sábado, 3 de janeiro de 2015

Fernando Collor e a Magia Negra - Candomblé - Umbanda - Consagração aos Orixás - Ocultista - Bruxo - Mago

Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? [Clique Aqui]
Pronunciamento dele mesmo sobre seu impeachment [Clique Aqui]
Sobre o Livro de Rosane Collor [Clique Aqui]


Fernando Collor de Melo e Rosane Collor entre Pai Ralf que incorpora a entidade que dá o nome de Maria Padilha, Rainha

Rosane Collor ex de Fernando Collor de Mello revelou em entrevista e agora num livro que vai ser lançado amanhã, [Dia 04 do 01 de 2015] intitulado “Tudo o que Vi e Vivi” (ed. Leya). Que Fernando Collor é adepto das artes ocultas e se servia desses conhecimentos e recursos para ter sucesso na vida. Ele, pelo que ela descreve, é adepto da mais alta magia do Candomblé e outras. Na entrevista a Ex-mulher que agora virou evangélica fundamentalista, fala das poderosas magias que eram feitas para Collor, para em primeiro lugar, ser eleito presidente, e depois para se manter no poder. Apesar dele ter sido impeachmado ele ficou em ótima situação, é um empresário de sucesso e hoje em dia voltou com força total a politica, atualmente é Senador, e fez amizade com Lula, Dilma, Sarney e outros poderosos que continuam a governar o país. Leia mais sobre isso abaixo, e nossa opinião oficial sobre o assunto.

Assista a entrevista dada ao Fantástico, para ver com qualidade melhor acesse o site da Globo [Clique Aqui], Veja no FaceBook [Clique Aqui]
Rosane Collor (vulgo Malta)  revela que Magia Negra era usada ...Rosane Collor (vulgo Malta)  revela que Magia Negra era usada pelo ex-Presidente Collor com muito Sucesso. Artigo: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2015/01/fernando-collor-e-magia-negra-candomble.html  Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? Acesse: http://osaltociencia.blogspot.com.br/2008/12/iniciao-o-salto-desperte-seu-deus.htmlTestemunhos/Depoimentos: http://cienciahepta.blogspot.com.br/2009/05/depoimentos-e-referencias-de-pessoas.html Mande Email:  seteantigos@gmail.com /// WhatsApp - Cell: (011) 988918597 (Vivo) - Tel. Fixo: (019) 3517-0429Iniciação o 'Salto Quântico Genético', O Despertar do Seu Deus Interior. O Despertar Perpetuo de suas Memórias de Vidas Passadas - “Todos Somos Deuses Adormecidos, se Souber como Despertar o Deus Então ele Acordará...”- “Homem, conheça-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo", [Os Sete Sábios - Oráculo de Delfos]- “Quem quer que se esqueça do passado está fadado a repeti-lo...” (constatação de todos os que realizam o ‘Salto’)- “Quem é o mais sábio, oh oráculo? (pergunta Sócrates) - Tu é o mais sábio, já lhe disse... (responde o oráculo) - Só sei que nada sei! (responde Sócrates) - Disse bem Sócrates! Dentre todos que vêm aqui é o primeiro que tem noção de que não sabe nada. Antes de nascer tua memória foi reiniciada, e teu roteiro programado. Enganado você foi, repetidamente... Lembra-te de quem tu é, e entenderá o que faz aqui, o que é aqui, e para onde está indo...”- Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...
Posted by Iniciação o Salto Quântico Genético on Segunda, 9 de novembro de 2015

Amigo dos poderosos. Fernando Collor de Melo está mais do que nunca no poder, hoje em dia é senador, e amigo intimo de Lula, Dilma, Sarney e outros, todos eles apelam para a Magia verdadeira e por isso acabam tendo muito êxito

Um Pai de Santo de Olinda, [estado de Pernambuco], chamado Ralf depois de ver essa entrevista, revelou que ele é o atual sacerdote que serve ao Collor, e que Rosane foi quem o procurou, ele diz que Rosane mentiu na entrevista da Globo, ela fala que era “coadjuvante” em todo esse assunto de Magia, mas na verdade ela sempre esteve profundamente envolvida em todos os assuntos relacionados com Magia, tanto que o procurou para substituir a antiga sacerdote Maria Cecília que estava entrando em parafuso e por fim virou uma mera pastora de igreja evangélica. Mais sobre o atual Pai de Santo do Collor mais abaixo, veja também o Vídeo:


Uma coisa importante de frisar é que Collor está longe de ser o único politico a apelar para a magia verdadeira, José Sarney é celebre por dispor dos serviços de Bita do Barão abertamente, se trata de um forte Pai de Santo do Maranhão, sua filha Roseana Sarney idem. Lula e Dilma também aprenderam a lição e se aliaram as forças ocultas para conseguirem o poder e se manter nele. (mais sobre esse assunto veja abaixo).  

Entrevista de Rosane Collor para o The Noite do SBT:
[Dia 15 do 12 de 2014]
Entrevista com Rosane Collor [vulgo Malta], ex mulher de Ferna...Entrevista com Rosane Collor [vulgo Malta], ex mulher de Fernando Collor - Magia Negra, artigo: http://seteantigoshepta.blogspot.com.br/2015/01/fernando-collor-e-magia-negra-candomble.html  Você Sabe o que é “O Salto Quântico Genético”? Acesse: http://osaltociencia.blogspot.com.br/2008/12/iniciao-o-salto-desperte-seu-deus.htmlTestemunhos/Depoimentos: http://cienciahepta.blogspot.com.br/2009/05/depoimentos-e-referencias-de-pessoas.html Mande Email:  seteantigos@gmail.com /// WhatsApp - Cell: (011) 988918597 (Vivo) - Tel. Fixo: (019) 3517-0429Iniciação o 'Salto Quântico Genético', O Despertar do Seu Deus Interior. O Despertar Perpetuo de suas Memórias de Vidas Passadas - “Todos Somos Deuses Adormecidos, se Souber como Despertar o Deus Então ele Acordará...”- “Homem, conheça-te a ti mesmo e conhecerás os deuses e o universo", [Os Sete Sábios - Oráculo de Delfos]- “Quem quer que se esqueça do passado está fadado a repeti-lo...” (constatação de todos os que realizam o ‘Salto’)- “Quem é o mais sábio, oh oráculo? (pergunta Sócrates) - Tu é o mais sábio, já lhe disse... (responde o oráculo) - Só sei que nada sei! (responde Sócrates) - Disse bem Sócrates! Dentre todos que vêm aqui é o primeiro que tem noção de que não sabe nada. Antes de nascer tua memória foi reiniciada, e teu roteiro programado. Enganado você foi, repetidamente... Lembra-te de quem tu é, e entenderá o que faz aqui, o que é aqui, e para onde está indo...”- Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...
Posted by Iniciação o Salto Quântico Genético on Terça, 10 de novembro de 2015


Pessoa numa Comunidade do Face:

A.D. R.,:

Meus pais frequentavam centro espírita na época do Collor. Lá era falado que ele teria potencial, então era muito necessário que todos rezassem por ele. Infelizmente ele se inclinou para lado negro da força.

Bruno Guerreiro de Moraes:

O Collor era, e é muito bom, talvez ficou maravilhado pelo poder no início, afinal seu governo durou só 2 anos, não teve tempo de fazer nada. A grande burrada dele foi confiscar a poupança, foi isso que o levou a derrocada. A acusação de corrupção com PC Farias não é nada, nada em comparação com escândalos tais como o que o FHC, Lula, Dilma  enfrentaram. Se o Collor caiu foi por dois grandes motivos, fisco das poupanças e por que prometeu acabar com os Marajás, isto é, a corrupção. Hoje Collor  e amigão do Sarney e do Lula, dois macumbeiros de mão cheia. Dilma idem...

K.G. G.,:

To assistindo ao vídeo da ex-mulher do Collor denunciando os rituais dele, ela diz que só se safou por que aceitou jesus, hahahaha!!! Com certeza essa conversão dela, essa alienação, é força da magia para deixar ela desnorteada, indefesa, desacreditada,  tirar ela do caminho. Não é mesmo?

Bruno Guerreiro de Moraes:

COM CERTEZA! Em vez dela morrer de câncer, como aconteceu com o irmão dele, ela teve morte cerebral...

K.G. G.,:

Hahahahahahahahahahahahaha, morte cerebral! Hahahaha!! Barbaridade que poder tem a magia...

Bruno Guerreiro de Moraes:

A mãe de santo que fazia toda as magias se converteu e virou pastora, deve estar envolvido nisso tudo uma imensa guerra espiritual, onde a Bruxa do Collor foi derrubada, porém ouve retaliação, o que resultou em várias anomalias que pipocou por toda parte.

K.G. G.,:

Hum... anomalias?

Bruno Guerreiro de Moraes:

Tal como o azar terrível que o Lula passou a sofrer, até ele mesmo apelar para tais forças. Essa demência da Rosane, etc... O Collor ficou muito bem, e até hoje exerce poder. Amigão agora do Lula e da Dilma. Sarney também, todos os ocultistas unidos, para governar o país. Que bom né? Melhor que ter evangélicos, ou Católicos governando.

K.G. G.,:  hehehe....

Bruno Guerreiro de Moraes:

Acredito inclusive que a Marina Silva não foi escolhida sucessora do Lula por que não aceitou a magia. Evangélica fundamentalista que é não quis fazer o que é preciso para ser consagrada aos Orixás e aí sim governar como se deve, na medida do possível.

Opinião Pessoal do Dono desse Site:

Na minha modesta opinião a pessoa que estava predestinada a ser presidente do Brasil em 1989 era Lula, mas o Collor apelou para a Magia verdadeira e conseguiu tomar aquilo que era para ser de Lula. Graças as poderosas magias o Collor venceu as eleições, o Lula não teve a menor chance contra a magia verdadeira por que era Ateu/Materialista (afinal professava a filosofia comunista) porém como o “destino” dizia que era para Lula estar ali no poder, e não o Collor, Fernando Collor acabou por ser retirado do poder mais cedo. As pessoas fazem criticas e falam nesses termos: “Mas o Collor apelou para a magia para virar presidente, porém sofreu Impeachment, então deu errado!”, Deu errado...?
Nada disso! Deu MUITO CERTO ele arrancou o poder das mãos do Lula, conseguiu mantê-lo por 2 anos, e mesmo que tenha sido retirado do poder foi uma vitória, pois nem era para ele ser presidente.
As magias que Collor usou foram tão poderosas, tão eficientes que Lula ficou azarado, o Lula ficou “queimado” e isso deve ser o motivo dele ter tido uma derrota atrás da outra, a ponto de quase não sair candidato a presidente na Eleição de 2002 quando foi eleito.

Mas o que as pessoas não sabem é que Lula apelou também para a Magia Verdadeira, uma fonte que não posso citar, contou que ele resolveu no desespero em 2002, apelar sim para o ocultismo e fez trabalhos para reverter as magias negras jogadas por Collor contra ele, e foi ele fazer isso ganhou a Eleição de um modo até inesperado em 2002, foi um presidente com taxa de aprovação excelente, foi reeleito, elegeu sua sucessora e agora de novo ganhou ao ter a Dilma reeleita. Um fato interessante que fundamenta isso é que Rosane comentou que Collor entrou no Palácio da Alvorada vestindo terno branco e mãos dadas a Maria Cecilia, isso foi orientação das forças que o ajudaram a se eleger, e se trata de um reconhecimento do poder dessas entidades. Pois notem que Dilma e Lula no discurso de vitória da Dilma agora em 2014, estão curiosamente vestindo camisa branca e calça preta... Vejam foto:

Camisa branca e calça preta, Dilma e Lula, em honra dos Preto Velho que os ajudaram a manter-se no poder 

Notem que mais ninguém está vestindo assim, sendo que a cor do partido dos trabalhadores é Preto e Vermelho, e Dilma sempre geralmente está vestindo roupas vermelhas, porém no discurso de vitória eles resolvem usar camisa branca e calça preta? Branco e Preto é a cor dos Preto Velhos... e a vela que acende para Preto Velho é dessa cor... apenas “coincidência”? Não acho que seja o caso...

O Vestido que Dilma usou na posse parece ser homenagem a Oxum, a orixá que reina sobre a riqueza, a diplomacia, o amor, a intimidade e a beleza. Oxum é a dona do ouro, da fartura e da sorte, seu elemento e a água doce dos rios

Lula pode tirar o azar tremendo que o acometia desde a Eleição de 1989 graças aos conselhos de uma nova figura que entrou para a sua família e desde então ele tem se cuidado, e por isso está tendo muito sucesso, uma sucesso estrondoso nunca imaginado. Dilma Rousseff  ao que tudo indica seguiu a formula do sucesso e também está se blindando e abrindo seus caminhos usando da Magia verdadeira. Veja mais abaixo reportagem que fundamenta o que digo aqui, onde Lula visitando Benin na África faz declarações muito favoráveis a Magia Africana, Dilma visita terreiros de Candomblé e Umbanda.


Reportagens - Fernando Collor de Melo Adepto do Ocultismo
Por G1 - Reportagem original [Clique Aqui]

Edição do dia 15/07/2012 / 15/07/2012 00h00 - Atualizado em 11/12/2012 10h37

Rosane Collor revela que ex-presidente fazia rituais de magia negra na Casa da Dinda
Fernando Collor e Rosane ficaram casados por 22 anos. Há sete anos se separaram. Agora brigam na Justiça em um processo litigioso. Vinte anos depois do impeachment do ex-presidente Fernando Collor de Melo, a ex-mulher dele decide abrir o jogo sobre esse período conturbado da história do Brasil. Rosane Collor diz que o ex-marido mentiu sobre as relações dele com Paulo Cesar Farias, o PC Farias, figura que comandava um esquema de corrupção dentro do governo. Rosane conta mais: confirma que para se defender de inimigos políticos, o então presidente Collor participava de sessões de magia negra nos porões da Casa da Dinda, a residência oficial do casal em Brasília. A reportagem é de Renata Ceribelli.

Fantástico: Você tem saudade do poder?

Rosane: O poder é efêmero, o poder um dia acaba.

Em 1990, quando Fernando e Rosane Collor de Mello se tornaram o presidente e a primeira-dama mais jovens do Brasil, ele com 40 anos e ela com 26, ninguém poderia imaginar essa cena: a Rosane, que chamava atenção pelas roupas caras e extravagantes, passando sempre a imagem de mulher poderosa, hoje se senta com a Bíblia entre as mãos em cultos evangélicos para pedir ajuda e dar testemunhos como esse:

Rosane: E olha que eu tive muitos momentos em que eu disse: ‘Jesus, me leva, aqui nessa terra eu não quero ficar mais’.

Fernando Collor e Rosane ficaram casados por 22 anos. Há sete anos se separaram. Agora brigam na Justiça em um processo litigioso.

Nesta entrevista, Rosane fala pela primeira vez sobre o que viu e viveu na presidência do ex-marido, hoje senador. São revelações inéditas, que confirmam boa parte do que Pedro Collor, irmão já falecido do ex-presidente, disse há 20 anos, detonando o processo de impeachment, o afastamento de Fernando Collor do poder.

A versão de Rosane estará também num livro que ela escreve com o jornalista Fábio Fabretti.
"Eu me considero um arquivo vivo. E eu digo em todas as entrevistas, e inclusive já disse na Justiça, que se algo acontecer na minha vida, o responsável maior será Fernando Collor de Mello”, diz a ex-primeira-dama.

Rosane conta que chegou a ser ameaçada ao decidir ir à casa de uma pastora chamada Maria Cecília, da Igreja Resgatando Vidas para Deus. Cecília era amiga do casal Collor, e antes de se converter à Igreja, se dedicava ao que Rosane chama de magia negra. Nesse encontro, a pastora distribuiu uma gravação em que revelava trabalhos de magia feitos por encomenda do ex-presidente na Casa da Dinda, a mansão da família Collor em Brasília. Revelações que Rosane confirmará nessa entrevista.
Rosane: Eu recebi um telefonema dizendo que eu não fosse a esse evento porque, se eu fosse, eu iria, mas eu não voltaria. E eu repreendi, disse que não tinha medo.

Fantástico: E você acha que foi ele? Ou foi ele que te ameaçou?

Rosane: Foi ele que ameaçou.

Fantástico: Ele te ligou e pessoalmente te disse isso?

Rosane: Um telefonema anônimo. Eu não sei se era ele que estava no telefone. Eu sei que eram pessoas que falavam dizendo que ele tinha mandado ligar, dizendo que eu não fosse para aquele culto, porque se eu fosse eu não voltaria.

Para entender as acusações de Rosane Collor de Mello contra o ex-marido, é preciso relembrar um dos momentos mais dramáticos da história do país. O ano é 1989. O Brasil está eufórico por votar para presidente da República depois de 29 anos sem eleições diretas. Fernando Collor se lança candidato como o defensor dos humildes, o caçador de marajás, como eram conhecidos os funcionários públicos que recebiam supersalários. “Vamos fazer do nosso voto a nossa arma, para retirar do Palácio do Planalto os maiores marajás desse país”, disse em discurso na época.
A estratégia funcionou. Collor venceu com 35 milhões de votos. Lula ficou em segundo, com 31 milhões. O novo presidente assumiu em 15 de março de 1990. Pouco tempo depois da posse, começaram a circular as primeiras denúncias de corrupção envolvendo o nome do tesoureiro da campanha, Paulo César Farias. PC, como ficou conhecido, era acusado de pedir dinheiro a empresários em troca de privilégios no governo. “Toda e qualquer denúncia tem que ser exemplarmente apurada”, declarou Collor, em 1991. Em maio de 1992, estoura a bomba: em entrevista à revista Veja, o próprio irmão do presidente, Pedro Collor, afirma que PC Farias era testa-de-ferro de Fernando Collor. O presidente, segundo as declarações do irmão, sabia das atividades criminosas de seu ex-tesoureiro.

 RITUAIS DE MAGIA NEGRA

Dez meses depois, Pedro vai além. Em entrevista ao Jornal do Brasil, diz que Collor e Rosane faziam o que ele, Pedro, chamou de rituais de magia negra. E na própria Casa da Dinda, que era a mansão da família Collor, em Brasília. Hoje, Rosane conta detalhes sobre esses rituais. E relata como foi o encontro com Maria Cecília, no dia em que teria sido ameaçada por telefone. 

Rosane: Já tem bastante tempo que ela aceitou Jesus, ela hoje é pastora, e ela estava fazendo lançamento de um novo CD, onde ela contava todas as experiências.

Fantástico: Inclusive os rituais de magia negra que aconteciam.

Rosane: Inclusive os rituais de magia negra que eles faziam, mas não com a minha participação, porque algumas coisas eu participei, mas a grande maioria eu não aceitava participar.
Nesse CD a que Rosane se refere, Maria Cecília relata duas fases desse trabalho com Fernando Collor. Uma para ele chegar à Presidência: “Foi um trabalho muito sério. Foi um trabalho muito imundo, podre, nojento, para que se colocasse ali, na Presidência da República, aquele homem para administrar o Brasil”. Outra, com ele já presidente, nos porões da Casa da Dinda. Nesse trecho, Maria Cecília fala dela mesma como se falasse de outra pessoa: “E ela teve que ir para Brasília, improvisar na Casa da Dinda, lá nos porões da Casa da Dinda, um lugar que fosse para o atendimento do marido e da esposa que estavam na Presidência da República. E ela deu continuidade àquele trabalho por um longo tempo”. Depois, Cecília confirmaria numa entrevista à revista Época a realização desses rituais.

Fantástico: Nesse livro, você vai contar justamente sobre esses rituais que ele não gostaria que fossem contados.

Rosane: Com certeza.

Fantástico: Que rituais são esses?

Rosane: Trabalhos em cemitérios, trabalhos muito fortes.

Fantástico: E com animais, o que acontecia?

Rosane: Com animais era matança mesmo. Mata galinhas, mata boi, vaca. São animais que são sacrificados. Uma imagem mostra a proximidade de Maria Cecília com Fernando Collor: em 1991, ela sobe a rampa ao lado do presidente, e trocando sorrisos. A cor branca do terno teria sido uma orientação de Cecília. Também por orientação dela, segundo Rosane, Collor fazia rituais com a intenção de se proteger de inimigos políticos. Tentando fazer com que fossem atingidos pelo mal que desejassem contra ele.

Rosane: O Fernando fez ritual de ficar isolado, na Casa da Dinda ele ficou. Tem um porão e ele ficou durante três dias isolado mesmo, como se fosse se consagrando.

Fantástico: Com animal morto?

Rosane: Mas não no mesmo local. Dormindo numa esteira, ficando ali vestido com roupa branca.

Fantástico: E ele fazia isso pedindo o quê?

Rosane: Porque ele acreditava que pessoas que desejavam mal pra ele, fazendo isso, o mal que as pessoas mandavam pra ele voltava.

Fantástico: Durante quanto tempo vocês fizeram esse tipo de ritual?

Rosane: Quando eu conheci o Fernando ele já frequentava esses ambientes. Enquanto a gente esteve casado, ele praticava.

Rosane afirma acreditar que esses rituais deram origem ao que ela chama de "Maldição do Collor", e que ela e Maria Cecília só escaparam por terem aceitado Jesus.

Rosane: Eu e a Cecília somos duas pessoas que estamos vivas. Eu não acredito em coincidência, eu acredito em ‘jesuscidência’. E somos duas pessoas que estamos vivas por ter aceitado Jesus.

Fantástico: O que você chama de "Maldição do Collor"?

Rosane: De as pessoas que tentaram prejudicá-lo. Vários exemplos morreram de morte estranha. Eu acredito na maldição, de aquilo que quando você deseja o mal para alguém, isso pode acontecer.

Fantástico: Quantas pessoas morreram de maneira estranha?

Rosane: Eu não sei quantas pessoas foram.

Fantástico: Quais foram as que você atribui à maldição? A mulher do PC Farias?

Rosane: É que era uma pessoa que não tinha muito carinho pelo Fernando. Ela não gostava do Fernando. Agora jamais vou afirmar que o Fernando fez algum trabalho para que ela fosse morta.
Pedro Collor morreria em 1994, vítima de um câncer no cérebro. Dois anos antes, as denúncias feitas por ele na revista Veja provocaram a criação de uma CPI, e Collor tentou uma cartada: ele pediu o apoio popular.  “Que saiam no próximo domingo de casa com alguma peça de roupa com uma das cores da nossa bandeira! Que exponham nas janelas! Que exponham nas suas janelas toalhas, panos, o que tiver nas cores da nossa bandeira. Porque assim, no próximo domingo, nós estaremos mostrando onde está a verdadeira maioria”, pediu Collor, em 14 de agosto de 1992. Dois dias depois da conclamação, em vez de usar verde e amarelo, milhares de jovens que ficariam conhecidos como caras-pintadas vão para as ruas vestindo preto. E pedem o afastamento do presidente.

RELAÇÃO DE FERNANDO COLLOR COM PC FARIA

Em junho, Collor tinha feito um pronunciamento em rede nacional negando que mantivesse contato com PC Farias. “Há cerca de dois anos não encontro o senhor Paulo César Farias, nem falo com ele. Mente quem afirma o contrário”, disse em 20 de junho de 1992. Hoje, Rosane, pela primeira vez, desmente o ex-marido. E diz que, por isso, Collor tem medo do livro que ela está escrevendo:

Fantástico: Quem você acha que está temendo hoje pelo lançamento do seu livro?

Rosane: Eu prefiro acreditar que tem pessoas que estão receosas.

Fantástico: Quem?

Rosane: O próprio Fernando, né? Porque eu acredito que eu vou contar coisas que ele não gostaria de ser contada.

Fantástico: Por exemplo?

Rosane: Vou dar um exemplo forte. O PC continuava, ele tomava café da manhã na Casa da Dinda. E ele disse que não, e acontecia. Uma vez por semana, ele tomava café na Casa da Dinda com Fernando, presidente da República. Agora, depois que começaram a sair as notícias ruins, aí ele nunca mais foi tomar café na nossa casa. Até porque o PC era tesoureiro do Fernando na época da campanha. Ele é quem fez toda a arrecadação, isso todo mundo sabe.

Fantástico: E depois da campanha, depois de eleito, qual era a relação de Fernando Collor de Mello com PC Farias?

Rosane: De amizade, eles eram amigos.

Fantástico: Mas no governo?

Rosane: Eu acredito que ele tinha influência. Eu acredito não, eu tenho certeza absoluta que o PC teve influência no governo. Tanto que ele tinha irmão que foi ser da Saúde.

Fantástico: Mas o Fernando Collor de Mello negou essa informação na época, dizendo que ele não tinha contato com o PC Farias. Por que ele negou?

Rosane: Não sei por que ele negou.

Fantástico: Você perguntou para ele?

Rosane: Perguntei, ele falou que preferia que fosse assim.

Fantástico: Quem tinha mais influência sobre Fernando Collor de Mello. Rosane Collor ou PC Farias?

Rosane: Nossa, eu acredito que o PC Farias. Rosane lembra que em 1993, quando foi decretada a prisão de PC Farias, a mulher dele, Elma, saiu em defesa do marido: “O Paulo César não agiu sozinho, ele teve alguém que mandou. O chefe maior foi quem mandou ele fazer isso.”, disse na época.

Fantástico: E o chefe era o Fernando Collor?

Rosane: Eu acredito que, quando ela falou nessa entrevista, eu acredito que ela tenha falado do Fernando.

Rosane revela que, quando foi presidente da Legião Brasileira de Assistência (LBA), teve problemas com PC Farias.

Rosane: Uma certa manhã, nós estávamos tomando café da manhã na Casa da Dinda, eu era presidente da LBA de fato, e no café da manhã, eu fui conversar com o Fernando e o PC estava lá, e eu disse que eu não gostaria que o PC viesse interferir na LBA.

Fantástico: Que tipo de interferência ele queria fazer?

Rosane: Colocando muitas pessoas para trabalhar em cargos importantes.

Fantástico: Pessoas dele?

Rosane: Pessoas ligadas a ele. Eu disse que eu não ia permitir.

Fantástico: Isso coincidiu com a primeira crise do casal, no final de 1991?

Rosane: Exatamente. Foi aí a grande crise que nós tivemos no casamento. Fernando Collor não se preocupou em esconder que durante o período de crise no casamento andava sem a aliança.
Rosane revela como o presidente e a primeira-dama mais jovens da história eram assediados nos salões da política.

PRESENTES PARA A PRIMEIRA-DAMA

Fantástico: Vocês eram um casal jovem, bonito. Tinha muito assédio sobre vocês?

Rosane: Com certeza. Eu acredito que de ambas as partes.

Fantástico: Muita mulher dando em cima do Fernando Collor?

Rosane: Muitas mulheres.

Fantástico: Muito homens dando em cima de você também?

Rosane: Com certeza. Isso é natural. Até pelo fato de a primeira-dama ser jovem, até pelo fato do presidente ser jovem, ter 40 anos de idade.

Fantástico: Você, como primeira-dama, foi assediada?

Rosane: É normal. As pessoas olham, se encantam.

Fantástico: Foi cantada?

Rosane: Não sei se cantada, mas palavras mais gentis.

Fantástico: Presentes?

Rosane: É, ganhei. Presente de joias, e eu entregava pra ele. Para saber o que eu fazia.

Fantástico: Homens te mandando joias de presente?

Rosane: É, de presente. Dava presente. Dizia: 'era presente para a primeira-dama'. Normal.
Mais tarde, a própria Rosane foi afastada da presidência da LBA, sob acusações de desvio de verbas.

Rosane: Em relação a isso eu não faço mais nenhum comentário, porque o Supremo Tribunal Federal me deu ganho de causa por unanimidade.
PC Farias foi preso em 1993, e em 1996, quando estava em liberdade condicional, foi encontrado morto em Maceió. A polícia concluiu que PC foi morto pela namorada, que se suicidou em seguida, mas o crime nunca foi completamente desvendado.

Fantástico: Onde você e o Collor estavam quando o PC Farias morreu?

Rosane: Nós estávamos no Taiti.

Fantástico: Como que vocês receberam essa notícia?

Rosane: Ele ficou preocupado. Agradeceu por não estar lá, porque poderia passar na cabeça das pessoas que ele poderia estar envolvido.

Fantástico: Você achou?

Rosane: Não, em nenhum momento. Como acredito que ele não está envolvido na morte do PC.

IMPEACHMENT DE FERNANDO COLLOR

O momento decisivo da carreira política de Fernando Collor de Mello aconteceu no dia 24 de agosto de 1992. A CPI encarregada de investigar as denúncias contra o presidente concluiu: “Os documentos apresentados hoje pela Comissão Parlamentar de Inquérito apontam as ligações do presidente Collor e de sua família com o chamado esquema PC”, noticiou o Jornal Nacional em 24 de agosto de 1992.
Os documentos registram uma reforma de US$ 2,5 milhões na Casa da Dinda, a mansão da família Collor, em Brasília; a compra de um carro Fiat Elba; e despesas pessoais, tudo pago por cheques de fantasmas, ou seja, de pessoas fictícias, inventadas, o que caracteriza crime contra a probidade na administração, um crime de responsabilidade, cuja pena é a perda do cargo. A votação do relatório pelo plenário da Câmara aconteceu no dia 29 de setembro de 1992.

Fantástico: O momento do impeachment. O momento da votação. Onde você estava?

Rosane: Nossa, foi muito tenso. Eu ia ficar com ele, eu queria assistir lá na presidência, no Planalto. Mas ele falou que não queria. Que ele queria assistir sozinho. Em cada minuto, cada voto que era dado, ele ligava pra mim. Aí no momento que ele viu que não tinha mais jeito, que realmente o impeachment ia acontecer, ele realmente ficou desesperado.

Fantástico: Quando vocês se encontraram depois disso, o que ele te falou?

Rosane: Só nos abraçamos. Quando ele chegou em casa, nos abraçamos, eu tentei acalmá-lo, tranquilizá-lo e dizer: ‘Vai passar, eu estou aqui contigo, eu vou estar sempre do teu lado’.
Em entrevista ao repórter Geneton Moraes Neto, no Fantástico, Fernando Collor admitiu que pensou no pior, no suicídio.

Rosane lembra que nesse momento ficou apavorada.

Rosane: Eu procurei tirar as armas que tinham dentro de casa, eu tirei. Até por precaução, porque num momento de desespero a pessoa pode fazer. Então eu tentei durante muito tempo. Eu comecei a ter problema de insônia, porque eu já não conseguia dormir. Eu ficava angustiada, achando que ele era capaz de fazer alguma coisa. Então qualquer movimento dele, nos primeiros dias, se ele levantasse da cama, eu estava com o sono tão leve, era uma coisa impressionante, era tão leve meu sono que ele levantava e eu já acordava. Podia ser o que fosse, eu acho que nem dormia.

Fantástico: Ele ia para o banheiro...

Rosane: Ele ia para o banheiro, eu já acordava e corria atrás dele. Ele dizia: "Calma, Quinha, eu estou no banheiro". Eu achava que, não sei, que ele pudesse cometer, porque foi tudo muito rápido, foi uma coisa muito rápida...

Fantástico: Cometer suicídio?

Rosane: Eu achei que ele pudesse cometer. Aprovado na Câmara, o pedido de impeachment seguiu para o Senado já no dia seguinte, sendo também aprovado e dando início ao julgamento de Collor, que deveria estar concluído em até 180 dias. Até lá, Collor ficaria afastado da presidência temporariamente, sendo substituído pelo vice Itamar Franco, o que, seguindo os trâmites oficiais, só aconteceu em 2 de outubro de 1992. Foi o dia em que Collor desceu a rampa do Palácio do Planalto pela última vez.

Rosane: Então, naquele momento, quando ele assinou, ele estava muito triste, ele estava muito abatido, ele estava muito magro. Estava depressivo, já não conseguia se alimentar direito. E naquele momento, quando ele assinou e nós fomos descer a rampa e ele quis baixar a cabeça, eu segurei na mão dele, e disse: ‘Vamos, levanta a cabeça, vamos em frente que a gente vai conseguir’. Em 29 de dezembro, o Senado se reúne sob o comando do então presidente do Supremo Tribunal Federal, Sidney Sanches, para julgar se Fernando Collor era mesmo culpado pelo crime de responsabilidade, apontado pela Câmara. Se condenado, Collor continuaria afastado, não voltaria à Presidência e ficaria inelegível por oito anos. Para escapar dessa punição e garantir seus direitos políticos, ele tenta uma manobra de última hora: renuncia à Presidência. Mas a tentativa não dá certo. Resultado: Fernando Collor é finalmente condenado. Na esfera criminal, dois anos depois, Collor enfrentou no STF a acusação de corrupção passiva. Alegou que as despesas apontadas pela Câmara foram pagas com sobras do dinheiro da campanha de 1989 e com um suposto empréstimo feito no Uruguai. Collor alegou também desconhecer que suas contas eram pagas por meio de cheques de fantasmas. Para condená-lo por corrupção passiva, era necessário que a procuradoria provasse que Collor recebeu dinheiro em troca de favores e serviços prestados a corruptores. Mas, no entendimento do STF, a procuradoria não conseguiu nenhum documento que provasse isso de forma inequívoca. Por essa razão, por cinco votos a três, o Supremo absolveu Collor da acusação de corrupção passiva.
Hoje, Rosane faz uma avaliação sobre o passado.

Fantástico: Você estava preparada para tanto poder?

Rosane: Ah, não, de jeito nenhum, acho que a gente não estava preparado.

Fantástico: Você se deslumbrou?

Rosane: Eu acho que todo mundo se deslumbra. Eu acho que chega o momento que a gente vê. Eu chegava e estava ao lado da princesa Diana. Eu estava jantando com a princesa Diana.
Collor voltou à política em 2002 e perdeu a eleição para o governo de Alagoas. Em 2006, foi eleito senador pelo mesmo estado. A separação de Rosane e Fernando Collor tinha ocorrido um ano antes, em 2005.

Fantástico: Essa casa onde você vive é de quem?

Rosane: Essa casa, hoje ela está, ele colocou porque ele tem um débito comigo na pensão alimentícia.
Segundo Rosane, a dívida de Collor é de R$ 950 mil. Ela briga na Justiça para ter acesso a parte dos bens que o ex-marido acumulou na vida pública. Os dois eram casados em regime de separação de bens. Quando casou, Rosane tinha 19 anos.

Fantástico: Vocês se casaram em que regime?

Rosane: Antes, em separação de bens total. Eu não sabia, eu achava que tinha sido parcial. Eu achava que aquilo que ele tinha antes era dele. E aquilo que a gente construísse seria nosso. Mas infelizmente, pela minha imaturidade, eu assinei um documento que eu não sabia o que estava fazendo.

PENSÃO DE R$ 18 MIL

Fantástico: Você pode dizer de quanto é sua pensão hoje?

Rosane: É de R$ 18 mil. É a pensão que eu recebo.

Fantástico: E você acha pouco?

Rosane: Pela vida que ele tem, sim. Eu vejo amigas minhas que se separaram. Tenho um caso de uma amiga minha que se separou, o marido não é ex-presidente, não é senador da República, e tem uma pensão de quase R$ 40 mil.

Fantástico: E você, o que sente por ele?

Rosane: É aquilo que eu digo: o Fernando foi o grande amor da minha vida, mas também foi minha grande decepção.

Durante duas semanas, nós tentamos ouvir o senador Fernando Collor sobre as declarações da ex-mulher, Rosane. No último contato, o ex-presidente respondeu que não falaria "nem um minuto, nem meio minuto" sobre as revelações da ex-primeira-dama. Procuramos também a pastora Maria Cecília, mas ela não quis receber a nossos repórteres. Disse apenas que considera os rituais na Casa da Dinda assunto encerrado.

Pai de Santo revela que ajudou Collor a ser senador e que sacrificou 400 búfalos para o ex-presidente
[Fonte, Clique Aqui]

Além dos rituais de magia negra comandados por uma feiticeira na Casa da Dinda, na década de 90, Fernando Collor também contou com outros serviços de cunho espiritual para limpar seu caminho na política. Em entrevista à revista Isto É, o pai de santo Ralf Genary revelou que foi procurado por Collor após o impeachment e chegou a sacrificar 400 búfalos em trabalhos para o ex-presidente.

- Desfiz a macumba que derrubou ele da Presidência, impedi seu suicídio, consegui a absolvição no STF e o mandato de senador. Tudo com ajuda espiritual da entidade Maria Padilha. Sacrifiquei 400 búfalos - contou o pai de santo, que aparece em foto ao lado de Collor e a ex-mulher, Rosane. Na imagem, o então casal aparece de branco, sentado ao lado do religioso: Collor segura um charuto e Rosane exibe penteado bem semelhante ao que mantinha à época do impeachment. O registro, publicado pela revista, está circulando nas redes sociais desde a última terça-feira.

O pai de santo também afirmou que Rosane teria mentindo no depoimento ao ‘Fantástico’, no dia 15 de Julho de 2012. Na entrevista, a ex-primeira dama Rosane Collor contou detalhes dos rituais que eram promovidos dentro da Casa da Dinda, a residência oficial na época. Rosane disse que os trabalhos de magia negra eram encomendados pelo próprio presidente a uma feiticeira de nome Maria Cecília, e também envolviam a morte de animais. Rosane e Maria Cecília se converteram e hoje são pastoras evangélicas.

- Ela mentiu sobre os rituais. Depois do impeachment, passei a trabalhar para o casal, que estava insatisfeito com a Maria Cecília. Eu livrei a Rosane do processo da Legião Brasileira de Assistência (LBA).

Entre 1990 e 1991, Rosane foi acusada de desvio de verbas públicas quando presidia a LBA. Ela chegou a ser condenada por peculato e corrupção passiva no processo de compra de leite superfaturado.

Ralf Genary também afirmou que Collor nunca fez trabalhos para causar mal a outras pessoas.
- Ele apenas pediu que seus inimigos recebessem de volta o que fizessem contra ele. É a Justiça de Xangô. Agora ele tem dívidas espirituais para pagar.


Trabalhos de Collor em terreiro de Olinda Pai de Santo desmente Rosane e diz que fazia magia negra para ex-presidente a pedido da então primeira-dama
Publicação: 17/08/2012 08:54 Atualização: 17/08/2012 09:35
[Fonte, Clique Aqui]

Numa casa grande e decorada com imagens de santos e entidades da umbanda, na periferia de Olinda, um homem risonho, de meia-idade, abre a porta. No interior da residência, Pai Ralf, nome usado por Ralf Genary nas sessões de atendimento espiritual, para em frente a um banner com uma foto onde ele aparece ladeado pelo casal Fernando e Rosane Collor, agora separado. Ambos, ele reforça, antigos clientes do terreiro. Dizendo atender ordens da entidade espiritual Maria Padilha, ele procurou o Diario para negar que Rosane, hoje evangélica, tenha, no passado, sido apenas uma espectadora de sessões de “macumba”, obrigada pelo ex-marido. Por muitos anos, ele garante, ela procurou os serviços do pai de santo em busca de poder e para se livrar de problemas com a Justiça. Os rituais envolviam a morte de animais e ocorreram entre 1993 e 1997. 

Pai Ralf afirma ter sido procurado por Rosane para livrá-la de um processo de desvio de verba da antiga Legião Brasileira de Assistência (LBA), órgão do governo federal de caráter filantrópico presidido pelas primeiras-damas e extinto em 1995. Após este primeiro caso, o pai de santo diz ter se encontrado pessoalmente com Fernando Collor e se oferecido para livrá-lo do processo penal por corrupção passiva que respondia na época. Pai Ralf decidiu tornar o caso público após a entrevista dada por Rosane na TV, no mês de julho, quando ela detalhou os rituais e afirmou não ter envolvimento direto com as práticas de feitiçaria. Rosane briga na Justiça pelo aumento da pensão, de R$ 16 mil para R$ 40 mil.

Pai Ralf diz ter conhecido Rosane por intermédio de Suzana Marcolino, namorada de Paulo César Farias, tesoureiro da campanha de Collor à presidência e um dos pivôs do escândalo que levou o ex-presidente ao impeachment. “Na época em que Collor foi afastado, eu tive uma visão dele deixando a presidência e sendo atingido por ovos podres. No mesmo período, fui atender em um salão de beleza de Maceió e conheci Suzana Marcolino, aquela que morreu com PC Farias. Ela disse que uma amiga de Rosane gostaria que eu fizesse uns trabalhos e então descobri que era a própria Rosane que queria meus serviços para absolvê-la no processo da LBA. Como pagamento, eu pedi para ajudar Fernando Collor, que estava na lama”, disse o pai de santo. 

Rosane Malta, ex-Collor, fala de magia negra e gastanças em autobiografia 
[Fonte, Clique Aqui] Dia 30/11/2014  02h00

"As pessoas vão saber quem é a Janja, essa garota feliz, de bem com todo mundo, de coração lindo, que ajudava a todos. E que foi atrás de um sonho e de um amor em que se jogou por completo." É assim que Rosane Malta, ex-Collor, refere-se a si mesma, usando o apelido de infância, para explicar a motivação de escrever a biografia "Tudo o que Vi e Vivi" (ed. Leya).

No livro de 222 páginas, que será lançado em Maceió no dia 4, ela narra a trajetória que a levou do sertão alagoano a Brasília, como a primeira-dama mais jovem que o país já teve. O "conto de fadas" começa em Canapi, sua cidade natal, onde Fernando Collor, então prefeito de Maceió, disse à debutante Rosane que era seu príncipe e "iriam se casar um dia".

Ficaram casados 22 anos, período em que ela viu e viveu a vertiginosa ascensão e queda do político. Rosane escolheu a descida da rampa do Palácio do Planalto em 2 de outubro de 1992, de mãos dadas com o marido, para abrir o livro. "Levante a cabeça. Seja forte", escreve ela, sobre o diálogo, quando Collor saía de cena, após a abertura do processo de impeachment.

 O casal passou por várias provas. A primeira foi na lua de mel. A noiva dividiu o marido com amigos (o empresário Paulo Octavio e o empreiteiro Luiz Salles, da OAS, com as respectivas mulheres), convidados por Collor para acompanhá-los à Argentina.

Rosane relata rusgas com a cunhada, Thereza, casada com Pedro Collor, pivô das acusações que levaram à perda do mandato presidencial. "Acredito na tese de que os dois tiveram algo antes do meu casamento. Também não duvido que tenha sido por Thereza, por essa obsessão que ela tinha pelo cunhado, que Pedro resolveu destruir o próprio irmão." Os advogados de Collor dizem que ainda não vão se manifestar sobre o conteúdo da biografia. Já Thereza diz que Rosane "é desacreditada e terá de provar na Justiça o que escreveu".

Foi o pai de Thereza, o usineiro João Lyra, que fez de PC Farias tesoureiro de campanha de Collor. Na função, ele reclamava dos "gastos da madame". Rosane diz que "não fazia ideia de que PC pagava as contas". "É claro que estava gastando mais! Uma primeira-dama do país gasta mais do que todas as outras!"

As críticas aparecem ao lado de elogios de Fidel Castro ("Esse presidente do Brasil é esperto. Arrumou uma esposa novinha e linda") e da princesa Diana. As duas se conheceram na entronização do imperador Akihito do Japão. "Ela é a mulher mais bonita da festa", teria dito Diana a Collor. A lua de mel no poder acabou com a crise por ela ter assumido a presidência da Legião Brasileira de Assistência.

Collor a confrontou: "Vieram me dizer que você está tendo caso. Pior: que você está grávida do seu amante". Ela teria respondido: "Já sei. O Luiz Mário [então chefe do cerimonial do governo do Distrito Federal]... Eu lá tenho chance de ter um caso? Sou vigiada 24 horas por dia".

O casamento passaria ainda por outros abalos. "Meu irmão caçula era danadinho", escreve Rosane, sobre Joãosinho Malta, que, aos 15 anos, matou um adversário político no interior de Alagoas. Aprontaria de novo ao atirar em um sujeito que falou mal da irmã, então primeira-dama do país.
 O casal se unia em torno de rituais de magia negra. Rosane descreve o "trabalho" encomendado por Collor a uma mãe de santo alagoana para que o apresentador Silvio Santos não fosse seu concorrente à Presidência. "Consistia em colocar uma espécie de amuleto, que chamam de azougue, dentro da boca de sete defuntos recém-enterrados."

Animais eram sacrificados na Casa da Dinda. "Quando tudo acabava, ficava uma sujeira danada, sangue espalhado." Os jardins da residência presidencial foram motivo de escândalo na CPI do PC. "Havia uma cascata na piscina? Havia uma biquinha, uma coisa simples que colocamos ali e onde gostávamos de molhar a cabeça", escreve Rosane.

Tragado por denúncias de corrupção, Collor perde o mandato e Rosane se mostra uma companheira fiel no impeachment e diante das "maldições" dele decorrentes. Uma delas foi a morte de Pedro Collor, vítima de um câncer agressivo no cérebro.

O livro mostra os altos e baixos financeiros do casal. No exílio dourado em Miami, ela circulava em um Porsche. "E qual é o problema? Ter um Porsche no Brasil é difícil e caro, mas em Miami?! Qualquer um tem." Quando Collor vendeu a mansão de Miami, abriu uma crise conjugal, pois teria combinado de dar metade do dinheiro para Rosane. "Ele passou a perna em mim sem pudores." Tempos depois, Collor teria vendido também uma casa de praia para "pagar a fatura do cartão de crédito", diz ela. 

E os mais de US$ 50 milhões das sobras de campanha movimentadas por PC Farias? Rosane dedica ao tema o capítulo "Para Onde Foi Tanto Dinheiro?". Reproduz um diálogo dela com Collor, no qual ele reclama de Augusto Farias, irmão de PC, que estaria criando dificuldades para acessar a bolada. E conclui: "Desde que reatou com Augusto, o patrimônio de Fernando aumentou muito, e a única explicação plausível é que ele passou a ter acesso à tal conta no exterior que o irmão de PC estava barrando".

Ela elenca sinais exteriores de riqueza do ex-marido, como automóveis esportivos das marcas Ferrari e Maserati. "Só os lucros de suas empresas e o salário de senador não seriam capazes de alavancar o seu padrão de vida." Em Maceió, diz ela, o ex teria oito ou nove carros. "Entre os quais um Porsche zerinho. Tem carro para ele, os filhos, o papagaio, o periquito." No divórcio, ela não teve direito a bens, por ter se casado em regime de separação total. "É justo viver 22 anos com uma pessoa, construir patrimônio e sair sem nada?"

Rosane diz que encontrou paz ao virar evangélica. A fé a teria ajudado a superar a depressão, que começou com um aborto de uma gravidez de gêmeos, após tratamento com Roger Abdelmassih, então maior especialista em reprodução assistida do país, hoje condenado a 181 anos de prisão por crimes sexuais contra pacientes. "Doutor Roger era nosso amigo."

Apesar de ter passado por uma sequência de perdas -a morte dos dois irmãos, vítimas de diabetes, da mãe e do pai-, ela se considera "poupada" do mal que abateu os que cercaram Collor em seus anos de glória e queda. "O mais interessante é que, tanto eu como a mãe de santo [Cecília], aceitamos Jesus e nos afastamos completamente da magia negra... Fomos as únicas que escapamos da tal 'maldição do impeachment'."

Pode não escapar de responder na Justiça por trechos polêmicos da biografia. "Não tenho medo de processo. Falei o que eu vi e vivi. Posso garantir que fui branda. Tem muitas coisas que ainda não contei." E avisa: "Pretendo escrever um segundo livro".

Os Tambores da África bateram forte ontem pelo Presidente Luiz Inácio Lula da Silva- 11/02/2006 
[Fontes, Clique Aqui e Aqui

Os adversários políticos não tem nenhuma chance, magia verdadeira garante vitória na maioria das vezes

OUIDAH (Benin), (AG) - Os tambores da África bateram forte ontem pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Se estava preocupado com a urucubaca lançada pelos adversários no Brasil, como disse recentemente, ele pode ter saído do Benin, berço do vodu, com o corpo fechado para enfrentar a ferrenha disputa que se anuncia esse ano. O presidente passou a tarde toda sendo reverenciado com orações e danças feitas por feiticeiros vudus, líderes tribais e pelos descendentes de escravos brasileiros que formam uma espécie de colônia de brasileiros em Ouidah, nos arredores de Cotonou, capital do paupérrimo Benin. Todos os preparativos para recepcionar e pedir proteção ao presidente brasileiro foram feitos pelo "chachá" Feliciano Julian de Souza, descendente e herdeiro do milionário baiano Francisco Félix de Souza, o maior traficante de escravos do país para o Brasil no sécúlo XVIII.

O ritual começou com Lula passando por cima de uma água muito limpa oferecida numa cuia por uma menina de 11 anos. De um lado, três feiticeiros, chamados de fantasmas vudus, dançavam e oravam por ele. Segundo um líder local, são espíritos de pessoas mortas que voltam para abençoar e fechar o corpo da pessoa homenageada contra tudo o que tem de ruim. Do outro, um grupo de africanos e africanas faziam a dança . Os beninenses adoram os espíritos vudus como deuses.

Enquanto participava de uma solenidade na "Maison Chachá", uma enorme construção inacabada onde ele mora com oito mulheres e 23 filhos, Lula respondeu com um largo sorriso se tinha tido o corpo fechado com as rezas e batuques. Com a gargalhada, seguiu dançando no embalo de um grupo típico local e de mulheres africanas que dançavam, batiam palmas e entoavam ritimadamente um canto em que diziam: "brigado presidente Lulá". No final do dia Lula confessou que deixava Ouidah mais leve.

- Vocês estavam acompanhando o tempo todo. Acho que até vocês estão mais leves - disse o presidente. Em Ouidah existem dois portais que se abrem para o mar. O primeiro se chama "Portão do não-retorno". Dali partiram milhares de escravos para o Brasil e outras partes do mundo. O outro monumento se chama "Portão do Bom retorno" e é uma referência aos escravos que conseguiram retornar. Ou aos que o corpo não voltou, apenas o espirito. Lula depositou flores no primeiro.

Em seguida ele foi recebido na casa do vice-rei do Dahomé Julien de Souza, num cortejo formado por suas oito mulheres e negros africanos que os protegiam com duas tendas coloridas e bordadas. Tudo muito parecido com os hábitos dos antigos reinos africanos. O oitavo Chachá é reverenciado como o verdadeiro rei pela comunidade local. É um poderoso senhor de terras e dono de uma foturna de U$ 51 milhões. Mas para não pagar imposto nunca pintou seu palácio. O primeiro ato de Lula, entretanto, foi descerrar uma placa de inauguração da obra inacabada.

Desta vez Lula não chorou nem pediu perdão pelo grande número de escravos embarcados para o Brasil. Mas anunciou que seu governo faria tudo para ajudar o Benin, na área de assistência médica, agricultura, cultural e educacional, com o recebimento de jovens beninenses para estudar nas universidades brasileiras.

- O Brasil deve muito ao povo africano. Muitos homens e mulheres livres foram vendidos e comercializados como escravos na América. Lá, com sofrimento e trabalho, ajudaram a construir o meu país. Não adianta ficar só chorando o que aconteceu no passado. É preciso construir o futuro. Nunca mais o Brasil voltará as costas ao povo africano — disse Lula, sendo aplaudido e ovacionado com os gritos de guerra das famílias Silva e Souza presentes. Em Ouidah , no Museu Histórico, Lula inaugurou a exposição do antropólogo e fotógrafo brasileiro Milton Guran sobre a comunidade de descendentes brasileiros no Benin.

Imagens - Collor - Sarney - Lula - Dilma, todos adeptos do Ocultismo






































Bruno Guerreiro de Moraes, apenas alguém que faz um esforço extraordinariamente obstinado para pensar com clareza...

Tags: Fernando Collor,Magia Negra, Candomblé,Umbanda, Consagração, aos Orixás,Ocultista,Bruxo,Mago,sociedade secreta, macumba,macumbas,pai de santo, mãe de santo,sacerdote da magia,dilma,lula,Sarney,

23 comentários:

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 1:

‘Eu não gosto de política’, diz guru da família Sarney - Por Wilson Lima - iG Brasília | 17/05/2014 17:01

http://ultimosegundo.ig.com.br/politica/2014-05-17/eu-nao-gosto-de-politica-diz-guru-da-familia-sarney.html


Famoso pela relação próxima com políticos, pai-de-santo Bita do Barão, que atua em Codó, no Maranhão, é amigo de José Sarney e diz ser ligado à "maioria" dos atuais governadores

Quem anda pelas ruas da cidade de Codó, distante 292 quilômetros da capital do Maranhão, São Luís, encontra algumas lojas especializadas em produtos esotéricos. Dificilmente, entretanto, irá perceber que em uma delas atende o pai-de-santo mais famoso entre empresários e políticos: Wilson Nonato de Souza, o Bita do Barão, com idade estimada entre 90 e 105 anos de vida - até hoje, nem ele revela, nem se sabe ao certo quantos anos de fato tem.

Leia também: Para governar sem Sarney, ‘nova política’ de Campos terá de unir PT e PSDB

Wilson Lima/iG
Wilson Nonato de Souza, o Bita do Barão, pai-de-santo preferido de José Sarney


Bita é conhecido nacionalmente por sua proximidade com políticos influentes, como o senador José Sarney (PMDB-AP) – de quem se diz próximo desde a adolescência – , ou Roseana Sarney (PMDB-MA), filha do ex-presidente. Um dos netos de Roseana, por exemplo, é apadrinhado por Bita, assim como uma das netas de Bita tem como madrinha a própria Roseana. “Conheci Sarney quando adolescente, em São Luís. Eu ainda nem sabia o que era a vida adulta”, brinca Bita.

O ex-presidente Fernando Collor de Mello (PTB-AL), reza a lenda, também seria próximo ao pai-de-santo, além da “maioria” dos governadores, deputados federais, deputados estaduais, empresários e afins. “Sou amigo de grande parte dos atuais governadores”, revela ao iG, sem citar nomes. O que se diz é que, coincidência ou não, a procura maior pelo umbandista ocorre justamente nos anos eleitorais.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 2:

Partidário das chamadas “ciências ocultas”, Bita é tido como um sujeito simples e tem relação com o terecô, religião de origem africana costumeiramente associada à região de Codó. Ele atende em um escritório no centro da cidade, próximo ao mercado e em frente a um hotel de sua propriedade, enfeitado com imagens dele com a família Sarney e com dois certificados de santidade, um deles assinado pelo hoje santo João Paulo II e outro por Bento XVI.

Discreto, Bita não revela quem o procura ou o procurou para pedir ajuda espiritual. Dizem que é segredo de Estado, embora os mais próximos afirmem que ele seria o pai-de-santo oficial da família Sarney e de alguns correligionários, como o senador João Alberto (PMDB-MA). Uma das lendas que o cercam diz que, em 1985, os tambores de Codó orquestrados por Bita teriam soado durante sete dias antes do falecimento de Tancredo Neves, possibilitando a posse do hoje senador José Sarney na Presidência. Os dois lados, naturalmente, negam qualquer relação entre os episódios. Mas a proximidade de Bita com a família Sarney lhe rendeu até uma condecoração, em 1988, como comendador da República Federativa do Brasil.

Quem trabalha no terreiro comandado por Bita conta que João Alberto está entre os que prestam uma visita de cortesia ao pai-de-santo semanalmente. E que, somente em 2014, a família Sarney teria tido pelo menos quatro encontros com ele. Um deles, supostamente, teria ocorrido na sede do governo do Estado, o Palácio dos Leões. Outro que já foi visto em dias de festa é o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão (PMDB).

Este ano, por exemplo, Bita aconselhou Roseana a deixar a política de lado e cuidar um pouco mais da saúde, dos filhos e dos netos. Coincidência ou não, a governadora maranhense, mesmo contra a vontade do pai, não disputará o Senado e pode encerrar a carreira no final do ano. Se bem que Bita não acredita muito nessa tese. “Ela tem a política nas veias”, diz o pai-de-santo, que, apesar dessa relação próxima com políticos, se classifica como um homem avesso ao processo partidário. “Eu não gosto da política. Eu nem sempre saiu (sic) para votar.”

As garrafadas de Bita do Barão, pai de santo preferido de José Sarney


A consulta com Bita do Barão custa R$ 400. Às quartas-feiras, ele presta serviços comunitários e atende pessoas carentes gratuitamente. Gente como a dona de casa Luana Rodrigues Alvarenga, que dizia sofrer de fortes dores no corpo até conhecer Bita do Barão. Ela também procurou o médium João de Deus, que atende na cidade de Abadiânia, a 78 quilômetros do Distrito Federal, antes de se consultar com Bita. Segundo Luana, as dores foram embora apenas após os trabalhos de Bita. “Acho que não era o caso de uma operação espiritual.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 3:

Por isso o Bita deu mais certo”, relata. Ainda na lista de ações do umbandista, estão situações como a oração pela Seleção Brasileira na Copa de 2002 e milagres concedidos a empresários.

Sua casa de artigos esotéricos vende um pouco de tudo: velas e garrafas com os chamados “banhos” (uma espécie de remédio espiritual) para várias situações na vida, desde melhor a situação financeira até trazer a pessoa amada. Para este último caso, ele indica uma poção infalível: “corre atrás de mim”.

Leia tudo sobre: Bita do Barão, Sarney:

http://ultimosegundo.ig.com.br/noticias/Bita%20do%20Bar%C3%A3o

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Critica contra a Rede Globo:

Em 1989, a Rede Globo editava o último debate antes das eleições, a fim de alavancar a candidatura de Fernando Collor de Melo.

Em 2005, a ex-esposa de Collor se converte e resolve "salvar almas para Jesus", junto à Igreja Universal do Reino de Deus. Em 2008, ela relata os casos de "magia negra" praticados pelo marido à Folha Universal. A Globo não se interessa pelo caso.

Em 2012, Collor, que é senador eleito no Alagoas, dirige duas baterias da CPI do Cachoeira, investigando a ligação do bicheiro com a Revista Veja -- coisa que atinge a Globo, coleguinha da Veja no "PIG". (Partido da Imprensa Golpista)

Então a Globo AGORA resolve entrevistar Rosane, deturpando a imagem das religiões afro-brasileiras, massageando a cabeça oca do seu novo alvo, a massa evangélica, e de quebra assumindo uma posição contrária ao ex-queridinho Collor, mostrando o que aparentemente todos já sabiam a seu respeito, exceto, é claro, os telespectadores do SBT, que num TOP 100, elegeram o senador como um dos maiores brasileiros de todos os tempos.

Alienação, a gente vê por aqui.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

A anunciada entrevista da ex-primeira-dama Rosane Collor de Mello ao Fantástico, da Globo, decepcionou quem esperava alguma revelação bombástica sobre o ex-marido, Fernando Collor, afastado da Presidência por impeachment em 1992. Além de divulgar o livro que escreve em parceria com um jornalista sobre a sua relação com Collor e o período que viveu junto ao poder, Rosane apenas desfilou informações e opiniões curiosas como a de que o ex-marido encomendava rituais de magia negra na Casa da Dinda, a residência particular onde morava em Brasília quando presidente; que esses rituais, feitos para defendê-lo de adversários políticos, eram regados pelo sangue de vacas abatidas em sacrifício, e que a pensão recebida por ela, de 18.000 reais, não seria justa.

"Tenho amiga que não foi casada com um ex-presidente nem com um senador da República e recebe 40.000 reais", disse a ex-primeira-dama, que briga na Justiça por um valor maior. Ao que tudo indica, Rosane, que hoje é evangélica, não está livre das tentações materiais.

A ex-primeira-dama, aliás, atribui à religião o fato de ter sobrevivido ao que chama de "maldição do Collor". Questionada pela jornalista Renata Ceribelli sobre o que seria a tal "maldição do Collor", Rosane lembrou o destino trágico dos personagens que confrontaram o ex-presidente. Caso de seu irmão Pedro Collor, que o denunciou à revista VEJA em maio de 1992 e morreu dois anos depois de um câncer fulminante, e de Elma Farias, a mulher de Paulo César (PC) Farias, ex-tesoureiro de campanha do alagoano. Quando PC passou a protagonizar notícias de corrupção, Elma deu uma entrevista dizendo que ele tinha um "chefe maior". Morreu em julho de 1994, oficialmente de edema pulmonar.

Nesse momento, a entrevista parecia esquentar. "Eu não acredito em coincidência", disse Rosane, que definiria como "estranha" a forma como morreram "pessoas que foram contra" seu ex-marido. "É a maldição do Collor", disse, para em seguida mudar de tom e dissipar qualquer possibilidade de ataque sério contra o ex, com quem foi casada por 22 anos e se divorciou há sete. "Mas jamais vou afirmar que o Fernando fez algum trabalho para que ela fosse morta".

O termo "trabalho" foi utilizado outras vezes por Rosane durante a entrevista, quando ela se referia aos rituais de magia negra encomendados por Collor a Maria Cecília, hoje uma pastora evangélica que teria sido salva de um fim "estranho", assim como a ex-primeira-dama, pela religião. "Eu não acredito em coincidência. Acredito em Jesuicidência. Eu e Maria Cecília estamos vivas porque acreditamos em Jesus".

No geral, Rosane poupou Collor de denúncias graves. Ela apenas confirmou que ele mentiu quando disse, à época em que passou a ser alvo de acusações de corrupção, que não tinha contato com o ex-tesoureiro de sua campanha, PC Farias, havia dois anos. Nada que mude a triste história recente do Brasil.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Lula Macumbeiro de mão cheia:

Presidente participa de ritual vodu em Benin, na África, e se diz ''mais leve''

OUIDAH, BENIN - Com o Portal do Não Retorno ao fundo, no vilarejo praiano de Ouidá, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva ganhou ontem uma ajuda contra a ''urucubaca'' que diz atrapalhar o seu governo. Esteve num ritual de vodu, fechou o corpo e afirmou que ficou ''mais leve''.

- Vocês participaram junto comigo, vocês viram que... até vocês estão mais leves - afirmou o presidente.

Em Benin, cerca de 60% da população é adepta do culto.

Ouidah é a principal cidade do Benin - de onde os escravos partiam principalmente para o Brasil. O Portal do Não Retorno é um monumento construído em 1995 para lembrar o que sentiam os que eram enviados para longe.

Logo em seguida, Lula assistiu ao ritual de vodu. Na cerimônia, homens ficam sob uma espécie de cabana de palha e dançam. Segundo uma moradora explicou ao presidente, por meio de uma intérprete, os espíritos podem se transformar em qualquer coisa para se proteger. Lula ficou interessado. Brincou se podia ''abrir para ver o que tem dentro'' das cabanas.

Após a cerimônia, Lula se encontrou com o oitavo chachá, Feliciano Julião de Souza. O chachá só existe no Benin. Criado em 1818, representa antigos escravos retornados e que se uniram a já extintos traficantes de negros. Segundo estudiosos, é uma forma de tentar apagar a escravidão.

Lula fez um breve discurso para cerca de 200 pessoas na casa do chachá, em Ouidah. Não pediu desculpas, como fizera outras vezes, mas reconheceu o fardo da escravidão.

- Não adianta agora ficar apenas chorando o que aconteceu no passado. É preciso pensar em construir o futuro.

Em Moscou, o ministro da Fazenda, Antonio Palocci, defendeu o anúncio da candidatura à reeleição de Lula antes de junho, contrariando a vontade do presidente de retardar a decisão. Palocci negou também que deixará o cargo para assumir a coordenação da campanha ou outro posto no governo, assegurando que fica à frente da economia até o final da gestão.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Fonte: http://www.jornalopcao.com.br/colunas-e-blogs/imprensa/ex-mulher-garante-que-fernando-collor-e-aficionado-por-magia-negra-20745/

Ex-mulher garante que Fernando Collor é aficionado por magia negra.

O ex-presidente Fernando Collor não discute o assunto. Mas há muito comenta-se que a­precia, ou apreciava, magia negra. “Ao longo de todo o tempo em que estivemos casados, Fernando se dedicou a ri­tuais de magia negra”, garante Ro­sane Malta no livro “Tudo o Que Vi e Vivi” (Leya, 222 páginas).

Certa vez, logo depois de casados, Fernando Collor teria levado Rosane Malta a um terreiro. “Fomos a um pai de santo que bebeu umas coisas esquisitas, disse algumas palavras e determinou um dia que não tivéssemos ‘contato’, ou seja, não poderíamos ter relações sexuais. Fomos proibidos, também, de comer carne por um dia. Eu segui as orientações”.

Depois o casal descobriu Mãe Cecília, “a mãe de santo mais conhecida de Alagoas”. “Íamos ao terreiro mais ou menos uma vez por mês, mas, sempre que queria algo, Fernando ligava para a mãe de santo e ela dizia o que precisava ser feito para atingir seus objetivos. Dali [era governador de Alagoas] até a eleição para a Presidência, Fernando não vivia sem as orientações daquela mulher. Usava até as cores de roupa escolhidas por ela. No dia da posse, ele subiu a rampa do Palácio do Planalto vestindo branco por determinação dela. A Mãe Cecília também passou a frequentar o Palácio, aonde ia para receber entidades (os espíritos) que falavam com o presidente.”

Na campanha presidencial de 1989, quando Silvio Santos apareceu bem nas pesquisas, Mãe Cecília foi convocada para “ajeitar” as coisas. “Meu marido pediu pra mãe de santo que empregasse todos os meios para barrar seu adversário. (…) Cecília fez um trabalho que consistia em colocar uma espécie de amuleto, que eles chamavam de azougue, dentro da boca de sete defuntos recém-enterrados no cemitério”, revela Rosane Malta. A Justiça impugnou a candidatura de Silvio Santos.

“Cecília me contou que, certa vez, fez um trabalho para Fer­nando envolvendo fetos humanos. Ele pegou filhas de santo grávidas, fez com que abortassem e sacrificou os fetos para dar às entidades”, conta Rosane Malta. A mãe de santo matava búfalos, macacos, bodes e galinhas. “Quanto maior o animal, mais caro ficava. Muitas vezes, Fer­nando pagava os trabalhos em dólar. Ele gastava muito, muito mesmo com aquelas práticas.”

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

http://revistamarieclaire.globo.com/Revista/Common/0,,ERT313719-17735,00.html

"Thereza não fazia o tipo de Collor. Ele é que fazia o dela", afirma Rosane Collor
A ex-primeira-dama revela outras informações de bastidores da Casa da Dinda e afirma que o filho de PC vai à Brasília até hoje receber dinheiro de Collor. Rosane ainda diz que a fé a salvou da depressão em que caiu ao se separar do marido. Vinte anos depois de deixar a cena política, ela volta ao noticiário para reivindicar sua parte dos bens e divulgar a biografia que lançará nos próximos meses. Aqui, a intimidade de uma mulher ferida e com sede de vingança

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 1:

26/09/2006 – POLÍTICA - Ex-mãe de santo Marilia Cecilia revela atos macabros feitos por Fernando Collor e Rosane Collor

Entrevista por, Gerônimo Vicente:

Violação de túmulos, compra de fetos para realização de despachos, sacrifício de animais, vodu e tudo o que se entende de coisa macabra rondou os porões do Palácio dos Martírios e da Casa da Dinda, em Brasília, na época em que Fernando Collor foi governador do Estado e presidente da República. Quem abriu o jogo em entrevista exclusiva à Tribuna foi a ex-mãe-de-santo e hoje missionária Maria Cecília da Silva, 45 anos. Ela conta todos os bastidores dos momentos de magia negra também chamada de "obrigações". O ex-presidente ajudou-a até a montar um terreiro de candomblé em Arapiraca e lhe abasteceu com casas, carros, dinheiro em contas bancárias e até gado Nelore quando pagava suas obrigações. Cecília, que chegou a fazer despacho para que Silvio Santos fosse assassinado, já que concorria com Collor em 89, hoje lança o seu terceiro CD que conta sua trajetória para comemorar 12 anos em que se converteu ao evangelho.

Como é este CD que a senhora esta lançando hoje?

Maria Cecília: Estou lançando meu terceiro CD contando algo do que o senhor Jesus tem feito e transformado minha vida. Hoje sou missionária, prego a palavra de Deus que tem me abençoado constantemente. O CD é um resumo das benções, das realizações que o nosso Deus prega em nossas vidas.

Como era sua vida antes?

Maria Cecília: Minha vida antes, eu fui uma mulher conhecida como mãe Cecília. Vivi 19 anos e sete meses nas trevas sendo dona de um centro espírita que recebia políticos e que fizeram aquela mulher conhecida como mãe Cecília chegar ao Governo de Alagoas e à Presidência da República. Mas, um dia a história da minha vida foi modificada e um dia eu aceitei Jesus. No dia 30 de setembro, estou completando 12 anos que me converti, que aceitei Jesus que deixei o império das trevas. Passei determinado tempo fora de Alagoas e agora retornei, estou fazendo a obra e Deus tem me abençoado e por isso estou lançando este CD.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 2:

Porque a senhora abandonou o caminho das trevas?

Maria Cecília: Eu abandonei o caminho das trevas porque achava que tinha tudo. Não faltava dinheiro, não faltava colégios para os meus filhos, tinha uma vida assim, do que queria eu comprava, carros, contas bancárias e atendendo a muitas pessoas da elite. A minha vida financeira foi cheia de coisas que eu achava que eram boas. Depois, eu descobri que eu era um saco vazio. Fui para o alcoolismo, fui para a depressão, fui ao fundo do poço e vi que o alcoolismo e as trevas não significavam nada para mim, então eu queria algo para mim para os meus netos, então procurei os alcoólicos anônimos, passei três meses no AA, mas me sobrava algo e descobri que era Jesus, que tem sido o meu medicamento e meu médico e tudo de bom na minha vida.

Como a senhora começou?

Os meus avós eram espíritas e resolveram medir a minha mediunidade e cheguei a ficar doente e ficar no leito três meses e sete dias e fiquei sem nada fazer, o marido nas mãos do agiota e em meio esta situação difícil eu fui levada para um centro espírita para receber as obrigações e me tornar uma yalorixá que é o nome que se dá a uma mãe de santo. As obrigações foram de 21 dias e depois sai apta a abrir um terreiro de macumba, que em Arapiraca foi chamado o Império das Trevas, inaugurado pela então primeira-dama de Alagoas, senhora Rosane Collor. Na época, os recursos para que fossem feito o terreiro de macumba vieram do Governo do Estado, porque estava envolvida nas trevas mas não tinha lugar para trabalhar, era época de política, eu conheci Rosane Collor, depois o ex-esposo dela, [Fernando Collor de Melo] comecei a trabalhar para eles aí a coisa mudou. Foram muitos trabalhos feitos, obrigações para ele e para ela e aí fiquei conhecida como a mãe Cecília, a guru da ex-primeira dama e do ex-presidente Collor. Para mim aquela época tava tudo bem porque achava que era uma mulher que tinha tudo, estava no auge.
Como se deu esta aproximação como o ex-presidente ou então governador na época?

Maria Cecília: A aproximação deu-se através da política. Eu estava em um comício em Arapiraca e um deputado estadual amigo meu, apresentou-me à primeira dama e através dela conheci o ex-presidente e a nossa amizade ficou muito forte a tal ponto deles passarem a ser padrinhos da minha filha Daiane.

Como se deu esta ajuda ao seu centro espírita pelo Governo do Estado?
Maria Cecília: Eu precisava abrir o centro espírita, conversei com a primeira-dama e ela me perguntou o que precisava e fizesse uma relação do que precisava. Fiz e entreguei nas mãos dela e após dois dias, estava chegando todo material; uma construção de três ou quatro meses em 45 dias estava pronta. Dai foi inaugurado e comecei a atender diariamente de 20 a 30 pessoas. E quando o povo soube que ali atendia pessoas famosas vinha gente de todos os lugares.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 3:

Collor freqüentava muito o terreiro?

Maria Cecília: Ele tinha todas as obrigações da mãe Cecília, não tem como ele mentir, nem omitir. Hoje não sei como encontra-se a vida dele, pouco importa. O que me importa é que um dia a profecia seja cumprida, assim como foi cumprida na vida de Rosane Collor que hoje está nos braços de Jesus e está abençoada. Tenho orado para que ele se converta. Mesmo que ele não tenha dado ouvido a mim na campanha passada (para governador) que ele disse que eu detonei a campanha dele. Ele disse que perdeu a eleição por minha culpa. Eu estava em Vitória-ES nem sabia que ele era candidato a governador.
A ex-primeira-dama lhe procurou para saber alguma coisa?

Maria Cecília: Me procurou e foi aí que soube que ele me proibiu de entrar na casa dele na Gruta. Mas fui lá conversei com Rosane e ela me deu um crédito de confiança. Como sou uma mulher mudada, já entrei naquela casa para desfazer o império das trevas deixada pela mãe Cecília que foi ali fazer coisas que desagradavam os olhos de Deus. Hoje estou ao lado da ex-esposa dele, como missionária pregando a palavra de Deus.

Foi a senhora que convenceu a ex-primeira-dama a ser evangélica?

Maria Cecília: Interessante que um dia eu a procurei, já convertida, e ela não entendia ser cristã e disse que um dia nós duas iríamos entender. Depois ela me procurou já convertida.

A senhora chegou a subir a rampa do Planalto à época?

Maria Cecília: É verdade, fui a única macumbeira na história da República que subiu a rampa do Palácio do Planalto ao lado de um presidente da República, fazendo um pacto que ele tinha prometido. Isso foi um pacto, um compromisso assumido pelas entidades que quando ele ganhasse para presidente, ele teria que fazer aquilo ali e ele quebrou o protocolo presidencial e fez... Ele tem mais que arcar com aquilo que ele autorizou um dia. Uma revista fez uma matéria sobre isso, quando eu estava em Vitória. Eu não sabia que ele era candidato ao governo.

Nas consultas que ele fazia, que tipo de trabalhos pedia e a quem se destinava estes trabalhos?

Maria Cecília: Era em época de política, para se ganhar eleição, para que a 100 metros da urna dar um branco na mente da pessoa e ela perder o número do candidato e o que vem à mente é aquilo que as entidades pediam, trabalho para atrapalhar a vida das pessoas, para ser bem rápida: trabalhos que não prestavam.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 4:

Ele tinha alguma contrapartida nesses trabalhos, tinha que dar alguma coisa?

Maria Cecília: Com certeza. Todos os trabalhos ele teria que dar o que os demônios sempre querem, que é sangue que eles chamam "menga". Ninguém que está no outro lado faz trabalho sem ter bode, sem ter galinha, sem ter guiné, sem ter gado Nelore. A mãe Cecília fez diversos trabalhos com gado Nelore que é o mais caro que tinha, porque o problema não era o dinheiro que era de rolo, era da Nação, o dinheiro vinha se possível de Scania (carreta).

Qual foi a coisa mais cara que ele lhe deu para fazer trabalhos?

Maria Cecília: Gado Nelore e todos os tipos de animais. Todos os trabalhos eram feitos consagrados aos demônios, até mesmo para se chegar à Presidência da República que foram os mais pesados.

Quais foram os tipos de trabalhos mais estranhos que a senhora considerou na época?

Maria Cecília: Os mais estranhos são aqueles que as pessoas vão buscar ossos no cemitério, que se dorme no cemitério de 6h da noite às 6h da manhã.

Aconteceu isso com Fernando Collor?

Maria Cecília: Com certeza. Aconteceu para acontecer algo na vida de Fernando Collor. Era o trabalho que tinha que ser feito daquele jeito.

Becky disse...

que já está lendo este testemunho hoje deve por favor comemorar comigo e minha família, porque tudo começou como uma brincadeira para algumas pessoas e outros disseram que era impossível. meu nome é Juan eu vivo em Chicago i felizmente estou casado e tem dois filhos e uma esposa adorável algo terrível acontecer com a minha família ao longo da linha, eu perdi meu emprego e minha esposa embalado fora da minha casa porque eu era incapaz de cuidar dela e meus filhos naquele momento particular. i gerenciar todo através de cinco anos, nenhum esposa para me apoiar para cuidar dos filhos e não vir um dia fiel que eu nunca vou esquecer na minha vida que eu conheci um velho amigo que eu explicar todas as minhas dificuldades, e ele me levou para um lançador de magias e e o nome do templo é chamado, DR OKORO, eu era garantir que tudo vai ficar bem e minha esposa vai voltar para mim após a maravilhosa obra de Dr. Okorospelltemple, minha esposa voltou para mim e hoje eu sou um dos homens mais ricos no meu país. i aconselhá-lo se você tem qualquer problema e-mail dele com este e-mail: dr.okorospelltemple01@gmail.com e você terá o melhor resultado. levar as coisas para concedido e ele vai ser tirar de você. Desejo a todos o melhor.

Entrar em contato com Dr. OKORO em: dr.okorospelltemple01@gmail.com Você também pode chamá-lo em seu número de telefone +2348110496023

Dr. OKORO em: dr.okorospelltemple01@gmail.com

Atenciosamente,
Juan.

Anônimo disse...

Estava com a vida arruinada, fui em várias igrejas e nada mudava. Quando estava prestes a desistir de viver encontrei ajuda na magia. Em menos de um ano minha vida deu uma virada total, hoje sou rica como queria tendo tudo do bom e do melhor, o que pedi recebi. Cumpro com prazer: sirvo ás entidades e a elas dou o meu melhor. Nunca me arrependi, esses politicos só caem quando pisam na bola, se fizerem direito nunca ninguém conseguirá atingir. Nesse mundo político há uma guerra de farofas e quem faz melhor e sabe agradar os deuses é quem ganha! game over

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

PF descobre despacho de macumba na casa de Collor contra Janot, O Globo:
http://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/pf-descobre-despacho-de-macumba-na-casa-de-collor-contra-janot.html

Em 1992 não deu muito certo, mas Fernando Collor ainda aposta em expedientes nada terrenos para se livrar de encrencas.

Na última vez em que esteve em sua casa, em julho, a PF encontrou um despacho de macumba endereçado a Rodrigo Janot e Fábio George da Silva, o homem-forte de Janot no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

Numa mesa, os agentes encontraram uma foto do conselho do CNMP com os rostos de Janot e de George assinalados num círculo feito a caneta. Acima da foto, numa folha de papel com o timbre do Senado, os nomes de vários orixás: Iemanjá, Elegbara, Oxalá, Ogum, entre outros.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Collor diz que País reescreveu a história ao inocentá-lo, http://www.jcnet.com.br/Nacional/2014/04/collor-diz-que-pais-reescreveu-a-historia-ao-inocentalo.html

Ao subir na tribuna do Senado nesta segunda-feira (28) para comemorar sua absolvição pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) criticou o presidente da corte, Joaquim Barbosa, e disse que o tribunal "reescreveu a história do país" ao inocentá-lo dos crimes que resultaram no seu impeachment da Presidência da República, em 1992.

Collor classificou de "lamentável" a postura de Barbosa, na semana passada, ao final do julgamento da ação em que era acusado pelo Ministério Público de participação em esquema de desvio de recursos por meio de contratos da Presidência com agências de publicidade.

Ao final do julgamento em que Collor foi absolvido por unanimidade Barbosa criticou a morosidade da Justiça brasileira e afirmou que o processo passou 23 anos tramitando em diferentes instâncias da Justiça "com tropeços" e com "mil dificuldades".

"Se no Brasil a Justiça como um todo padece de letargia, como ele próprio [Barbosa] reconheceu ao final de meu julgamento, o presidente da mais alta corte judicial parece de liturgia. O senhor presidente da Suprema Corte do país tem uma carência de liturgia para o exercício do seu cargo", atacou Collor.

O senador disse que, mais grave do que "se confundir ou declarar o resultado do julgamento", foi Barbosa resumir "de forma desmerecedora e embaraçosa" o enredo da ação e do julgamento, "deturpando os fatos".

"A que crimes se refere o presidente do STF? De que provas fala o senhor, senhor ministro Joaquim Barbosa? Que ordens ou determinações esperava encontrar o senhor ministro se todos os acusados foram absolvidos, inocentados por falta de provas. A que fatos o ministro Joaquim Barbosa alega? Sinceramente, não é esta a conduta, a razoabilidade que se esfera de um chefe de Poder da República."

Collor disse que "suportou" nos últimos 23 anos todas as acusações relativas ao período em que foi presidente da República, mas que agora o país foi "passado a limpo" com a decisão do STF de inocentá-lo."

"Depois de mais de duas décadas de expectativas e inquietações pelas injustiças a mim cometidas, cabe a perguntar: quem poderá me devolver tudo aquilo que perdi? A começar pelo meu mandato presidencial e compromisso público que assumi. A tranquilidade que perdi, a retratação que todo ser humano merece a ser prejulgado sem julgamento, vitimado sem dolo e responsabilizado por atos e fatos inventados e versões forjadas."

Emocionado, Collor quase chegou às lágrimas ao falar de seu passado depois que deixou a Presidência da República. O senador disse que foi o homem público "mais investigado" desde a instauração da República no país e, agora, está absolvido de todas as acusações. "Estou inocentado de todas as delações. A ninguém é mais dado o direito, salvo por reiterada má fé, de dizer o contrário ou sequer fazer meras ilações."

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Sobre Magia Negra, Pessoa por Email:

Há mais ou menos 5 anos tive minha vida totalmente destruída, muitas pessoas me disseram ser obra de uma Magia Negra, porque a pessoa que “em tese” fez isso, tinha acesso a tudo na minha casa, certa vez levou um vidro com formigas com asa vivas orientando minha irmã para colocá-las vivas em chocolate derretido, depois no freezer e servir para meu cunhado como chocolate crocante, disse que era para curar asma e que dava para o marido dela tb, depois que a pessoa foi embora eu e minha irmã jogamos no vaso sanitário e demos descarga, imagina dar aquilo para meu cunhado. Me disseram que a Magia foi feita para me separar do meu ex namorado que era irmão do meu cunhado, e que era pra me matar se eu não morresse, nunca mais viveria um amor, se alguém me amasse eu não o amaria e se eu amasse alguém então ele não me amaria, a magiaem parte foi desfeita ou acreditei que sim pq de fato os sintomas (vômitos) que tinha graças a Deus desapareceram. Eu vomitava o dia todo umas seis vezes por dia muitas vezes em jejum, sem forças pra me levantar, cheguei a pesar 38kg. Meu ex terminou comigo do nada de uma hora pra outra, mas não desconfiei de nada pq continuamos amigos, ele me ligava umas 10 vezes por dia, me envia SMS e se eu entrava na net, já ia bater papo comigo. No dia que terminou foi por telefone, estava estranho, chorando e estava na cidade dessa pessoa. Ele de fato só mudou mesmo no dia do batizado do nosso afilhado, parecia outra pessoa, nem olhou na minha cara, parecia ter asco de mim, foi muito constrangedor pq tds éramos de uma mesma família e tds me olhavam e eu tentava parecer normal. Até que essa pessoa veio e disse a minha mãe que ele havia conhecido uma moça naquela semana mas que não queria teretete pro lado dela pq não tinha nd haver com isso. No batizado ela não parou de fazer carinho no meu cabelo e uma hora minha mãe pediu que eu me afastasse um pouco dela (estranhei pq monha mãe não fala nd, não repara em ninguém, nem fala mal) só depois qdo td acabou é que minha mãe comentou sobre o que ela havia dito. Nem sei pq, já estávamos separados ele podia namorar quem quisesse, só que depois do batizado começaram os vômitos, emagreci demais e fui fazer consultas com médicos e até psicólogos pq me sentia fraca, desanimada e só qdo foi descartada a parte médica procurei ajuda espiritual, lembrei que a mãe dela estivera em minha casa uma semana antes do término do meu nsmoro por telefone, e fomos juntando outras situações, foi muito difícil pq foi feito por alguém que amo muito, minha família ficou dividida, quase enlouqueci pq acreditar que o mal vem de alguém que vc confiou como mãe por td vida é devastador. Mas mesmo a dita Magia sendo“desfeita” não consegui ter de volta tudo que tiraram de mim. Tiraram meu amor, causaram e ainda causam muita briga familiar, perdi td que possuía de material, não felizes de me separar do homem que amei (pq hj ele está casado com a tal moça, preparada p ele), vivendo com ela os planos que fizemos juntos, ainda causaram a separação da minha irmã, só que no caso deles foi o oposto meu cunhado não queria separar, mas minha irmã tem horror dele e nesse meio tempo reapareceu o 1º namorado dela depois de 25 anos sem se ver, eles saíram algumas vezes ela ficou louca pra separar fez um péssimo acordo de divórcio e depois de assinado o tal 1º namorado sumiu. Escolheram pessoas a dedo para eles, agora meu ex cunhado namora com uma manicure e a mãe já foi acusada até de pedofilia. Nossa vida foi destruída. Os sogros da minha irmã que adoravam ela, hj a odeiam, eles não suportavam as pessoas que me enviaram esse trabalho, hj é o amor da vida deles. Estou cansada de orar, rezar, pedir a Deus, algumas pessoas me disseram que para interromper tudo isso teria que fazer o mesmo que fizeram, me perdoe não quero ser desrespeitosa, mas jamais me vi utilizando esses meios, sou kardecista, mas percebi depois de tanto clamar que estou lutando com estilingue contra tiro de canhão.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Sobre Magia Negra, parte 2 - Pessoa por Email:

Cheguei a namorar um homem maravilhoso depois de tudo isso, não era a paixão da minha vida, mas um amor construído, mas minha irmã ficou tão enlouquecida qdo o 1º namorado sumiu que fez da minha vida um inferno, acabei dividindo minha dor com ele que tb é kardecista, mas chegou um momento que nem eu mesma estava agüentado, até violência física da minha irmã em relação a mim teve. E qdo decidi vender meu carro para dar o dinheiro para minha irmã montar um apto, pq ela queria, meu namorado foi contra e como vendi por não suportar as loucuras na minha casa terminamos. Não foi pelo $ do carro sou professora aposentada, meu ex namorado ganhava bem mais que eu, ele só não concordava que eu cedesse a tudo. Quero minha vida de volta, quero meu amor de volta, mas não quero fazer nada para meu ex ele é muito correto e espiritualmente forte, queria que ele me perdoasse por ter sido fraca, ter cedido tanto, que voltássemos por amor, sei que ele não namorou ninguém depois de mim, que nosso amor era verdadeiro.. O 1º que hj está casado, dizia que eu era a luz da vida dele, pois ele havia sido traído estava muito deprimido, não tinha mais vontade pra nada, viramos amigos nessa fase e depois de um tempo começamos a namorar, ele dizia que não teria retomado a carreira, superado o medo de gostar de alguém novamente, de confiar, antes da minha presença na vida dele, o que sobrou de tudo isso? Asco, é o que ele passou a sentir por mim, mas está casado e se Deus não permitiu a volta enqto namoravam não quero destruir a vida dele, não sei se suportaria ter sido traído e agora se separar mesmo de alguém que usou o mal para tê-lo, está cego, então está feliz. Decidi que agora quero tudo de volta,ser amada e amar novamente, quero que o mesmo aconteça pra minha irmã, quero minha família unida como sempre foi. A única coisa má que desejo fazer e nem sei se é má e que quero separar a mulher que fez essa magia pra mim do marido dela, para que ela sinta o mesmo que eu senti, que ele tenha repulsa dela, nojo, asco, que ele a deixe com o mínimo possível assim como foi a separação da minha irmã, pois tendo tudo ela teve tempo para pensar em fazer o mal, que trabalhe como eu sempre trabalhei a vida toda. Quero que os sogros dela e o marido ouçam e vejam quem é ela na verdade, pq os chama de negros fedidos (perdão a fala é dela) e é horrível, diz que não os suporta e tem nojo de entrar na mesma piscina que eles e eles hj a tratam como uma rainha, a nora do ano. Quero que essa mulher que está com meu cunhado seja separada dele, que ele tenha nojo dela, voltar com minha irmã como antes só se for da vontade de Deus e para ambos serem felizes e que o asco que minha irmã sente por ele seja retirado. Por fim quero minha vida financeira e da minha família de volta, que seja restituído tudo que nos levaram, hj entra 100 e sai 1000, tinha um carro importado, um bom salário, minha casa. Hj ando a pé, moro num quarto com banheiro e preciso de um emprego para restaurar minha vida material, sentimental e familiar. Já que minha única saída é me defender com as mesmas armas que me atacam, então quero tudo de volta, não consigo conviver mais com tanta maldade, cinismo, destruição da minha família (me refiro aos laços de amor e união que sempre foram nossa maior herança), até isso foi quebrado, nos voltamos uns contra os outros e essa dor é a mais pungente, nossos amigos de infância que conviveram conosco não acreditam no imenso desamor que se instalou em meu lar. Minha intenção é ter minha vida de volta, não desejo o mal

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Sobre Magia Negra, parte 3 - Pessoa por Email:

só que experimentem um pouco do tudo que fizeram, para não fazer ninguém mais passar pelo que estamos passando. Rezei e ainda rezo muito por essas pessoas, mas não posso aceitar essa maldade desproporcional e sem propósito de fato. Só que para a verdade aparecer, é preciso que os envolvidos se mostrem de fato, ou sejam vistos tal qual são, o porque de tudo isso, inveja. É bem difícil conviver com uma dor diária, das mentiras que foram repetidas tantas vezes que p todos viraram vd. Todos ficaram cegos, menos eu, minhamãezinha tem 80 anos, já não suporto vê-la sofrer e ser privada de coisas que lhe proporcionariam uma vida em paz. Tudo por motivo fútil, inveja. Podem me ajudar? Qto cobrariam pelo trabalho? Gostaria de estar presente no trabalho, não quero ser desrespeitosa, mas já levei muita rasteira online, parecem ser sérios por isso estou certa que minha presença não vai atrapalhar. Desde já, grata. Aguardo retorno, Roberta.


Resposta:

Viu... acho que demorou muito até esboçar alguma reação, acabou seguindo essas doutrinações alienadas do Kardecismo e ficou de braços cruzados só pedindo ajuda a Jesus, e aos Mentores de "luz" e a triste verdade é que nenhum deles fez nada por você. Jesus nunca existiu, o kardecismo não passa de cristianismo reformado, e você caiu na ladainha da conversinha torta dos espiritas como uma patinha.

Se tivesse esboçado reação desde o inicio, combatido fogo com fogo, magia com magia, talvez a sua queda não teria sido tão grande, mas não... ficou alienada rezando para jesus e esperando milagre cair do Céu.

Você pagou pela tolice de acreditar em alienações obvias que é o cristianismo, espiritismo, e todas essas religiões infantis. Foi vitima de magia negra de uma pessoa bem instruída, preparada e sensata, e a verdade é que essa pessoa te esmagou completamente.

Você foi derrota de cima a baixo, e de baixo a cima, levou uma goleada que foi um vexame, pior que os 7 há 1 do Brasil contra a Alemanha.

Sabe o que eu te aconselho? Reconheça a derrota fragorosa que sofreu, diga a si mesma que foi esmagada, e pisada, e foi sim derrotada completamente, reconheça a força esmagadora dessa moça que usou de magia. Esqueça esse ódio o orgulho, reconheça a força descomunal que essa moça e e seu feiticeiro tem, e faça por onde você.

Agora que viu da pior forma possível que cristianismo, espiritismo, não vale de nada, é tudo ilusão, estude você a magia verdadeira, estou falando de Candomblé, Umbanda, e também Vodu e Palomanhom, estude isso, se aproxime de pessoas que praticam, seja humilde, sirva e aprenda, e quem sabe depois de desencarnar poderá lá no plano astral se tornar uma mestra da magia verdadeira. Numa próxima encarnação poderá vir de outra forma, totalmente modificada, bem mais esperta, e ai sim terá uma vida bem mais útil.

Essa moça ai, que te derrotou completamente, merece admiração, e não ódio. Não bata de frente com ela de novo, ou sua miséria será ainda pior, melhor que vire amiga dela.

Conselho de um VERDADEIRO AMIGO!

Boa sorte...

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Pompagira, famosas que admitem receber ajuda de Pompagira e Exu para ter sucesso em todas as áreas:

- Juliana Paes, revela seu envolvimento com a umbanda, e pompagira: https://www.youtube.com/watch?v=v2aAp-aLHCA

- Sabrina Sato, se revela médium, incorpora pompagira: https://www.youtube.com/watch?v=-LWPVJB0BHI

- Ivete Sangalo "aparentemente" incorporando pompagira: https://www.youtube.com/watch?v=LYdwvv4Y3T4

- Anitta, a cantora, era evangélica, e deixou, para virar cantora multi milionária ocultista, como a Katy Perry: https://www.youtube.com/watch?v=38eIegRln0Q

- Cantora Paula Fernanda: https://www.youtube.com/watch?v=1aMc0yhnHkQ

Todos esses videos é de cristãos mal informados, mas mesmo assim eles passam informações uteis, essas moças todas que fazem sucesso estrondoso, elas que são fenômeno de popularidade, apelaram para as entidades guias, e isso explica por que o sucesso delas é tão formidável.

Todos esses casos é apenas uma pequena amostra, Vale muito a pena ter como aliados os guias, pela parte dos homens há muitos mais casos, os famosos que temos certeza é o Collor, José Sarney, Lula, Dilma, etc...

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 01: Pai de santo: “Rosane era quem pedia magia negra para Collor”: http://primeiraedicao.com.br/noticia/2012/08/17/pai-de-santo-rosane-era-quem-pedia-magia-negra-para-collor

A matéria está no Site do Diário de Pernambuco e tem combustível para tocar fogo na desavença alimentada por Rosane Malta com seu ex Fernando Collor. O texto de Tauan Saturnino inclui depoimento de um pai de santo de Olinda que garante: a magia negra para o ex-presdente era feita a pedido da primeira-dama Rosane Collor. Leia a íntegra:

"Numa casa grande e decorada com imagens de santos e entidades da umbanda, na periferia de Olinda, um homem risonho, de meia-idade, abre a porta. No interior da residência, Pai Ralf, nome usado por Ralf Genary nas sessões de atendimento espiritual, para em frente a um banner com uma foto onde ele aparece ladeado pelo casal Fernando e Rosane Collor, agora separado. Ambos, ele reforça, antigos clientes do terreiro. Dizendo atender ordens da entidade espiritual Maria Padilha, ele procurou o Diário para negar que Rosane, hoje evangélica, tenha, no passado, sido apenas uma espectadora de sessões de “macumba”, obrigada pelo ex-marido. Por muitos anos, ele garante, ela procurou os serviços do pai de santo em busca de poder e para se livrar de problemas com a Justiça. Os rituais envolviam a morte de animais e ocorreram entre 1993 e 1997.
Pai Ralf afirma ter sido procurado por Rosane para livrá-la de um processo de desvio de verba da antiga Legião Brasileira de Assistência (LBA), órgão do governo federal de caráter filantrópico presidido pelas primeiras-damas e extinto em 1995. Após este primeiro caso, o pai de santo diz ter se encontrado pessoalmente com Fernando Collor e se oferecido para livrá-lo do processo penal por corrupção passiva que respondia na época. Pai Ralf decidiu tornar o caso público após a entrevista dada por Rosane na TV, no mês de julho, quando ela detalhou os rituais e afirmou não ter envolvimento direto com as práticas de feitiçaria. Rosane briga na Justiça pelo aumento da pensão, de R$ 16 mil para R$ 40 mil.

Pai Ralf diz ter conhecido Rosane por intermédio de Suzana Marcolino, namorada de Paulo César Farias, tesoureiro da campanha de Collor à presidência e um dos pivôs do escândalo que levou o ex-presidente ao impeachment. “Na época em que Collor foi afastado, eu tive uma visão dele deixando a presidência e sendo atingido por ovos podres. No mesmo período, fui atender em um salão de beleza de Maceió e conheci Suzana Marcolino, aquela que morreu com PC Farias. Ela disse que uma amiga de Rosane gostaria que eu fizesse uns trabalhos e então descobri que era a própria Rosane que queria meus serviços para absolvê-la no processo da LBA. Como pagamento, eu pedi para ajudar Fernando Collor, que estava na lama”, disse o pai de santo.

Bruno Guerreiro de Moraes disse...

Parte 02: Pai de santo: "Rosane era quem pedia magia negra para Collor", http://primeiraedicao.com.br/noticia/2012/08/17/pai-de-santo-rosane-era-quem-pedia-magia-negra-para-collor
De acordo com Pai Ralf, a entidade Maria Padilha, que através dele atendia o casal, ficou indignada depois da entrevista de Rosane, por ela não ter falado sobre o tempo em que se envolvia em práticas ocultistas após o afastamento de Collor da presidência. “Estou dizendo apenas o que Maria Padilha está passando. Ela ficou revoltada por Collor não cumprir as dívidas espirituais. Rosane provocou a minha separação de Collor e Maria Padilha separou o casal. Acho que agora ela é evangélica para tirar dinheiro dele ou se promover. Uma pessoa cristã não pode agir como ela agiu, desprezando a entidade depois de tanto trabalho negro que fiz”, afirmou.
Retorno à Presidência da República
O umbandista também disse que caso Fernando Collor pague as dívidas que possui com o mundo espiritual, ele estará apto para voltar à Presidência da República. “Ele não pagou a dívida com as entidades. Collor tem que ir para a Igreja de São Jorge, no Rio de Janeiro, e no Recife ele deve subir as escadarias do Morro da Conceição e visitar o túmulo da “menina sem nome” (criança brutalmente assassinada e enterrada como indigente no Cemitério de Santo Amaro). Se fizer isso, voltará a ser presidente”, disse.
Para Pai Ralf, o julgamento do Mensalão também foi obra da entidade Maria Padilha. “Todos os que estão aí (no banco dos réus) lutaram pelo impeachment. Maria Padilha me disse que iria mostrar todos os inimigos dele na televisão e está aí. Até o presidente Lula era contra ele”. (De Tauan Saturnino, do Diário de Pernambuco).

Barrow Tamara disse...

Estou tão feliz de prestar testemunho de como eu ter minha parte traseira AMANTE ....................
Oi pessoal, Am Barrow Tamara, 30yrs, eu tive um rompimento alguns poucos anos atrás com meu ex-marido, ele realmente me magoou muito até cerca de 2 anos mais tarde, quando me encontrei com James meu atual marido agora. Quando eu comecei o relacionamento com James, tudo parecia estar indo bem e romântico até depois dei à luz nosso filho há alguns meses. De repente, James comportamentos alterados, ele começou a dormir fora, ouvi rumores de que ele estava em um relacionamento com um de sua equipe de trabalho sênior e quando eu confrontei sobre isso, ele me bateu duas vezes, e finalmente embalado fora da nossa casa e ameaçou apresentar para um divórcio no próximo mês. Tudo isso me fez me senti mal, porque eu ter passado por ruptura do coração e do divórcio e eu não quero sofrer tais novamente. Queixei-me ao meu amigo que me contou sobre DR PEPOKO Magias. Pensei em dar uma tentativa imediatamente porque as condições estava se tornando insuportável, eu procurei o site: (pepokolovespelltemple.blogspot.com) pepokolovespell e em contato com ele em seu e-mail: pepokolovespell@gmail.com ele respondeu de volta para mim imediatamente com palavras de encorajamento que realmente aliviou as minhas dores, ele me disse o que fazer o que eu realmente fez e ordenou que seu feitiço de amor, fiquei chocado quando meu marido voltou para casa depois de algumas poucas horas após o feitiço lançado como prometido pelo DR PEPOKO. Ele pediu perdão e cancelou o arquivo para um divórcio. Sou tão feliz e grato a DR PEPOKO de pepokolove feitiço lançado por me ajudar. Para você que está lendo a minha história, eu só quero que você saiba que ainda há mais esperança do que nunca. E para aqueles que também estão no mesmo caso como eu era, por favor contacte-DR PEPOKO para Ajuda agora em pepokolovespell@gmail.com ....... Ou verificar que o site www.pepokolovespelltemple.blogspot.com ou chegar a ele no whatsapp: +2347053699933
Ou você também pode contatá-lo por ele página do facebook
WWW.facebook.com/osegide.ehijie.5?refid=46

Aqui é meus dados também se quiser contactar-me pessoal ::: barrowtamara2016@gmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

wibiya widget

O que Está Acontecendo?

- “Lamento, eu lamento muito... mas a maior revelação que o ‘Salto’ trás não é consolador, mas sim perturbador. O Mundo em que estamos é um campo de concentração para extermino de uma Super Potencia do Universo Local”. [Bruno Guerreiro de Moraes]