domingo, 8 de novembro de 2015

Drogas para alcançar estados superiores de consciência? Entorpecentes usados para fins Espirituais? Ajuda Espiritualmente?

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]

Essa é uma questão recorrente que sempre vem em pauta, pessoas me pergunta isso pessoalmente, e também por mensagens. As drogas, tais como Maconha, LSD, Cocaína, Haxixe, Ópio, etc... pode nos ajudar a alcançar estados superiores/alterados de consciência? As drogas podem nos ajudar espiritualmente? Vamos a conversa que tive com um usuário de drogas por WhatsApp:

A Maconha (Cannabis sativa) e outros entorpecentes podem ajudar as pessoas a alcançar estados mentais elevados? Trás Autoconhecimento?

Pessoa: Oi, Boa noite

Bruno: Olá,

Pessoa: Irmão, já tive uma experiência lisérgica que acredito que tenha a ver com o ‘Salto’, vc acha possível?

Bruno: qual foi a substancia Lisérgica que usou para ter a tal experiência? E do que se trata essa experiência? Preciso de um relato para dar a minha opinião... durante a tal experiência, o que viu? O que aconteceu?

Pessoa: Eu tinha uma noção maior sobre minhas ações, era como uma atenção redobrada a cada centésimo, e uma noção de entendimento que acredito que foi superior a qualquer coisa que eu já tenha vivido. E tinha uma noção sobre energias, era como se eu por ser eu, estivesse completo e o universo fosse algo que carregamos em nós, mas quando passou não vivencio mais isso com tanta propriedade, são agora apenas lembranças...

Bruno Guerreiro de Moraes: ok, você passou pelo que todos que usam drogas passam, se trata de um “despertar” momentâneo que dura algum tempo, mas logo que o efeito do entorpecente passa, tudo volta ao normal, essa percepção superior artificial trás informações interessantes, porém pouco praticas, elas são inúteis para a nossa vida cotidiana. Como foi com substancia artificial, o despertar foi artificial e passageiro... agora deverá seguir o padrão que geralmente todo mundo segue, vai querer ficar “ligado” de novo, sentir o “barato” novamente, por isso vai usar mais vezes a droga, mas não obterá o mesmo resultado,  a cada uso vai se deteriorando, e nisso seu sistema nervoso, e cérebro começam a ser cada vez mais afetados, prejudicados, até que fiquem imprestáveis.

Meu conselho: Não use mais, não use qualquer droga/entorpecente para tentar alcançar “estados alterados de consciência”, elas até podem fazer isso, momentaneamente, mas o efeito dura pouco, e o custo beneficio não vale a pena, sua saúde mental será prejudicada. Sua vida vai ser arruinada. Existe métodos não artificiais para alcançar estados maiores de consciência, que não tem efeitos colaterais e não vai destruir o seu cérebro. O “Salto” é um desses métodos.

Pessoa: Entendo, e como posso mudar de estado sem isso? Tenho vontade de algo maior, sei que existe muito mais do que vemos ou imaginamos.


Pessoa: Mas nn sei nada, e realmente penso que a sabedoria seja oq tem valor, nn quero atalhos, mas uma direção, como posso passar por isso ? Nn to em casa, mas assim que puder meditar nisso vou.

Bruno: Não leu nada? Veja o link, leia, estude e depois decida se quer continuar sabotando o seu cérebro em nome de uma busca infrutífera, ou se quer tentar métodos menos evasivos/prejudiciais a sua saúde mental e física.

- Apostila Instrutiva Completa [Obs. Leia as 4 partes]:

- Depoimentos Daqueles que já Passaram pela Iniciação o “Salto”:

Pessoa: Se o conhecimento tem um preço, é saber a verdade, só quero libertar minha mente de tudo que me prende.

Bruno: E lembre disso, a cada uso de droga seu cérebro vai se deteriorando.

Pessoa: Inclusive erva ?

Bruno: Claro, a maconha prejudica o cérebro, o deixa mais lento, o QI baixa,  a pessoa fica mais lerda para tudo, passa a ser menos racional, e vai se deteriorando... cada vez mais, sei disso por que conheço usuário de maconha que usou por 40 anos, a pessoa era esperta, ficou bobona... vide Bob Marley por exemplo.

Pessoa: Tranquilo

Bruno: Sabe como Bob Marley morreu né?

Pessoa: Como?

Bruno: Ele ficou tão bobão, mas tão bobão nos últimos anos de vida que abandonou a sua prospera e importante carreira, ele fazia sucesso no mundo todo, mas abandonou tudo, voltou para Jamaica e ficou jogando futebol, (apenas por entretenimento) ai feriu o dedão do pé, não tratou, o dedão infeccionou e quando finalmente foi no médico já era tarde demais, sofreu de infecção generalizada por causa de um dedão do pé ferido e que não foi tratado... mais lerdeza que isso, só dois disso! E ele era extremamente esperto no começo...

Comentário de Anônimo aqui na Pagina:

“Duvido que o cara que deu origem a matéria deste post irá fazer algo pra mudar o seu ponto de vista. Talvez mude é pra pior, acreditando que a erva não é tão perniciosa assim ou então que ele é "ixperto" demais pra ser derrubado pela maconha ou por qualquer outro tipo de vício. Nosso amigo do Salto Quântico até que tentou ajudar o cara (será que ele pelo menos leu o material dos links ?) mas já deu pra perceber que o que foi dito aqui vai servir muito mais pra outras pessoas do que para o ixperto e duvidoso buscador”.

Dito e Feito Anônimo, prosseguimento da Conversa por WhatsApp: 

Pessoa: Mas nn acho que isso possa ter sido causado por ela, foi desleixo dele

Bruno:  Hehehehe!! (Postei para ele o que o Anônimo escreveu):  

Pessoa:  Não cara, entendo seu ponto de vista e respeito. Mas existem muitas pessoas que usam maconha e levam uma vida produtiva, D2, ret, mc's em geral, até deputados e pessoas normais.  Estudei a apostila sim, assisti o vídeo, sobre memórias e vidas, interessante msm, falava das feridas na alma também. Mas se alguém aceita informações de uma fonte de maneira cega, aquilo acaba ao invés de somando a transformando em um boneco de repetição.

Bruno: ok, eu disse o que tinha para dizer, mas se acha que é esperto o bastante para não ser derrubado pelas drogas, ok. Boa sorte na nesse cruzada, vai precisar...

Pessoa: E até acho esse debate saudável bom, pois se trata de trabalhar com outros pontos de vista e opiniões, vejo como aprendizado.  Obrigado, pra vc tbm no seu, tem pensamentos e teorias boas, se não nem te procurado eu teria, Parabéns e prosperidade aí.

Documentário sobre o caso de Whitney Houston que morreu por conta de uso de Drogas:


Imagens Bob Marley, Maconha e os efeitos colaterais irreversíveis do uso de Drogas
Maconha deixa o Cérebro lento... falhando... o cérebro se deteriora, até ficar imprestável, Bob Marley feriu o dedão do pé e simplesmente “esqueceu” de tratar, só quando a situação estava gravíssima é que foi no médico, e ai já era tarde de mais...


Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Conversa, Sobre Uso de Drogas, para se alcançar, Estados Elevados, alterados de Consciência, espiritualidade, entorpecentes, mistério, mente, cérebro, Drogas, para alcançar, estados superiores, de consciência, Entorpecentes, usados para fins, Espirituais, Ajuda, Espiritualmente, Enteógeno, 

13 comentários:

Anônimo disse...

Esse cara aí, o Bob Marley, não era de Java, mas sim da Jamaica. Conhecido tanto pela música quanto pelo uso da maconha, da qual era viciado.
Jimmi Hendrix, tido como o maior guitarrista do mundo, também morreu, aos 26 anos, por causa das drogas.
Outro, que não morreu mas ficou louco por usar LSD, foi Syd Barret, gênio do grupo Pink Floyd. Ficou tão louco que tornou-se impossível mantê-lo na banda.
Ultimamente, além do ator (Legger) que fez o excelente papel do Coringa, foi a vez de outra cantora inglesa, que ficou mundialmente famosa, morrer igualmente aos 26 anos, devido à dependência química.
Resumindo, quando não se tem a sua vida destruída pelas drogas, o sujeito acaba tendo a vida destruída pelos traficantes. No rastro da desgraça, a vida de sua família também acaba sendo afetada. E, no caso das personalidades conhecidas, até mesmo os seus anônimos admiradores sofrem e se lamentam amargamente com a tragédia que os ceifou deste mundo.

Marcelo Maldonado disse...

Boa tarde Bruno, e quanto ao Daime, tem alguma informação da Supra? Pela Anvisa ela não é catalogada como alucinógeno, e sim enteógeno, mas não sei como pode ser o seu efeito a longo prazo.

Anônimo disse...

De Bob Marley a Amy Winehouse, as drogas e o abuso do álcool deixam um rastro de tragédias e mortes. Todo mundo sabe do mal que essas substâncias causam, mas mesmo assim continuam a embarcar nessa canoa furada. Nunca será possível entender qual é a graça de desafiar os nossos pontos fracos: a nossa suscetibilidade à poderosa ação das substâncias químicas. Um único cheiro, por exemplo, não percebido há décadas, é capaz de desencadear lembranças a longo tempo esquecidas - tal é o poder das substâncias químicas. Portanto, desafiar esse poder é certeza de derrota, invariavelmente.
Mas, como cada um tem o seu livre arbítrio, faz da sua própria vida o que bem entender. Como eu não tenho nenhuma vocação pra ser herói, me afasto de tudo que possa me atirar na cova. Quem não é herói, não deve mexer com heroína (ou maconha, ou cocaína ou com qualquer outra substância super ativa no organismo) pois a derrota é muito feia. É como brincar com a radioatividade. A diferença é que a radioatividade extermina sem nenhuma piedade, mas as drogas gostam de usar as suas vítimas primeiro, até exterminá-las, enquanto elas pensam que estão usando as drogas.

Anônimo disse...

Duvido que o cara que deu origem a matéria deste post irá fazer algo pra mudar o seu ponto de vista. Talvez mude é pra pior, acreditando que a erva não é tão perniciosa assim ou então que ele é "ixperto" demais pra ser derrubado pela maconha ou por qualquer outro tipo de vício. Nosso amigo do Salto Quântico até que tentou ajudar o cara (será que ele pelo menos leu o material dos links ?) mas já deu pra perceber que o que foi dito aqui vai servir muito mais pra outras pessoas do que para o ixperto e duvidoso buscador.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Dito e Feito Anônimo, prosseguimento da Conversa por WhatsApp:

Pessoa: Mas nn acho que isso possa ter sido causado por ela, foi desleixo dele

Bruno: Hehehehe!! (Postei): - “Duvido que o cara que deu origem a matéria deste post irá fazer algo pra mudar o seu ponto de vista. Talvez mude é pra pior, acreditando que a erva não é tão perniciosa assim ou então que ele é "ixperto" demais pra ser derrubado pela maconha ou por qualquer outro tipo de vício. Nosso amigo do Salto Quântico até que tentou ajudar o cara (será que ele pelo menos leu o material dos links ?) mas já deu pra perceber que o que foi dito aqui vai servir muito mais pra outras pessoas do que para o ixperto e duvidoso buscador”-

Pessoa: Não cara, entendo seu ponto de vista e respeito. Mas existem muitas pessoas que usam maconha e levam uma vida produtiva, D2, ret, mc's em geral, até deputados e pessoas normais. Estudei a apostila sim, assisti o vídeo, sobre memórias e vidas, interessante msm, falava das feridas na alma também. Mas se alguém aceita informações de uma fonte de maneira cega, aquilo acaba ao invés de somando a transformando em um boneco de repetição.

Bruno: ok, eu disse o que tinha para dizer, mas se acha que é esperto o bastante para não ser derrubado pelas drogas, ok. Boa sorte na nesse cruzada, vai precisar.

Pessoa: E até acho esse debate saudável bom, pois se trata de trabalhar com outros pontos de vista e opiniões, vejo como aprendizado. Obrigado, pra vc tbm no seu, tem pensamentos e teorias boas, se não nem te procurado eu teria, Parabéns e prosperidade aí.

Anônimo disse...

e sobre enteogenicos cogumelos, yahuasca(daime), mescalina...nao sei se rapé é tb...

Anônimo disse...

Pois é, Bruno. Dito e feito - e assinado em baixo.
Você até que tentou ajudar mas, como já é do seu Conhecimento, no mundo em que vivemos, até pra ser capaz de receber alguma ajuda eficiente, os indivíduos necessitam ter um mínimo de discernimento. Porém, com os tipos de exemplos e referências que foram invocados pelo "buscador" pra justificar a permanência no vício, ele vai precisar mesmo é de muita sorte na sua cruzada...sem volta.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Jorge Leal:

Acredito que as drogas enteógenas (cogumelos, ayahuasca, peiote, sálvia, etc) causam grandes avanços na consciência e na percepção, diferente de cocaína, heroína, álcool, essas industrializadas. Abraço

Fabrício Lima:

Tbm acredito assim, mas no caso da Canabis, eu penso que o uso diário dela, como é mais comum entre os usuários, não só causa danos a memoria celular, como sinto que baixa o DMT, Sonho menos e não faço projeções alguma nem mesmo aquela vaga memória sublime, no entanto o uso casual dela, cria estados alterados que são verdadeiras expansões de percepção. Mas fazer uso dessas substancias, tendo um sistema de crenças muito limitado, não vai conseguir usufruir dos afeitos para fim de expansão e ainda pode acabar tendo uma "BAD TRIP" , por conter nessas planta, princípios ativos, moléculas na sua grande maioria que se parecem com hormônios psicoativos naturais que nosso corpo ja produz naturalmente e que pode aumentar a capacidade dessa produção de acordo o ser progride espiritualmente, se livra de crenças, imprints, implantes, Purifica os corpos de maneira geral e o mesmo passa a influenciar com a mente e tudo vai se amplificando de maneira gradual, como o Bruno por exemplo, dada algumas capacidades é presumível que ele produza mto mais DMT que uma pessoa normal e que esses níveis sobe ao dormir, meditar e provavelmente ao praticar o salto.
As plantas são boas, mais acredito que conhecer bastante, passar por métodos como o salto,reiki, terapias de vidas passadas ou mesmo meditar, ainda são os melhores aliados do "Guerreiro espiritual".

Bruno Guerreiro de Moraes:

Eu preciso falar de ayahuasca, e companhia... mesmo esses que "não provoca efeitos colaterais" no máximo criam um efeito artificial e muito pouco útil para o autoconhecimento verdadeiro, no máximo faz a pessoa acreditar mais no que já acredita. Fortalece as suas crenças pessoais, e não trás novidade alguma. Apenas faz a pessoa acreditar nas fantasias que já alimenta. Nunca vi nenhuma informação realmente útil ou verdadeira vir de pessoas que usam ayahuasca, ou qualquer outro tipo de entorpecente.

Fabrício Lima: Rs em alguns casos sim, mais toma vc sacana!
Fabrício Lima: Tome não da pra explicar _/\_

Bruno Guerreiro de Moraes: dá para explicar sim Fabrício, a pessoa simplesmente fica viajando nas próprias fantasias, fica alucinada e delirando, dizendo que está vendo imagens psicodélicas. Quem bebe álcool relata a mesma coisa, a visão alterada, as sensações alteradas, as ideias estranhas, e algumas vezes perigosa. Esses químicos, sejam eles industriais, ou naturais apenas altera o funcionamento do cérebro, provocando alucinações, alterações dos sentidos. Se comparar com um computador, é parecido, imagine um computador infectado por um programa, ou tendo de executar um programa muito pesado, o PC vai se comportar de forma anômala, para só depois voltar a seu estado de funcionamento normal, no caso de drogas como a Maconha, LSD, Ópio, quanto mais a pessoa usa, mais lesões no cérebro causam até ele ficar imprestável.

Edegar Ferreira disse...

Voltando a questão da maconha, mais especificamente no meu caso:

Fui usuário de drogas, principalmente de maconha, durante 30 anos, hoje tenho 48, nunca usei crack, êxtase e outras drogas sintéticas mais novas,tirando a cocaína e LSD nos anos 90.

Passei por TODAS as fases de uso de drogas, sempre fui um usuário 'moderado', não me considerava viciado, fazia um uso recreativo das drogas, trabalhava e produzia, tinha vida social ativa etc.

Ledo engano...rs as drogas trazem algumas coisas boas para a sua vida, rompem limites (não superam nem transcendem) isto é fato, mas como foi dito antes são lampejos de uma consciência mais elevada, porém não passa disto.

Acaba que u uso de drogas, por mais que se ache leve e controlável, é danoso para a alma, para o cérebro, enfim, alterar o seu estado de consciência não significa ampliar a consciência. Quando se está sobre o efeito das drogas a mente vira uma antena não seletiva que capta muitas coisas, sem que percebamos, sem filtro nenhum, sem critério, nos deixando expostos a todo tipo de lixo e porcarias, tantos imateriais quanto materiais.

As drogas com certeza me atrasaram em muitas áreas da minha vida, me fizeram perder tempo, trouxeram sofrimento e muitas consequências.

Eu usava droga (e acredito que a maioria use por isto) para suprir a necessidade de uma leveza que se tem na infância, da não responsabilidade do peso da vida em suas costas, do descompromisso, de algo que queremos resgatar, da alegria e nos enganamos fazendo isto de modo artificial, sem que seja algo que trará evolução como ser vivente. Isto ocorre num nível inconsciente, levei anos para entender isto, perceber as nuances, buscar o teor e buscar entendimento sobre isto e muito mais.

Esta leveza de vida só é possível através do desenvolvimento, da evolução, da busca em si mesmo, livre de artifícios... de práticas como a meditação, por exemplo, de uma visão holística (talvez seja o que melhor defina) da vida, dos relacionamentos, da integração com o todo.

Abraço à todos!

Anônimo disse...

Bob Marley morreu de câncer, mas, enfim, pra que pesquisar quando se pode falar besteira, não é mesmo?

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Anônimo Critico, Leia:

Em julho de 1977 Marley descobriu uma ferida no dedão de seu pé direito, que ele pensou ter sofrido durante uma partida de futebol. A ferida não cicatrizou, e sua unha posteriormente caiu; foi então que o diagnóstico correto foi feito. Marley na verdade sofria de uma espécie de câncer de pele, chamado melanoma maligno, que se desenvolveu sob sua unha. Os médicos o aconselharam a ter o dedo amputado, mas Marley recusou-se devido aos princípios rastafaris que diziam que os médicos são homens que enganam os ingênuos, fingindo ter o poder de curar. Ele também estava preocupado com o impacto da operação em sua dança; a

amputação afetaria profundamente sua carreira no momento em que se encontrava no auge (na verdade, a preocupação de Bob Marley era quanto à amputação de qualquer parte de seu corpo, seja o dedo do pé ou suas tranças. Para os seguidores dessa religião/filosofia, não se deve cortar, aparar ou amputar qualquer parte do corpo). Marley então passou por uma cirurgia para tentar extirpar as células cancerígenas. A doença foi mantida em segredo do grande público.

O câncer espalhou-se para seu cérebro, pulmão e estômago. Durante uma turnê no verão de 1980, numa tentativa de se consolidar no mercado norte-americano, Marley desmaiou enquanto corria no Central Park de Nova Iorque. Isso aconteceu depois de uma série de shows na Inglaterra e no Madison Square Garden, mas a doença o

impediu de continuar com a grande turnê agendada. Marley procurou ajuda, e decidiu ir para Munique para tratar-se com o controverso especialista Josef Issels por vários meses, não obtendo resultados.

Um mês antes de sua morte, Bob Marley foi premiado com a Ordem ao Mérito Jamaicana. Ele queria passar seus últimos dias em sua terra natal, mas a doença se agravou durante o vôo de volta da Alemanha e Marley teve de ser internado em Miami. Ele faleceu no hospital Cedars of Lebanon no dia 11 de maio de 1981 em Miami, Flórida, aos 36 anos. Seu funeral na Jamaica foi uma cerimônia digna de chefes de estado, com elementos combinados da Igreja Ortodoxa da Etiópia e do Rastafarianismo. Ele foi sepultado em uma capela em Nine Miles, perto de sua cidade natal. Junto com ele foram enterrados sua guitarra Gibson Les Paul e uma bíblia.

Bruno: Parece que eu não errei tão feio assim né? Não foi uma besteira tão grande.

Ydam disse...

Os psicoativos fazem muito mal mas, usados de forma dosada e planejada, bem como, que não atrapalhe sua vida pessoal e profissional, mesmo com o inconveniente descanso prejudicado, o estado de alteração sináptica, lhe fornece um prazer momentâneo, curto, mas provido e dotado poder de criação, principalmente artístico no meu caso.

Anônimo disse...

Por se tratar de uma experiência, acredito que uma pessoa que nunca tomou ayahuasca tem muito pouco para falar sobre ela. Tudo que falar sobre a experiência subjetiva ficará no campo especulativo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

wibiya widget

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. [Bruno Guerreiro de Moraes]