma indicação de baixos níveis de Oxigênio na época" - Estes são de locais que estavam submersos no início do Período Triássico. Ela coletou amostras fósseis dos sobreviventes do período nos locais onde hoje são a China, Japão, Itália e o Oeste dos Estados Unidos. As semelhanças entre os fósseis de todos esses lugares foi surpreendente - “É algo inesperado ver isso” - afirma Fraiser - “Parece que esses bivalves e gastrópodos (pequenos seres marinhos) foram os únicos sobreviventes em todo o mundo!”Não é curioso esse fato? Os tais 5% (no Máximo) de vida que sobrou no planeta é vida MARINHA! Entendeu? Só sobraram alguns poucos moluscos e algas... ou nem isso!

                    Mais de Margaret Fraiser:                    

“Após outros eventos de extinção em massa na Terra, a vida ressurgiu dentro de 100.000 mil há um milhão de anos” - diz ela - “Mas com a extinção em massa do Permiano-Triássico, nós não vemos uma recuperação por 5 milhões de anos... Existe uma complexidade e diversidade ecológica muito baixa por todo este tempo”.

Fatos Sobre essa Extinção até Agora Levantados:

- Oceanos tóxicos criados por uma atmosfera demasiadamente cheia de dióxido de carbono (Co2) 
Oceanos se tornaram inabitáveis, um verdadeiro coquetel químico. ( ! )
- Rochas de todo o período são mais escuras, o que indica pouco oxigênio. (ou nenhum)!
- Co2 permaneceu por muito tempo na atmosfera, tempo o suficiente para exterminar a vida completamente.
- Por 5 milhões de anos a vida não se recuperou, há indícios de que ela realmente se extinguiu completamente, a Terra então ficou tão estéril como Marte!
- Passados 5 milhões de anos, os dinossauros aparecem repentinamente na Terra, sem qualquer história evolucionária anterior...


Pelo que as evidencias fósseis contam, a vida no planeta foi 100% extinta há 250 Milhões de anos atrás...

Entendeu né? Os evolucionistas ficam então totalmente desbaratados com um fato desses, pois isso anula todo o processo da tal “evolução” que tinha acontecido por milhões de anos desde a explosão do Cambriano (outra super dor de cabeça para os darwinistas), como então a vida se recuperou tão formidavelmente depois desse evento, sendo que a magica da “evolução” essencialmente exige centenas e mais centenas de milhões e até bilhões de anos para “acontecer”? Se sobrou apenas alguns moluscos e algas marinhas (eu disse “Se” sobrou...), então nesse caso o processo dos seres marinhos vindo a superfície e se tornando terrestres teria que começar tudo de novo, mas segundo os evolucionistas para isso acontecer demora milhões e milhões de anos... Bilhões até!

Teorias falam de Super atividades vulcânicas na área onde hoje é a Sibéria na Rússia, como uma das causas da Mega extinção, mas por que essas atividades aconteceram? Ninguém sabe

Mas quer saber o que é mais desconcertante? É que uns gigantes com até 150 metros de comprimento, (dinossauros marinhos) assim como toda uma nova fauna e flora surgiu na Terra quase que instantaneamente logo depois de 5 milhões de anos de esterilização completa. Os dinossauros surgem então repentinamente na Terra, já grandalhões e totalmente adaptados ao ambiente recentemente renovado, mas renovado como? Como a vegetação na superfície e nos mares se recuperaram tão rápido? E a partir de que? Não tinha a Terra se tornado inabitável por mais de 5 milhões de anos? O que a Teoria da Evolução diz sobre isso? Resposta: [????], (Risos). E ainda dizem os evolucionistas que ela é tão precisa como a Teoria da Gravidade! Pura insanidade...

Depois de ser extinta, vida no Planeta Terra ressurgiu “milagrosamente”, com toda a força e exuberância tanto nos oceanos como na superfície, Evolucionistas não tem explicação plausível para tal anomalia.

Nesse documentário você vai ser apresentado a algumas teorias que tentam explicar essa catástrofe, mas ainda existe muitas controvérsias quanto a essas teorias, de modo algum a ciência explicou o evento... Assim como não explicou a Extinção K-T que varreu os Dinossauros da face da Terra (inclusive os marinhos), teorias sobre Meteoros gigantes, vulcanismo maciço, chuva de meteoros etc... são contestadas severamente e ainda existe muitos pontos nebulosos. Por exemplo: Se foi um meteoro gigante que extinguiu com os dinos, por que os dinossauros marinhos também se foram? Se foram os dinos marinhos... mas os tubarões por exemplo prosseguiram. Sim os tubarões estão ai desde antes dos dinossauros! E adivinhem... inalterados!

Ao que tudo indica a evolução não acontece para os tubarões... assim também como não acontece para as tartarugas, os crocodilos, os
límulos, etc... Essas Super Extinções são um verdadeiro pesadelo para os Darwinistas (pessoas que tem a Teoria da Evolução como sua Religião Incontestável) pois eles não tem uma explicação lógica e minimamente plausível baseado na teoria para entender como a vida se recuperou tão formidavelmente depois de ter sido tão severamente atingida.

Darwinistas ficam de boca aberta, essa super extinção, desconhecida no tempo de Darwin, é uma tremenda pedra no sapato de quem tem a Teoria da Evolução como sua religião suprema

Estas extinções e as posteriores recuperações “
milagrosas” da vida por tanto servem de argumento favorável a Teoria do DI (Design Inteligente) que já derrubou a TE (Teoria da Evolução) faz tempo... não sabia? É que as pessoas comprometidas com a ideologia Materialista/Ateu não divulgam, o interesse ideológico em combater as perniciosas religiões torna as cientistas desonestos, mentirosos, sabotadores...

Citações:                                             


David Lee Hull (escritor, historiador, Filosofo da Ciência, ex-presidente da Associação Filosófica da Ciência e da Sociedade para sistemas Biológicos)".....os cientistas freqüentemente, suprimem idéias com as quais eles discordam. Uma conspiração de silêncio é a arma mais eficaz da comunidade científica, a melhor resposta para um ataque é...... nenhuma resposta! Somente se os ataques começarem a atrair convertidos podem os cientistas ser agitados a se defenderem" (The Metaphysics of Evolution - Stony Brook NY: State University of New York Press, p. 276.)


- "Através do uso e do abuso de postulados escondidos, de freqüentemente ousadas extrapolações infundadas, uma pseudociência foi criada (teoria da evolução). Está se enraizando no próprio coração da biologia e está induzindo ao erro muitos bioquímicos e biólogos, que acreditam sinceramente que a exatidão dos conceitos fundamentais tem sido demonstrada, o que não é o caso". ( GRASSÉ, Pierre-Paul, "Evolution of Living Organisms: Evidence for a New Theory of Transformation", New York, Academic Press, 1977, p.6.)

- “As lacunas na TE são graves defeitos porque as evidências a contrariam no seu nível de suficiência epistêmica fundamental. Darwin, mais científico do que alguns de seus atuais seguidores, admitiu: "elas derrubariam sua teoria!". Senhores, sejam academicamente honestos pelo menos nisso!” (Enézio de Almeida Filho, A tarefa ingrata de limpar ‘conveses’ de um paradigma em crise – Parte 1, site: Desafiando a Nomeklatura cientifica).

Graças aos avanços da ciência em todos os níveis, a Teoria da Evolução já foi derrubada, ela pode ser aposentada sem nenhum remorso, paradigma morto é paradigma posto!

Artigos Relacionados:

Pagina de Índice, todos os artigos que vão contra a Teoria da Evolução:
http://seteantigoshepta.blogspot.com/2009/08/pagina-de-indice-todos-os-artigos-que.html

12 comentários:

Anônimo disse...

Não querendo criar polêmica nem nada disso..., mas nao ficou claro pra mim o seu ponto de vista. Qual é o seu ponto de vista? Religioso (bíblico cristão? Outra religião?) ou outra teoria científica?

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Resposta:

Outra Teoria cientifica, nome dela?

Design Inteligente.

Pesquise no google.

Anônimo disse...

Eu aconselharia você a pesquisar um pouco mais, ou mesmo assistir direito o documentário. Os dinossauros não "surgiram" de repente, em cinco milhões de anos. Os vertebrados levaram mais de trinta milhões de anos para se recuperarem. E ainda assim, cinco milhões é bastante tempo. Muito mais do que nós tivemos para evoluir de quase simios para o que somos.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Anônimo, você é quem tem que estudar, as pesquisas sobre o assunto nem sequer terminou ainda.

Os evolucionistas procuram distorcer as evidencias para as suas conveniências ideológicas.

Os dinossauros claramente surgiram repentinamente no registro fóssil, é só analisar os dados mais honestos que isso fica claro.

E nós não "evoluímos" em 3 milhões de anos, os seres humanos modernos surgiram repentinamente na Terra há 90 mil anos atrás, depois há 50 mil anos atrás esses humanos modernos se espalharam repentinamente por toda a face da Terra.

Se estudasse em vez de aceitar tudo que os sacerdotes do darwinismo divulgam, saberia dessas anomalias, mas não...

vocês evolucionistas são como Soldadinhos de chumbo, todo mundo pensando a mesma coisa, e ninguém pensando em nada!


A Evolução não acontece em hipótese alguma, os registros fósseis são claros, todos os vários tipos de seres vivos aparecem repentinamente nos registros fósseis.


Pierre-Paul Grassé (zoólogo francês, autor de mais de 300 publicações, foi presidente da Academia de Ciência da frança)

“As evidência dos fósseis reina suprema na demonstração do que realmente ocorreu na evolução, mas desde os dias de Darwin os paleontólogos têm buscado em vão a confirmação dessa história...”


Niles Eldredge (Curador de Invertebrados no Museu Americano de História Natural) e Stephen Jay Gould:

“A extrema raridade de formas transicionais no registro fóssil persiste como o negócio secreto da paleontologia. As árvores genealógicas que adornam nossos livros-texto têm dados somente nas extremidades e nódulos de seus galhos; o resto é inferência, por mais que razoável, não é a evidência dos fósseis... Eu não quero de nenhuma maneira impugnar a validade potencial do gradualismo. Eu somente quero destacar que isso nunca foi ‘visto’ nas rochas”.


Quanto à origem do ser humano, este é o aspecto mais controverso da Teoria Geral da Evolução.

O que revelam os fósseis?

Henry Gee, (escritor-chefe de ciência da revista Nature), é muito pessimista a respeito do assunto:

'Nenhum fóssil é enterrado com o seu registro de nascimento... os intervalos de tempo que separam os fósseis são tão imensos que nós não podemos dizer nada definitivo sobre sua possível conexão através da ancestralidade ou descendência...[cada fóssil] é um ponto isolado, com nenhuma conexão conhecida com qualquer outro fóssil dado, e tudo flutua num irresistível mar de lacunas... entre 10 e 5 milhões de anos atrás - diversos milhares de gerações de criaturas - tudo isso cabe dentro de uma pequena caixa...

Pegar uma linhagem de fósseis e afirmar que eles representam uma linhagem não é uma hipótese científica que possa ser testada, mas uma afirmação que tem a mesma validade como uma estória para dormir - interessante, talvez até instrutiva, mas não é científica'.

['In Search of Deep Time: Beyond the Fossil Record to a NewHistory of Life', New York: The Free Press, 1999].


Mary Leakey, paleoantropóloga, disse:

"Todas aquelas árvores da vida com os seus galhos de nossos ancestrais, é tudo um punhado de nonsense [bobagem]"

(entrevista à Associated Press, 10/12/96).

Axel Pliopas disse...

Citar Mary Leakey aqui??? Isso é igual citar Hitler para defender os Judeus ou então sitar João Paulo para defender o satanismo! Pergunte a Mary Leakey o que ela pensa da discussão evolução vs. design inteligente.

Realmente, NO REGISTRO FÓSSIL, de repente aparecem dinossauros. POR QUE isso significaria que eles apareceram de repente?

Você diz em seu blog que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza porém vezes sem conta escreve coisas, então sugiro direcionar parte (significativa!) dos seus esforços ao estudo da estatística. Depois um pouco de geologia viria muito a calhar. Quantos fósseis sobram de uma população de um talvez alguns milhões de indivíduos, mais de 100 milhões de anos depois? Quantos desses fósseis nós já encontramos?

Para uma evolução gradual de 5 milhões de anos ocorrida milhões e milhões de anos atrás, a ÚNICA coisa que faz sentido é encontrar de repente um "salto" no registro fóssil, pois não temos amostras correspondentes a todos os "instantes" evolutivos, por exemplo uma amostra para cada 1000 anos.

Seria muitíssimo interessante ver alguém com sua disposição fazer um esforço SÉRIO para investigar mais esses assuntos mas... bem, essas pessoas já existem, aconotece que, curiosamente, defendem outro ponto de vista.

Talvez você queira me bloquear aqui também, se houver um jeito, como fez no YouTube. O que é também interessante, já que vocês costumam dizer que são "os evolucionistas" que fazem um esforço danado para calar a opinião dissonante. Hummm, estranho....

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Não só citarei Mary Leakey, como farei pior citarei Richard Dawkins:


“...nós animais somos as máquinas mais complicadas e perfeitamente PLANEJADAS do universo conhecido”

(DAWKINS, RICHARD - Prefacio do Livro “O Gene Egoísta”, Belo Horizonte/São Paulo: Itatiaia e Editora da Universidade de São Paulo, 1989, p. 18).


Citarei Rudolph Raff:

(Ph.D., é professor de Biologia e Fundador e Diretor do “Instituto Molecular Biológico da Universidade de Indiana”. Ele também é Professor Adjunto do Departamento de História e Filosofia da Ciência):


“Estamos empiricamente vazios de mecanismos estabelecendo as homologias como evidências de ancestralidade comum”

[Rudolph Raff, 'The Shape of Life', The University of Chicago Press, 1996; Gavin de Beer, 'Homology: An Unsolved Problem', Oxford University Press, 1971; Gregory A. Wray e Ehab Abouheif, 'When Homology is not Homology?', Current Opinion in Genetics & Development 8 (1998), p. 675-680].


Citarei Henry Gee, (escritor-chefe de ciência da revista Nature):

- “Nenhum fóssil é enterrado com o seu registro de nascimento... os intervalos de tempo que separam os fósseis são tão imensos que nós não podemos dizer nada definitivo sobre sua possível conexão através da ancestralidade ou descendência...[cada fóssil] é um ponto isolado, com nenhuma conexão conhecida com qualquer outro fóssil dado, e tudo flutua num irresistível mar de lacunas... entre 10 e 5 milhões de anos atrás - diversos milhares de gerações de criaturas - tudo isso cabe dentro de uma pequena caixa...

Pegar uma linhagem de fósseis e afirmar que eles representam uma linhagem não é uma hipótese científica que possa ser testada, mas uma afirmação que tem a mesma validade como uma estória para dormir - interessante, talvez até instrutiva, mas não é científica” -

['In Search of Deep Time: Beyond the Fossil Record to a NewHistory of Life', New York: The Free Press, 1999].


Citarei Dr. Colin Patterson:

(1933-1998), Paleontólogo do Museu Britânico de História Natural em Londres:

“A despeito do que se tem afirmado do ponto de vista teórico, não se demonstrou experimentalmente, até hoje, que organismos evoluem para formas bioquimicamente mais complexas. As evidências são mais consistentes com o padrão de degradação para formas bioquimicamente menos complexas...”
(Entrevista concedida para a BBC, em 04 de Março de 1982)


E tem muito mais de onde saíram esses Axel Pliopas.


Agora me diga, peixe vira Macaco? Lobo pula no mar e vira baleia? Dinossauros "evoluíram" para galinhas?

Putz!!

Vai se tratar...

Henri disse...

Realmente, a extinção permo-triassica devastou uma grande parte da vida na Terra. mas não 100%. Na bacia de Moscou, foi achada uma grande diversidade de animais terrestres. Principalmente o répteis mamaliformes. O clima do local, de acordo com paleontologos era semi-árido. Alguns dos crânios estam muito bem preservados. Na Antartica também foram achados fósseis. Você leu certo Antartica. A Antartica na epóca estava agrupada no grande continente chamado pangeia. O fósseis estão em um bom estado. O graphite peak é um dos unicos sítios paleontologicos da antartica. A recuperação da vida na Terra depois dessa extinção em massa foi lenta. Paleontologos supõe que a maioria dos sobreviventes dessa extinção estava no litorais. E principalmente no sul da pageia.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Henri é tudo mentira, é tudo sofisma, os Darwinistas distorceram os dados para estes se adequarem as logicas insanas deles.

Não seja tolo meu amigo, os evolucionistas são como religiosos enlouquecidos. Desesperados para manter sua fé, eles/elas não pensarão duas vezes antes de fraudar, distorcer e falsificar os dados científicos a favor de sua religião maluca.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Pessoa no Youtube:

É um paradoxo: duvida dos cientistas no caso da evolução da vida; mas acredita qdo um diz q 100% da vida se extinguiu, q o nível de O2 baixou muito e q só restou vida marinha. P/ afirmar isso os cientistas teriam q cobrir toda superfície terrestre, q está sob milhares d toneladas d sedimentos. A msg: Se procura certezas absolutas não entende nada d ciência. Um "minúsculo lagarto" q comesse carniça e não precisasse d muito O2 poderia originar muitos dinossauros. Pense na Terra: milhões d km2...

Resposta:

Não tem paradoxo nenhum olho3X, simplesmente por que um 'minúsculo lagarto', jamais, nunca, em hipótese alguma poderia dar origem aos Dinossauros, simplesmente por que a evolução não acontece.

Se fosse assim tão fácil, então os Tubarões teriam saído do Mar e criado pernas, pulmão, e seriam as criaturas dominantes da Terra.

Os tubarões estão vivendo nos oceanos há mais de 450 milhões de anos. São 200 milhões de anos mais velhos que os Dinos.

Os tubarões também foram extintos no evento permiano-triasico, mas foram reintroduzidos novamente depois. Por quem? Não importa, o que importa é que foram, pois os oceanos ficaram venenosos por 5 milhões de anos.

Anônimo disse...

Morte aos ateus!!!

kkkkk brincadeirinha

Mas depois dessa ele vão ter que pensar muito antes de inventar outra bobagem qualquer pra voltar a ofender Eru Ilúvatar.

Anônimo disse...

KKK. Este site é uma piada ou o que?
Salto quântico genético, universo paralelo, vidas passadas, deuses adormecidos, potencializar os meridianos (incluindo DNA, KKKK!), polaridade do chakra.
Tanta imbecilidade concentrada em um site, que ainda tenta discutir dados científicos, citando frases de uma linha de pesquisadores de peso segundo sua própria interpretação.
Como pode alguém se dar a tanto trabalho? Resposta: interesse próprio.
Charlatões religiosos que usam a capacidade das pessoas de acreditar em fantasias para satisfazer seu próprio interesse.
Como eu me diverti lendo este site. Obrigado pela descontração!

Aleksander.L UFO INVESIGATOR disse...

Olá Bruno Morais , gostei do teu posicionamento, realmente o Dwarvin já era há muito tempo.

Esses seguidores de livros prosaicos da estória mau contada ficam vagabundo como almas penadas enganado as mentes desavisadas.
Nossos livros de história deveriam ser jogados no lixo, está totalmente errado..

Não existe se quer um pau sob pedra de que o homem é fruto de uma evolução cega resultando na besteira Sapins.

Só procurarem estudar de verdade e constataram isso, por isso o assunto é abafado e ensinado de forma superficial, claro não sem tem provas concretas...só especulação.

Eu prefiro ir na voz de uma das maiores mentes que infelizmente já faleceu o então ;

Francis Crick um dos descobridores do DNA, Ganhador de Prêmio Nobel e tudo mais..

Disse a revista Cometa da Espanha antes de seu falecimento, (que tambem está em seu livro).

" O DNA dos seres humanos vieram trazidos congelados em conteiners do espaço por uma civilização avançadíssima em Genética

GoogleAnalytics

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. (Bruno Guerreiro de Moraes)